BIG, Hijjas e Ramboll vencem concurso para um masterplan em arquipélago na Malásia

BIG, Hijjas e Ramboll vencem concurso para um masterplan em arquipélago na Malásia

O BIG, trabalhando em parceria com a empresa malaia de arquitetura Hijjas e a dinamarquesa Ramboll, acaba de ser anunciado como o grande vencedor do concurso internacional de arquitetura e desenvolvimento urbano da região de Penang, na Malásia. Intitulada de BiodiverCity, a proposta apresentada para o concurso se insere no contexto de um ambicioso plano de planejamento urbano para 2030, uma iniciativa que irá acrescentar 4,6 km de novas praias públicas, 240 hectares de parques e áreas verdes além de mais 25 km de litoral ao sul da península da Malásia. Com três ilhas artificiais construídas a partir do zero, o projeto concebido pelo BIG e seus parceiros procura estabelecer novas diretrizes de desenho urbano, mesclando uma variedade de programas e atividades, incorporando sistemas alternativos de mobilidade e promovendo a sustentabilidade urbana de modo geral.

Cortesia de BIGCortesia de BIGCortesia de BIGCortesia de BIG+ 21

Cortesia de BIG
Cortesia de BIG

Seguindo os principais critérios estabelecidos no projeto Penang2030, cujo principal foco está na habitabilidade, desenvolvimento urbano, inclusão sócio-espacial e sustentabilidade ambiental da região norte da Malásia, o plano diretor da BiodiverCity propõe o estabelecimento de um novo destino turístico que pretende alavancar o desenvolvimento cultural, ecológico e econômico da região, promovendo e garantindo a proteção da biodiversidade local.”

A serem construídas junto à costa sul da Ilha de Penang, as três ilhas da BiodiverCity deverão acolher um contingente de até 18.000 novos moradores. A subdivisão do vasto programa em três pequenas ilhas proporcionará a criação de diferentes condições urbanas e novas áreas de proteção permanente assim como parques, áreas verdes e praias. O plano diretor também incorpora uma moderna “rede de transporte público autônomo que viajará pela água, pela terra e pelo ar, proporcionando um ambiente urbano livre de veículos motorizados individuais onde as ruas serão espaços de uso exclusivo para pedestres e ciclistas”.

Cortesia de BIG
Cortesia de BIG

A BiodiverCity contará com um sistema integrado de recursos hídricos, energia renovável e gestão de resíduos, tudo conectado em um ecossistema construído pelo homem. Em vez de projetarmos uma cidade para carros, criamos a BiodiverCity, uma cidade feita de hidrovias, ferrovias e outros meios alternativos de mobilidade urbana. Como resultado disso, a paisagem construída será uma celebração dos principais valores de Penang, um novo polo de desenvolvimento econômico, ecológico e cultural. - Bjarke Ingels, fundador e diretor criativo do BIG.

Cortesia de BIG
Cortesia de BIG

A primeira ilha da BiodiverCity, chamada de The Channels, acolherá um parque tecnológico-digital de 200 hectares, incluindo estruturas de pesquisa e desenvolvimento além de sedes de empresas locais e internacionais. Somando-se a isso, o The Channels abrigará ainda uma série de espaços multifuncionais como “áreas de conferências, centros de formação e um parque didático onde moradores e visitantes poderão explorar e descobrir tudo aquilo que é novidade no mundo da tecnologia, robótica e da realidade virtual”. O processo de implementação da primeira ilha será realizado em três etapas:

  • Fase 1: Estruturas de lazer e o parque tecnológico 
  • Fase 2: Espaços cívicos e áreas administrativas e institucionais
  • Fase 3: Áreas litorâneas como um novo destino turístico de ponta na Malásia

Cortesia de BIG
Cortesia de BIG

O plano diretor da BiodiverCity foi concebido para promover o desenvolvimento urbano sustentável da região sul da Ilha de Penang. Seu complexo ecossistema composto por três grandes ilhas acolherá não apenas os novo habitantes recém chegados à Malásia mas principalmente uma variada gama de espécies de plantas e animais nativos. -- Daniel Sundlin, sócio, BIG.

Cortesia de BIG
Cortesia de BIG

A segunda ilha, conhecida como The Mangroves, será um espaço dedicado aos negócios. Com seu território estabelecido ao redor de pequenas áreas alagáveis e pântanos, o ambiente diverso e natural da ilha proporcionará o meio perfeito para o florescimento de novas florestas tropicais, “um importante e complexo ecossistema que permite fixar quatro vezes mais carbono do que uma floresta típica”.

O Bamboo Beacon, um conjunto de edifícios implantado no coração da ilha pantanosa, servirá como um vibrante ambiente de negócios, disponibilizando espaços para reuniões, conferências e grandes eventos, assim como outras amenidades e áreas de lazer e recreação. Contando com edifícios construídos com materiais locais como o bambu e madeira da Malásia, o Bamboo Beacon incorporará uma série de estratégias e soluções sustentáveis como coberturas jardins, fachadas ativas e espaços abertos de uso público e privado.

Cortesia de BIG
Cortesia de BIG

A proposta apresentada no concurso inclui ainda uma plataforma de gerenciamento de infraestruturas concebida para privilegiar o uso de recursos renováveis como a luz do sol, a força do vento, as águas da chuva e a movimentação das marés. A infraestrutura das ilhas será do tipo 'plug-and-play' e incluirá uma série de medidas para incentivar o uso de tecnologias verdes para promover o desenvolvimento de novas tecnologias na área. --Shonn Mills, diretor da Ramboll.

Cortesia de BIG
Cortesia de BIG

Finalmente, a Laguna —como será chamada a ilha mais à oeste— será criada a partir de uma marina central, composta por oito ilhas menores. Formando um pequeno arquipélago artificial, este oásis em meio ao mar terá casas flutuantes, construídas sobre palafitas e com amplas áreas verdes e jardins, tudo para aproveitar ao máximo as belezas naturais de Tanjung Gertak Sanggul.

Como se não bastasse, será criada uma rede de “corredores ecológicos para conectar as áreas protegidas de cada uma das ilhas, favorecendo as trocas e o desenvolvimento deste novo ecossistema de forma integrada e natural”. Isso para que os animais possam passar de uma ilha a outra ou atravessar os canais com total segurança. Os visitantes e moradores, por sua vez, poderão transitar livremente através de uma série de plataformas elevadas, minimizando possíveis interferências no ambiente selvagem.

Cortesia de BIG
Cortesia de BIG

  • Nome: Biodivercity Penang
  • Programa: Comercial
  • Status: Em desenvolvimento
  • Área: 1800 hectares
  • Categoria: Concurso
  • Cliente: Penang State Government, Malásia
  • Colaboradores: Hijjas (arquitetos locais); Ramboll (gestor de projeto e engenharia); Web Structures (geotecnia e engenharia estrutural); Web EM (sustentabilidade); Ernst & Young (assessoria); Knight Frank (imobiliária); KPK (quantitativos); Green Growth Asia Foundation (ecologia e conservação); Universiti Teknologi Mara (engenharia marina); Lucian R (renders)
  • Sócios responsáveis: Bjarke Ingels, Daniel Sundlin e Kai-Uwe Bergmann
  • Associado responsável: Jeremy Alain Siegel
  • Lideres de projeto: Shane Dalke, Autumn Viscont e Veronica Acosta
  • Equipe de projeto: Jeffrey Shumaker, Jamie Maslyn Larson, Stephanie Mauer, Mike Munoz English, Max Moriyama, Thomas McMurtrie, Mateo Fernandez, Lingyi Xu, Yao Tong, Yanan Ding, Won Ryu, Alan Fan, Sangha Jung, Christian Cueva, Jordan Felber, Bernardo Schumaker, Terrence Chew, Chris Pin e Tracey Sodder

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Harrouk, Christele. "BIG, Hijjas e Ramboll vencem concurso para um masterplan em arquipélago na Malásia" [BIG, Hijjas and Ramboll Win International Competition to Design a Master Plan for Penang South Islands, Malaysia] 25 Ago 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/946203/big-hijjas-e-ramboll-vencem-concurso-para-um-masterplan-em-arquipelago-na-malasia> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.