Quem são as arquitetas do Grafton Architects? 20 fatos sobre as vencedoras do Prêmio Pritzker 2020

Quem são as arquitetas do Grafton Architects? 20 fatos sobre as vencedoras do Prêmio Pritzker 2020

Com mais de 40 anos de prática profissional, Yvonne Farrell e Shelley McNamara, sócias fundadoras do escritório Grafton Architects, de Dublin, Irlanda, são as primeiras mulheres a ganharem o Prêmio Pritzker conjuntamente. Além de um muito bem vindo sopro de esperança em direção à maior representatividade feminina na profissão, a premiação da dupla também lança luz sobre outro tema de urgência na disciplina: o reconhecimento da prática enquanto um esforço coletivo.

Conheça um pouco mais sobre Yvonne Farrell, Shelley McNamara e o Grafton Architects com esta lista de 20 curiosidades:

1. Grafton Architects foi co-fundado pelas arquitetas Yvonne Farrell e Shelley McNamara em 1978 em Dublin, Irlanda, quatro anos após a dupla concluir a graduação na University College Dublin. Em 1992, juntaram-se a elas os diretores de projeto Gerard Carty e Philippe O'Sullivan, que fazem parte da equipe até hoje.

Yvonne Farrell e Shelley McNamara, Diretoras da Bienal de Veneza 2018 – "Freespace". Image © Andrea Avezzu. Cortesia de La Biennale di Venezia
Yvonne Farrell e Shelley McNamara, Diretoras da Bienal de Veneza 2018 – "Freespace". Image © Andrea Avezzu. Cortesia de La Biennale di Venezia

2. Depois de mais de quarenta anos de atuação o escritório ainda carrega o mesmo nome em homenagem ao primeiro endereço da empresa, Grafton Street, no centro de Dublin. 

3. O escritório pode ser considerado de porte médio, sendo, hoje, composto por 40 pessoas. Desde 1978, já contou com a colaboração de outros 56 profissionais.

4. Em 2018, Farrell e McNamara foram responsáveis pela curadoria da Bienal de Arquitetura de Veneza, o mais influente evento de arquitetura do mundo. A dupla propôs o tema Freespace, que buscou explorar a generosidade, reflexão e engajamento através da prática da arquitetura.

5. A exposição Freespace em Veneza reuniu 71 participantes de todos os continentes para discutir a “diversidade, a especificidade e a continuidade na arquitetura.”

6. Para a edição de 2012 da Bienal de Arquitetura de Veneza, Farrell e McNamarra apresentaram a mostra Arquitetura como Nova Geografia, inspirada numa fonte pouco provável: a obra do arquiteto Paulo Mendes da Rocha - ele mesmo laureado com o Prêmio Pritzker anos antes. A mostra articulou a produção do brasileiro com o primeiro projeto do Grafton na América do Sul - a Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) em Lima, Peru - e foi premiada com o Leão de Prata.

Exposição “Arquitetura como Nova Geografia", premiada com o Leão de Prata na Bienal de Veneza de 2012. Imagem © Nico Saieh
Exposição “Arquitetura como Nova Geografia", premiada com o Leão de Prata na Bienal de Veneza de 2012. Imagem © Nico Saieh

7. Além de 2012 e 2018, as arquitetas já estiveram envolvidas na Bienal da Arquitetura de Veneza outras duas vezes, exibindo trabalhos em 2002 e 2016.

8. O projeto da UTEC em Lima talvez seja aquele mais trouxe reconhecimento fora da Europa à dupla irlandesa. Em 2016, foi premiado com o primeiro RIBA International Prize.

Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) em Lima, Peru. Imagem © Iwan Baan
Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) em Lima, Peru. Imagem © Iwan Baan

9. Este ano, o escritório foi laureado com a Medalha Real de Ouro do Royal Institute of British Architects (RIBA). Outorgada pelo RIBA todos os anos, a Medalha Real de Ouro é a maior honraria concedida à um arquiteto ou escritório de arquitetura no Reino Unido.

10. Desde antes de fundarem o Grafton Architects, Farrell e McNamarra atuam como professoras de arquitetura. Um ano após formadas, já lecionavam na University College Dublin.

11. O currículo de docência da dupla vai além. Já ocuparam a cátedra Kenzo Tange na GSD Harvard e a cátedra Louis Kahn na Universidade de Yale, além de terem sido professoras visitantes na EPFL em Lausanne, Suíça, e na Accademia d’Archittettura em Mendrisio, no mesmo país. 

Kingston University Town House. Imagem © Ed Reeve
Kingston University Town House. Imagem © Ed Reeve

12. Com atuação em diferentes países e continentes, Farrell e McNamarra entendem a globalização não como "conquistar algo, ou afirmar sua presença em algum lugar" mas como "contribuir para algo que você considera bom."

13. Não raro, a literatura é mencionada como inspiração para a dupla. "Quando você lê Thomas Hardy, por exemplo, você percebe que ele era um arquiteto. Literatura, palavras, imaginação e o fazer estão todos muito profundamente conectados", comenta Farrell.

14. Além das participações na Bienal de Veneza, o Grafton Architects participou de diversas outras exposições, das quais se destacam Sensing Spaces Exhibition em 2014, na Royal Academy de Londres; um pavilhão para o tricentenário da cidade de Barcelona em 2014; e a instalação Ogham Wall em 2015, no Victoria & Albert Museum de Londres.

Solstice Arts Centre. Imagem © Ros Kavanagh
Solstice Arts Centre. Imagem © Ros Kavanagh

15. Grafton Architects já participou do Mies Van Der Rohe Award três vezes, tendo sido indicado em 2003 pelo projeto Dunshaughlin Civic Offices, Co. Meath; finalista em 2009 com o projeto Università Luigi Bocconi, em Milão; e finalista mais uma vez em 2015 com o projeto University of Limerick Medical School.

16. Em 2016, seu aclamado projeto Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) foi finalista do Mies Crown Hall Americas Prize (MCHAP).

Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) em Lima, Peru. Imagem © Iwan Baan
Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) em Lima, Peru. Imagem © Iwan Baan

17. Em 2015, Yvonne Farrell e Shelley McNamara foram laureadas com o quarto prêmio anual Jane Drew Prize por sua “forte influência” na profissão.

18. Em 2013, Grafton foi finalista do Stirling Prize por seu projeto para a Universidade de Limerick. Em 2008, a dupla venceu o prêmio Edifício do Ano, do World Architecture Festival, com o projeto para a Faculdade de Economia da Università Luigi Bocconi, em Milão.

19. Três dos seus projetos de maior envergadura - a a Universidade de Engenharia e Tecnologia (UTEC) em Lima, a Nova Sede da ESB em Dublin, e a Nova Escola de Economia de Toulouse (este ainda em construção) - são resultado de concursos vencidos pelo escritório. 

20. Dentre seus projetos em construção, destaca-se o novo edifício para a famosa London School of Economics and Political Science (LSE), resultado de outro concurso vencido pelo escritório em 2016. 

Referências: Grafton Architects, La Biennale di Venezia, Royal Institute of British Architects, EUMiesAward, MCHAP.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "Quem são as arquitetas do Grafton Architects? 20 fatos sobre as vencedoras do Prêmio Pritzker 2020" 06 Mar 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/934734/quem-sao-as-arquitetas-do-grafton-architects-20-fatos-sobre-as-vencedoras-do-premio-pritzker-2020> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.