Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Itália proíbe grandes cruzeiros de entrarem em Veneza

Itália proíbe grandes cruzeiros de entrarem em Veneza

Itália proíbe grandes cruzeiros de entrarem em Veneza
Itália proíbe grandes cruzeiros de entrarem em Veneza, Cortesia de Dan Davison; licença CC BY 2.0
Cortesia de Dan Davison; licença CC BY 2.0

A partir de setembro, todos os navios com mais de mil toneladas serão proibidos de entrar na lagoa de Veneza. O governo italiano tomou a decisão após protestos em decorrência de acidentes - o mais recente deles ocorrido em junho de 2019, quando 5 pessoas ficaram feridas após a colisão entre um navio de cruzeiro, o cais e um pequeno barco turístico.

Esta não é a primeira vez que a questão é levantada. Em 2013, a proibição para este tipo de embarcação foi revista pela legislação, e em 2017 foram feitos anúncios sobre desviar as rotas do centro histórico, mas não surtiram nenhum efeito legal. 

Cortesia de Marc Berry Reid; licença CC BY 2.0
Cortesia de Marc Berry Reid; licença CC BY 2.0

Com essas decisões, o governo também busca reduzir os problemas de erosão nas edifiações e poluição nos canais. Com efeito, alguns especialistas afirmam que os navios de cruzeiro são um risco para a lagoa, criam ondas que corroem as fundações da cidade e trazem muito mais turistas do que a cidade consegue suportar. Os planos visam redirecionar um terço do total de embarcações até o final de 2020.

Via BBC.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Harrouk, Christele. "Itália proíbe grandes cruzeiros de entrarem em Veneza" [Italians Ban Large Cruises from the Historical Center Of Venice] 13 Ago 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/922866/italia-proibe-grandes-cruzeiros-de-entrarem-em-veneza> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.