O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos
  3. Os projetos mais aguardados de 2019

Os projetos mais aguardados de 2019

Os projetos mais aguardados de 2019
Os projetos mais aguardados de 2019, National Museum of Qatar / Ateliers Jean Nouvel . Image © Iwan Baan
National Museum of Qatar / Ateliers Jean Nouvel . Image © Iwan Baan

À medida que 2018 chega ao fim, voltamos nossos olhos para os projetos que estamos mais aguardados de 2019. Muitos dos projetos listados aqui estão em andamento há anos, tendo já experimentado as frustrações inerentes de uma profissão que depende de investimentos significativos e longos prazos - para não mencionar as mudanças de políticas.

Taipei Performing Arts Centre / OMA. Image © OMA Under / Snohetta. Image © Snohetta and MIR © MIR . ImageLeeza SOHO / Zaha Hadid Architects Ruby City Linda Pace Foundation / Adjaye Associates. Image Courtesy of Adjaye Associates + 61

Com essas mudanças em mente, existem semelhanças entre alguns dos trabalhos a seguir que parecem ir além da mera coincidência. Alguns são óbvios. O Catar será o local de uma série de grandes obras nos próximos anos, um boom arquitetônico ligado ao seu status de anfitrião de grandes eventos mundiais, como a Expo 2020 e a Copa do Mundo de 2022. Em Nova Iorque, o megaprojeto Hudson Yards será o local de não uma, mas duas extravagâncias arquitetônicas do século XXI.

Um grande número desses projetos é voltado a programas culturais, mas há um foco específico e compartilhado no patrimônio que não deve passar despercebido - e isso é particularmente intrigante, já que trabalhar com patrimônio sempre carrega uma série de envolvimentos com a política.

Veja, a seguir, os projetos mais aguardados de 2019:

Taipei Performing Arts Centre / OMA

Taipei Performing Arts Centre / OMA. Image © OMA
Taipei Performing Arts Centre / OMA. Image © OMA

Taipei Performing Arts Centre / OMA. Image © OMA Taipei Performing Arts Centre / OMA. Image © OMA Taipei Performing Arts Centre / OMA. Image © Philippe Rualt Taipei Performing Arts Centre / OMA. Image © Philippe Rualt + 61

O Taipei Performing Arts Center do OMA tem sido muito aguardado desde o momento em que foi anunciado como vencedor de um concurso internacional em 2009. Não é difícil entender o porquê. O projeto é uma mistura de geometrias simples e intenções complexas, e parece (apesar de ter quase uma década) bastante futurista.

O ArchDaily conversou com David Gianotten, sócio do OMA encarregado do projeto, na cerimônia de início das obras em 2014. "Ainda nos perguntamos algumas vezes: 'isso é real?', porque tudo aconteceu numa harmonia e velocidade que nos surpreendeu". Nenhuma data oficial de abertura foi marcada, mas muitos olhos estarão voltados para Taipei em 2019.

Taipei Pop Music Centre / Reiser Umemoto

Taipei Pop Music Centre / Reiser Umemoto. Image Courtesy of Reiser Umemoto
Taipei Pop Music Centre / Reiser Umemoto. Image Courtesy of Reiser Umemoto

Taipei Pop Music Centre / Reiser Umemoto. Image Courtesy of Reiser Umemoto Taipei Pop Music Centre / Reiser Umemoto. Image Courtesy of Reiser Umemoto Taipei Pop Music Centre / Reiser Umemoto. Image Courtesy of Reiser Umemoto Taipei Pop Music Centre / Reiser Umemoto. Image Courtesy of Reiser Umemoto + 61

Os investimentos de Taipei nas artes seguem firmes no próximo Centro de Música Pop de Reiser Umemoto, outro megaprojeto próxima de ser concluído. O foco se baseia em um fenômeno local importante - e cuja popularidade e influência global explodiu nos anos desde que o projeto foi anunciado pela primeira vez.

O projeto, que incluirá espaços de concerto com capacidade para milhares de pessoas, conta com 62.600 m² de área útil.

Vessel / Heatherwick Studio

Vessel / Heatherwick Studio. Image © Heatherwick Studio. Images by Interior View of the Vessel. Image Courtesy of Forbes Massie
Vessel / Heatherwick Studio. Image © Heatherwick Studio. Images by Interior View of the Vessel. Image Courtesy of Forbes Massie

Vessel / Heatherwick Studio. Image © Heatherwick Studio. Image Courtesy  VisualHouse-Nelson Byrd Woltz Vessel / Heatherwick Studio. Image Courtesy of Related-Oxford Vessel / Heatherwick Studiov. Image Courtesy of Related-Oxford Vessel / Heatherwick Studio. Image © Heatherwick Studio. Images by Interior View of the Vessel. Image Courtesy of Forbes Massie + 61

O prolífico designer britânico causou uma reviravolta em 2016, quando este projeto foi anunciado pela primeira vez. A proposta tem sido elogiada ("Torre Eiffel de Nova Iorque") e, ao mesmo tempo, ridicularizada ("a maior cesta de lixo de Nova Iorque") - mas está destinada a dominar os feeds do Instagram, independentemente das mudanças de opinião pública.

A abertura está prevista para o primeiro semestre de 2019, mas os visitantes interessados já devem planejar sua viagem agora. Bilhetes gratuitos já estão disponíveis para reserva.

The Shed / Diller Scofidio + Renfro

Courtesy of Diller Scofidio + Renfro. ImageThe Shed / Diller Scofidio + Renfro and The Rockwell Group Courtesy of Diller Scofidio + Renfro. ImageThe Shed / Diller Scofidio + Renfro and The Rockwell Group Photo by Ed Lederman. ImageThe Shed / Diller Scofidio + Renfro and The Rockwell Group The Shed / Diller Scofidio + Renfro and The Rockwell Group. Image Courtesy of Related-Oxford + 61

A poucos passos de distância do projeto de Heatherwick está o projeto de Diller Scofidio + Renfro para Hudson Yards. O Shed [galpão] é outro espaço cultural interessante em uma cidade cheia de espaços culturais interessantes - é claro que a maioria desses edifícios não tem a capacidade de mudar de forma assim como o Shed

Se o Vessel for o farol de Hudson Yards, o The Shed espera ser seu coração. Descobriremos se isso é verdade quando ele for inaugurado, ainda na primeira metade de 2019.

Tank Shanghai / Open Architecture

Tank Shanghai / OPEN Architecture . Image Courtesy of OPEN Architecture
Tank Shanghai / OPEN Architecture . Image Courtesy of OPEN Architecture

Tank Shanghai / OPEN Architecture . Image Courtesy of OPEN Architecture Tank Shanghai / OPEN Architecture . Image Courtesy of OPEN Architecture Tank Shanghai / OPEN Architecture . Image Courtesy of OPEN Architecture Tank Shanghai / OPEN Architecture . Image Courtesy of OPEN Architecture + 61

A China, depois de anos impressionando o mundo com novas estruturas surpreendentes, parece estar voltando seus olhos para a remodelação de suas antigas paisagens industriais. Um desses exemplos é o Tank Shanghai, um projeto do escritório Open Architecture, com sede em Pequim, que transformará uma série de antigos tanques de petróleo em galerias de arte conectadas por um parque público. 

É um projeto de referência que será, sem dúvida, referenciado em estudos de caso nos próximos anos. A conclusão está prevista para março de 2019 e os que estão na cidade precisam apenas pegar o metrô na Linha 11 (parada da Yunjin Road) para assistir à conclusão das obras. 

Al Wakrah Stadium / Zaha Hadid Architects

Courtesy of Zaha Hadid Architects. ImageAl Wakrah Stadium / Zaha Hadid Architects
Courtesy of Zaha Hadid Architects. ImageAl Wakrah Stadium / Zaha Hadid Architects

O Catar será em breve o local de várias obras arquitetônicas importantes, entre elas, uma das últimas obras de Zaha Hadid. O estádio Al Wakrah é uma conquista arquitetônica em muitos aspectos: acomoda mais de 40.000 pessoas, conta com estrutura de madeira e incluirá um teto retrátil que pode ser totalmente retraído ou estendido em pouco menos de 30 minutos.

O estádio também tem sido uma grande dor de cabeça para a ZHA desde que foi anunciado. Em 2014, a arquiteta foi forçada a negar alegações de que o projeto se parecia com uma genitália feminina; ainda em 2014, Hadid abriu processo contra denúncias de que seu escritório negligenciava os direitos e condições dos operários no canteiro de obras. A questão se acalmou nos anos seguintes, mas as atenções vão se voltar ao estádio na medida em que se aproxima sua conclusão. 

Museu Nacional do Qatar / Ateliers Jean Nouvel

National Museum of Qatar / Ateliers Jean Nouvel . Image © Iwan Baan
National Museum of Qatar / Ateliers Jean Nouvel . Image © Iwan Baan

National Museum of Qatar / Ateliers Jean Nouvel . Image © Iwan Baan National Museum of Qatar / Ateliers Jean Nouvel . Image © Iwan Baan National Museum of Qatar / Ateliers Jean Nouvel . Image Courtesy of Atelier Jean Nouvel Photo by Alex Sergeev. ImageNational Museum of Qatar / Ateliers Jean Nouvel + 61

Jean Nouvel é conhecido há muito tempo por seus projetos dramáticos e atraentes (talvez ainda mais depois de receber o Pritzker em 2008.) Em 2012, seu One Central Park estabeleceu novos padrões para o design sustentável; seu Louvre Abu Dhabi impressionou o mundo há pouco mais de um ano. Espere frisson semelhante em 2019, quando o arquiteto francês inaugurar o Museu Nacional do Qatar.

Anunciado em 2010, o projeto apresenta uma geometria que lembra uma formação rochosa local conhecida como "a rosa do deserto". O museu contará com um extenso mergulho na história da nação, além de abrigar instalações de pesquisa, laboratórios, dois restaurantes, duas lojas e um café.

Under / Snohetta

Under / Snohetta. Image © Snohetta and MIR
Under / Snohetta. Image © Snohetta and MIR

Under / Snohetta. Image © Snohetta and MIR Under / Snohetta. Image © Snohetta and MIR Under / Snohetta. Image © Snohetta and MIR Under / Snohetta. Image © Snohetta and MIR + 61

Under é o tipo de projeto típico de sonhos ou filmes de James Bond. O restaurante submarino se parece com um enorme quebra-mar e terá paredes de concreto de quase um metro de espessura. A estrutura também terá um espaço dedicado ao estudo da natureza marinha.

Localizado perto de Lindesnes, uma pequena vila norueguesa com pouco mais de 4.000 habitantes, o local foi escolhido por seu aspecto inóspito. "A experiência mais emocionante será visitar o restaurante durante o mau tempo", explicou Rune Grasdal, arquiteto sênior da Snøhetta, à Forbes. "Será fantástico ver a superfície do mar agitada pelas grandes ondas e pela chuva."

O restaurante já começou a aceitar reservas; os primeiros jantares acontecerão em abril de 2019.

1000 Trees / Heatherwick Studio

1000 Trees / Heatherwick Studio. Image © MIR
1000 Trees / Heatherwick Studio. Image © MIR

© Noah Sheldon. Image1000 Trees / Heatherwick Studio © Noah Sheldon. Image1000 Trees / Heatherwick Studio © Noah Sheldon. Image1000 Trees / Heatherwick Studio 1000 Trees / Heatherwick Studio. Image © MIR + 61

O projeto 100 Trees de Heatherwick Studio ainda não está concluído, mas já foi comparado com os lendários Jardins Suspensos da Babilônia. Localizado em Xangai, o projeto de 300.000 metros quadrados foi concebido como "uma porção de topografia" que assume a forma de "duas montanhas cobertas de árvores" ocupadas por "400 terraços" e "1.000 colunas estruturais".

O megaprojeto está localizado na Moganshan Road de Xangai, próximo ao M50 Art District. Nenhum anúncio oficial foi feito sobre o projeto, mas fotos da construção em andamento sugerem que o empreendimento possa ser concluído na segunda metade de 2019.

Leeza SOHO / Zaha Hadid Architects

© MIR . ImageLeeza SOHO / Zaha Hadid Architects
© MIR . ImageLeeza SOHO / Zaha Hadid Architects

© MIR . ImageLeeza SOHO / Zaha Hadid Architects © MIR . ImageLeeza SOHO / Zaha Hadid Architects Courtesy of Zaha Hadid Architects. ImageLeeza SOHO / Zaha Hadid Architects © MIR . ImageLeeza SOHO / Zaha Hadid Architects + 61

O Leeza SOHO, programado para ser inaugurado no primeiro semestre de 2019, chamou a atenção do público quase dois anos atrás, quando o escritório divulgou imagens da torre com um enorme átrio - que será o mais alto do mundo quando for concluído. 

Ele também se tornou parte da estratégia sustentável para a torre, que visa a receber o selo LEED Gold. Placas de piso torcidas contribuem para permitir que a luz penetre nos espaços internos, independentemente da estação do ano ou da hora do dia.

Ruby City for Linda Pace Foundation / Adjaye Associates

Ruby City Linda Pace Foundation / Adjaye Associates. Image Courtesy of Adjaye Associates
Ruby City Linda Pace Foundation / Adjaye Associates. Image Courtesy of Adjaye Associates

A inspiração para o próximo projeto de David Adjaye supostamente veio para homenagear Linda Pace em um sonho. Pouco mais de dez anos depois, o projeto está quase concluído. Embora a geometria do volume seja, sem dúvida, atraente, é a cor que rouba a cena. O vermelho é um tom notoriamente difícil de alcançar uniformemente no concreto, e exigiu dos arquitetos executivos da Alamo Architects uma parceria com especialistas em concreto da Pretesca.

Fotos de construção feitas ao longo de 2018 mostram que a busca pela cor perfeita valeu a pena - o tom avermelhado é impressionante e suave, e faz com que o museu assuma a aparência de um rubi. 

Pearling Path Visitor Centre / Valerio Olgiati

Courtesy of Valerio Olgiati. ImagePearling Path Visitor Centre / Valerio Olgiati
Courtesy of Valerio Olgiati. ImagePearling Path Visitor Centre / Valerio Olgiati

O centro de visitantes projetado pelo escritório de Valerio Olgiati é o ponto final do Caminho das Perolas, um patrimônio protegido do Reino do Bahrein que examina a história cultural e econômica da região na indústria e comércio de pérolas. Compreendendo mais de 15 edifícios distintos ao longo de uma rota sinuosa pela cidade, o Caminho permitirá aos visitantes um mergulho profundo na tradição que dominou a região desde a pré-história até o início do século XX.

Embora a estrutura de Olgiati tenha sido tecnicamente concluída, ela só receberá oficialmente visitantes em 2019.

Grande Museu Egípcio / Heneghan Peng Architects

Courtesy of Heneghan Peng Architects . ImageGrand Egyptian Museum / Heneghan Peng Architects
Courtesy of Heneghan Peng Architects . ImageGrand Egyptian Museum / Heneghan Peng Architects

Courtesy of Heneghan Peng Architects . ImageGrand Egyptian Museum / Heneghan Peng Architects Via Wikimedia User Ovedc. ImageGrand Egyptian Museum / Heneghan Peng Architects Via Wikimedia User Roland Unger. ImageGrand Egyptian Museum / Heneghan Peng Architects Via Wikimedia User Roland Unger. ImageGrand Egyptian Museum / Heneghan Peng Architects + 61

Séculos depois do Egito ser literalmente saqueado por impérios do ocidente, o local histórico das pirâmides receberá um espaço dedicado à exibição e preservação de seus tesouros antigos. O concurso para o projeto foi realizado em 2003 e atraiu quase 2000 inscrições de 83 países. O projeto de Heneghan Peng foi notável por sua proposta de integrar meios expositivos digitais na arquitetura, a fim de mostrar os muitos artefatos cruciais em exibição permanente em outros museus do mundo.

O museu, construído em um planalto desértico adjacente às grandes Pirâmides de Gizé e Cairo, será a maior coleção única de artefatos egípcios e, com 100.000 m², um dos maiores museus do mundo. Incluirá extenso espaço de galeria, instalações para conferências, bibliotecas e instalações de pesquisa, além de extenso espaço dedicado à programação pública. A abertura parcial está prevista para 2019, com a abertura total anunciada entre 2020 e 2022.

Esquecemos algum projeto? Deixe sua opinião nos comentários a seguir. 

Sobre este autor
Cita: Allen, Katherine. "Os projetos mais aguardados de 2019" [The Most Anticipated Projects of 2019] 01 Jan 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/908677/os-projetos-mais-aguardados-de-2019> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.