Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. 10 casas futuristas apresentadas na exposição China House Vision em 2018

10 casas futuristas apresentadas na exposição China House Vision em 2018

10 casas futuristas apresentadas na exposição China House Vision em 2018
10 casas futuristas apresentadas na exposição China House Vision em 2018, © HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

House Vision China 2018 foi inaugurada com 10 projetos residenciais futuristas de arquitetos como Penda, Open Architecture e MAD. Localizada fora do estádio Ninho de Pássaro no Parque Olímpico de Pequim, a House Vision é um projeto de pesquisa cultural iniciado com o conceito de "nova vida no futuro". Conjuntamente com arquitetos e empresas, a exposição tem como objetivo construir uma pesquisa cultural em torno da casa do futuro em uma proporção de 1:1. House Vision apresenta uma variedade de projetos residenciais, desde um abrigo para a vida em Marte até um Living Garden.

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc © HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc © HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc © HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc + 33

Após a Japan House Vision, a exposição deste ano reúne 10 escritórios de arquitetura em conjunto com 10 empresas. Coincidindo com a Beijing Design Week, a House Vision inclui trabalhos do Hara Design Institute, de Yang House, do Atelier Deshaus, do Atelier FCJZ, da Crossboundaries, GHAA e do BLUE Architecture. A exposição foi organizada pela GWC Great Wall Association e começou com o designer gráfico e curador Kenya Hara. Já tendo tido edições em Tóquio, a exposição de 2018 é a primeira no exterior e apresenta 10 ambientes diversos que abordam a vida futura na China, através da colaboração de diferentes disciplinas: arquitetura, design, tecnologia, fabricação, etc. Hara Yoshihiko disse: "O projeto pode fazer as pessoas perceberem os muitos problemas e possibilidades do mundo da forma mais compreensível, e esse é um dos deveres mais importantes do projeto".

Concrete Vessel por Haier, Atelier FCJZ

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

"O dispositivo" explora a teoria dos assentamentos humanos, em que os eletrodomésticos não são mais os meios para completar o trabalho, mas um membro da família. "砼", é composto das palavras "pedra, pessoas, trabalho". Originalmente destinado a ser uma pedra artificial de concreto. É projetado não apenas com materiais de construção, mas também com pessoas e eletrodomésticos. “O que precisamos em nossas vidas? É a natureza, as emoções, os aparelhos, ou seja, um ambiente saudável e natural; emoções ricas compostas de memórias, interesses, etc; eletrodomésticos de alta qualidade que podem atender às necessidades da vida.” As plantas formam um “núcleo verde” que cria um ambiente agradável e media o microclima. O foco central é o equipamento, a parte externa é a parede onde as projeções podem se tocar. A integração de arquitetura e eletrodomésticos entre os “círculos” leva a um diálogo sobre como melhorar a qualidade de vida.

HouseATO por Atelier Deshaus

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

Concebido como um "pictograma", HouseATO inspira-se no escritório de Liu Yichun. A inspiração é dividida em um suporte de teto e um protótipo de plataforma. A ideia é que o espaço possa ser alterado. Este trabalho está mais inclinado à expressão artística, a experimentar como as pessoas entendem as mudanças que podem ocorrer no espaço. A casa de vidro apresenta o conceito da tradicional arquitetura chinesa. O conceito de “casa” está relacionado ao coletivo e aberto. O trabalho não é uma residência privada fechada, mas um bairro. Sob a cobertura em formato de "亼", uma sala e uma galeria são projetadas com móveis variáveis. Ao mesmo tempo, uma área de estar é colocada na periferia da residência, tentando empurrar todos os espaços vivos para à periferia da vida e redefinindo o interior e o exterior através do mobiliário. Isso cria a relação entre moradia e meio ambiente, outros, a sociedade e a cidade.

Green House por Yang Mingjie, YANG DESlGN

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

Green House explora como usar energia de forma mais eficiente em casa, incluindo o uso de plantas para armazenar energia. A energia é convertida em luz, a luz e a água são armazenadas nas plantas e as plantas são relacionadas às pessoas. No trabalho de Yang Mingjie, um novo tipo de lar pastoral pode redefinir a relação entre energia e lar. Configurado como um dispositivo inovador em casa para mostrar energia, a abordagem foca na conversão de luz e água para alcançar o cultivo de plantas. Yang Mingjie diz: “A dona de casa é uma trabalhadora ocupada de colarinho branco. Quando ela sai, ela pode controlar o crescimento das plantas através do seu celular. Os pais em outra cidade podem ajudá-la a cuidar da horta em Pequim por telefone celular a distância, no exterior. Seu namorado também pode cultivar uma flor para ela em sua casa em Pequim através de seu celular. Em um aniversário especial, as flores desabrocham e mandam uma bênção".

MARS Case por OPEN Architecture, Xiaomi

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

OPEN Architecture, em colaboração com a gigante chinesa da eletrônica Xiaomi, revelou o protótipo habitacional MARS Case. Com o MARS Case, o OPEN Architecture desafia as convenções do espaço vital e propõe novas possibilidades para o futuro. O protótipo imagina que a humanidade é forçada a se estabelecer em Marte. Sem depender de recursos naturais, os habitantes precisariam reduzir o consumo e carregar apenas o mínimo necessário. Reciclagem se torna um meio de sobrevivência. A MARS Case prevê esta casa como ideal, que combina perfeitamente tecnologia, design de produto e arquitetura. Aparelhos domésticos nas atuais linhas de produtos da Xiaomi podem ser conectados sem fio e controlados por smartphones. MARS Case vai um passo além para integrar esses aparelhos eletrônicos separados em um produto sintetizado, The Home.

400 Boxes House por Qingshan Zhou Ping, BLUE Architecture

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

400 Boxes House não é apenas uma casa, mas também um espaço exterior. O projeto questiona se é possível reunir todos os mobiliários adequados e exibi-los na forma de arquitetura. Qingshan Zhou Ping acredita que nas cidades chinesas atuais, as pessoas não estão enfrentando a falta de moradia, mas os "sem-teto", ou seja, a sensação de que o lar está se tornando cada vez mais desabrigado. Ele definiu seu trabalho como “semi-arquitetônico, semi-móvel”, isto é, rompendo as fronteiras entre arquitetura e mobiliário, e pensando no estilo de vida futuro dos jovens através de caixas móveis semi-arquitetônicas e semi-móveis. Pequim Hutong é um exemplo típico de vida semi-pública e semi-privada. Inspirado por ele, o quarto é reduzido a uma "caixa" que mantém o menor espaço privado, enquanto o exterior é um móvel compartilhado. A "caixa" pode ser produzida por uma empresa de móveis como a Huari Home. Está equipado com rodas e pode ser movido. Você pode combiná-lo livremente e transformá-lo em uma sala com uma plataforma, LOFT e outras formas.

Zero Boundary por Japan Design Center

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

O Instituto de Design Japan Design Center criou um programa chamado “Zero Boundary”, que explora um novo padrão residencial. “A luz do sol passa pelas claraboias e é filtrada pelo edifício. As janelas laterias iluminam uniformemente o espaço interior. Parece quente e espaçoso. Através do vidro, o interior pode ser quente e confortável, e você pode apreciar a paisagem ao ar livre e aproveitar o sol em casa. Você pode respirar ar fresco, beber água pura, comer alimentos nutritivos e saudáveis e ter um sono saudável e de alta qualidade.” Zero Boundary explora uma nova paisagem residencial que remove os limites internos e externos de todo o edifício e oferece mais possibilidades ao lar. Com a evolução contínua dos espaços vivos, a demanda por alta eficiência e alta qualidade de vida em casa também aumentou. Na casa "zero border", a sala inteira é transparente.

MUJI Staff Housing por MUJI, Hasegawa

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

Inspirado pelas habitações das cavernas chinesas e do Siheyuan de Pequim, Hasegawa and Muji criaram o conceito de “mútuo” e “compartilhado” para o projeto Muji de apartamento. Tentando fazer o uso eficiente do espaço, o projeto utiliza a prateleira do sistema da MUJI para fornecer aos funcionários uma área de estar confortável. Combinado as vantagens da MUJI, o apartamento está equipado com mobiliário para tornar o espaço mais arrumado. O projeto tenta completar o novo espaço residencial compartilhado através da integração e indução do espaço. O projeto do apartamento será uma forma compartilhada que não é dividida apenas por paredes. Os armários de armazenamento gratuitos podem separar o espaço e criar salas tridimensionais. O trabalho tem um espaço privado e uma parte compartilhada - o quarto e as áreas comuns estão entrelaçadas, e a cozinha reflete uma filosofia compartilhada - será uma nova área de cohabitação.

Infinite Living por TCL, Crossboundaries

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

Usando o “branco” como tema do trabalho, o Infinite Living retorna ao Zen oriental e presta atenção para encontrar as necessidades das pessoas em um mundo caótico. A TV costumava ser um objeto isolado da sala de estar, depois a TV se transformou em paredes e o futuro a verá como parte da casa. O trabalho simula a futura casa no espaço. Entre eles, a forma como a TV intervém é cheia de tecnologia. Quando não for necessário, as TVs ficarão invisíveis, desaparecendo no ambiente doméstico. Quando as pessoas estão próximas, a TV pode aparecer. Os elementos arquitetônicos básicos deste trabalho são planos horizontais e verticais, e você pode ter tanto o teto quanto a parede. O projeto utiliza produtos de TV e de eletrodomésticos da TCL, não só para atender às necessidades de vida inteligente, mas também para construir uma realidade virtual.

Living Garden por Hanergy, MAD Architects

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

MAD Architects, liderado por Ma Yansong, apresenta seu modelo para a "casa do futuro" por ocasião da Exposição China House Vision 2018. “Living Garden”, concebido em parceria com a Hanergy, quebra as fronteiras entre interior e exterior, dando aos habitantes a sensação de que estão vivendo na natureza.

Desafiando as noções da casa tradicional, onde as paredes e os telhados conformam seus limites, o projeto do MAD prevê uma atmosfera “en-plein-air”. Um telhado curvo e flutuante inclina-se para baixo. Sua estrutura em forma de grade é revestida com vidro translúcido e impermeável que protege o "interior" da chuva, também fornece ventilação natural e permite a entrada de luz solar no interior. Os painéis solares Hanergy estão estrategicamente posicionados. O ângulo de cada um é disposto de modo que aproveita quantidades máximas de luz solar para fornecer energia em toda a casa. Coletivamente, eles geram energia elétrica suficiente para alimentar o consumo diário de uma família de três pessoas. Mantendo uma abertura para o céu e seus arredores, "Living Garden" vê a vida, a energia (solar) e a natureza, mesclando-se perfeitamente para criar uma paisagem "viva" arquitetônica - que enfatiza a conexão emocional da humanidade com a natureza.

ScopeHome por MINI LIVING Urban Cabin, Penda

© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc
© HOUSE VISION. Fotografia: Nacása & Partners Inc

“Que tipo de arquitetura pertence a este país e pertence aos chineses?” Sun Dayong propôs o tema “Reflexão” e explorou como os seres humanos podem alcançar uma maior qualidade de vida em um espaço de 15 metros quadrados. "Reflexão" é dividido em dois pavimentos. A primeira camada é o reflexo do nível físico, na esperança de ter um diálogo com o meio ambiente. A segunda camada é a memória do nível espiritual, porque no processo de desenvolvimento rápido, a memória não deve ser perdida. Este projeto é uma nova interpretação do pátio, adicionando uma nova janela incrível à função básica da casa. O pavilhão de 15 metros quadrados é composto por um quarto, uma cozinha e um banheiro. É uma combinação de abertura e fechamento, mostrando uma composição multifacetada. Quando a caixa está fechada, é uma sala de 15 metros quadrados, quando a caixa é aberta, a parte superior é aberta e a casa e a árvore são integradas com a natureza.

O House Vision China 2018 continuará até 6 de novembro de 2018.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Allen, Katherine. "10 casas futuristas apresentadas na exposição China House Vision em 2018" [10 Futuristic Homes Unveiled at the 2018 House Vision China Exhibition] 12 Out 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Pereira, Matheus) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/903506/10-casas-futuristas-apresentadas-na-exposicao-china-house-vision-em-2018> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.