Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Intervenção no Pavilhão Mies van der Rohe explora a potencialidade reflexiva de seus espaços

Intervenção no Pavilhão Mies van der Rohe explora a potencialidade reflexiva de seus espaços

Dificilmente poderíamos associar a figura de Mies van der Rohe à filosofia zen, muito menos se tratando do projeto do Pavilhão de Barcelona. Ainda assim, o artista estadounidense Spencer Finch está tentando precisamente estabelecer esta conexão através do seu projeto de intervenção chamado de "Fifteen stones (Ryōan-ji)".

Finch é o mais recente artista convidado pela Fundação Mies van der Rohe a "explorar novos pontos de vista e reflexões através de intervenções no icônico Pavilhão de Barcelona, potencializando-o como um espaço experimental e inspirador para artistas e arquitetos". Assim, Finch será o mais novo artista a integrar um seleto grupo daqueles que já interviram no pavilhão de Mies, somando-se a artistas e arquitetos como SANAA, Jeff Wall, Ai Wei Wei, Enric Miralles, Andrés Jaque e Anna & Eugeni Bach, entre outros.

© Anna Mas © Anna Mas © Anna Mas © Anna Mas + 10

© Anna Mas
© Anna Mas

Ryōan-ji, "o templo de repouso do dragão", encontra-se situado em Kyoto (Japão) e a intervenção de Spencer Finch evoca seu célebre karesansui (jardim zen), considerado uma das obras primas da cultura japonesa. Sobre uma superfície de cascalho branco de 25x10m, quase as mesmas dimensões do espelho d'água do Pavilhão Mies van der Rohe, estão dispostas quinze pedras de tal manera que não é possível ver todas elas juntas a partir de nenhum ponto específico, seja qual for a posição do observador. Esta composição abstrata no espaço é aquilo que incita a sua capacidade meditativa, é uma intervenção aberta a interpretação, assim como também é o projeto do Pavilhão Alemão na cidade de Barcelona..

"Esta intervenção nos permite refletir sobre os aspectos mais oníricos da obra de Mies. Um dos materiais mais importantes utilizados na obra do Pavilhão é a pedra, neste caso, estamos utilizando a pedra em seu estado mais natural e procurando estabelecer um diálogo direto com o travertino de suas paredes e pisos assim como o banco no qual as pessoas podem sentar e observar esta magnífica composição arquitetônica", afirma a Fundação em uma recente comunicado.

© Anna Mas
© Anna Mas

A respeito de sua intervenção, o artista Spencer Finch comentou:

O Jardim Ryōan-ji de Kyoto e o Pavilhão Mies van der Rohe de Barcelona são dois dos meus lugares favoritos ao redor do mundo. A pesar de todas as suas diferenças, para mim elas são incrivelmente parecidas pelo modo que instigam as pessoas a refletir enquanto se deslocam por seus espaços."

O projeto poderá ser visitado a partir de hoje até o próximo dia 21 de outubro. A intervenção 'Fifteen Stones (Ryōan-ji)' faz parte da Swab Barcelona Art Fair, da Bienal Internacional de Paisagismo de Barcelona, da Bienal de pensamento ‘Ciutat Oberta’ e na agenda da Barcelona Gallery Weekend.

Via Fundació Mies van der Rohe.

© Anna Mas
© Anna Mas
© Anna Mas
© Anna Mas
© Anna Mas
© Anna Mas

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Equipo Editorial. "Intervenção no Pavilhão Mies van der Rohe explora a potencialidade reflexiva de seus espaços" [Mies van der Rohe y la filosofía zen se vinculan en esta intervención del Pabellón Alemán] 05 Out 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/902967/intervencao-no-pavilhao-mies-van-der-rohe-explora-a-potencialidade-reflexiva-de-seus-espacos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.