O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Como os filmes de Bêka & Lemoine incorporam as emoções dos usuários da arquitetura

Como os filmes de Bêka & Lemoine incorporam as emoções dos usuários da arquitetura

Como os filmes de Bêka & Lemoine incorporam as emoções dos usuários da arquitetura

Celebrados por seu olhar único, vívido e íntimo sobre a arquitetura em seus filmes, Ila Bêka e Louise Lemoine romperam com a representação tradicional da arquitetura, optando por seguir pessoas que vivem dentro de edifícios, concentrando-se nelas em vez de registrar estruturas vazias. Em um recente vídeo, o Louisiana Channel entrevista o cineasta e arquiteto italiano Ila Bêka, que discute o ritmo da vida cotidiana nos projetos de arquitetura contemporânea e sua importância no desencadeamento de emoções.

Sentimos que o movimento dentro da arquitetura é muito importante para entender como a ela funciona.
– Ila Bêka

Ila Bêka. Imagem da entrevista com Bêka & Lemoine: The Emotion of the Space por Louisiana Channel; captura do vídeo
Ila Bêka. Imagem da entrevista com Bêka & Lemoine: The Emotion of the Space por Louisiana Channel; captura do vídeo

Bêka fala sobre uma seleção de filmes (compilados da série Living Architectures) que desencadeou uma resposta emocional das pessoas que usam o espaço diariamente. Ele queria ir além da imagem pitoresca oferecida pelos proprietários dos edifícios, dos arquitetos ou das revistas, e focar na proporcionalidade, funcionalidade e resposta emocional à arquitetura.

Empregada doméstica da Casa Bordeaux de Koolhaas. Imagem da entrevista com Bêka & Lemoine: The Emotion of the Space por Louisiana Channel; captura do vídeo
Empregada doméstica da Casa Bordeaux de Koolhaas. Imagem da entrevista com Bêka & Lemoine: The Emotion of the Space por Louisiana Channel; captura do vídeo

A entrevista começa com um olhar profundo sobre a vida da empregada doméstica da casa em Bordeaux, de Rem Koolhaas, e sua dificuldade em limpar algumas áreas da casa. O casal de cineastas passou duas semanas observando a governanta e seguindo seus movimentos diários na esperança de entender a circulação do espaço e o quão bem o prédio flui. Bêka afirma que "quando você quer pensar em um novo prédio, você tem que pensar em pessoas limpando-o, pois isso também acontece."

House 8 do BIG. Imagem da entrevista com Bêka & Lemoine: The Emotion of the Space por Louisiana Channel; captura do vídeo
House 8 do BIG. Imagem da entrevista com Bêka & Lemoine: The Emotion of the Space por Louisiana Channel; captura do vídeo

Bêka descreve sua jornada de 21 dias na 8 House do BIG, observando plantas, animais e crianças. As crianças foram cruciais em sua observação, pois não entendem as regras da arquitetura. Em vez disso, as crianças sentem o espaço e se movem com base em sua resposta emocional, o que ajudou Bêka & Lemoine a entenderem o espaço de modo mais deliberado.

Yasuo Moriyama. Imagem da entrevista com Bêka & Lemoine: The Emotion of the Space por Louisiana Channel; captura do vídeo
Yasuo Moriyama. Imagem da entrevista com Bêka & Lemoine: The Emotion of the Space por Louisiana Channel; captura do vídeo

Em seguida, a dupla procurou alguém que tivesse um relacionamento forte com um espaço; alguém que não podia morar em outro lugar porque o edifício fora feito sob medida, e foi por isso que escolheram estudar a Casa Moriyama. O casal notou que Yasuo Moriyama, dono da casa, lia livros em diferentes lugares da residência, apenas para perceber que cada lugar refletia um certo humor apresentado nos livros que lia. Moriyama tinha uma relação poética com o espaço, afirma Bêka, o que levou a dupla a destacar esses momentos e transformá-los em uma coleção de observações que as pessoas não veem com muita frequência.

Sobre este autor
Dima Stouhi
Autor
Cita: Stouhi, Dima. "Como os filmes de Bêka & Lemoine incorporam as emoções dos usuários da arquitetura" [How Ila Bêka Puts People's Emotional Responses to Space On Film] 08 Jun 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/895832/como-os-filmes-de-beka-and-lemoine-incorporam-as-emocoes-dos-usuarios-da-arquitetura> ISSN 0719-8906