O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Teatro Oficina e bacias hidrográficas: Brasil Arquitetura e Urbeflux divulgam carta aberta à São Paulo

Teatro Oficina e bacias hidrográficas: Brasil Arquitetura e Urbeflux divulgam carta aberta à São Paulo

Teatro Oficina e bacias hidrográficas: Brasil Arquitetura e Urbeflux divulgam carta aberta à São Paulo
Teatro Oficina e bacias hidrográficas: Brasil Arquitetura e Urbeflux divulgam carta aberta à São Paulo, © Nelson Kon
© Nelson Kon

Foco de disputa desde o início dos anos 2000, o terreno adjacente ao Teatro Oficina, no bairro paulistano do Bixiga, voltou a receber atenção da mídia no final do ano passado, quando o CONEPHAAT liberou a construção de altas torres residenciais na gleba de propriedade do Grupo Sílvio Santos, situada na planície de inundação do Córrego do Bexiga.

Em reação a isso, e por ocasião do aniversário de 464 anos da cidade de São Paulo, o escritórios Brasil Arquitetura e Urbeflux Engenharia Consultiva divulgaram uma carta aberta à cidade de São Paulo em que pontuam diretrizes para a "necessária mudança de rumos no tratamento das águas urbanas", com o objetivo de superar o impasse sobre o destino do terreno "em benefício do interesse maior dos seus cidadãos e da cultura brasileira".

Leia, a seguir, a carta na íntegra.

JUSTIFICATIVAS

  • Rios de São Paulo desapareceram da paisagem, cedendo lugar a canais, avenidas e edifícios.
  • Constituem exceções apenas os parques do Ibirapuera (bacia PI-12, Córrego do Sapateiro), Cidade de Toronto (bacia TC-06, Córrego do Parque), da Cantareira (Bacia TC-14, Córrego Cabuçu de Baixo), do Carmo (Bacia TL-03, Córrego Jacu-Pêssego), das Fontes do Ipiranga (BaciaTA-05, Córrego do Ipiranga) e da Aclimação (Bacia TA-03, Córrego da Aclimação), com lagos urbanos permanentes.
  • Com o restante das bacias quase impermeáveis, impedindo a infiltração das chuvas, os rios quase secam, no período sem chuvas, reaparecendo, à primeira chuva forte, inundando vias de fundos de vale e paralisando a Cidade.
  • Poder público e cidadãos precisam redescobrir o regime hídrico natural de chuvas e secas da Cidade e reconstruir com este regime uma relação mais amigável.
  • Nesse contexto, ações de renaturalização das bacias hidrográficas urbanas permitirão este redescobrimento dos rios da Cidade de São Paulo em bairros e locais onde existam condições para a inserção das suas águas na paisagem urbana.
  • A área contígua ao Teatro Oficina constitui um destes locais, com todas as condições de constituir caso exemplar de renaturalização aplicável extensivamente para todas as bacias e que, em função disso, motivou esta Carta Aberta à Cidade de São Paulo:

CARTA ABERTA À CIDADE DE SÃO PAULO

Brasil Arquitetura e Urbeflux Engenharia Consultiva participaram, em vários momentos, de tentativas de promover a convergência de propostas e interesses entre o Teatro Oficina e o Grupo Silvio Santos acerca da utilização de terreno contíguo ao Teatro, na esquina das ruas Jaceguai e Abolição, no Bexiga.Recentemente, essa discussão, mais uma vez, voltou à mídia e às agendas dos órgãos governamentais afetos, estando hoje submetido ao IPHAN por decisão do CONPRESP.

Esta Carta Aberta à Cidade de São Paulo pretende contribuir para superar este impasse, em benefício do interesse maior dos seus cidadãos e da cultura brasileira, e se baseia nos seguintes pontos:

  • O terreno em questão situa-se, em grande parte, na planície de inundação do Córrego do Bexiga;
  • Em incontáveis pontos na cidade de São Paulo, o poder público historicamente tem se esquivado desta questão, alegando que cursos d'água perenes seriam meramente canais de escoamento de águas pluviais e suas áreas de inundação seriam propriedades privadas edificáveis. Assim os rios foram sendo retirados de seus domínios e transferidos para galerias subterrâneas, desaparecendo da paisagem da cidade;
  • Essa postura do poder público deve mudar e acreditamos que o momento seja este, na direção de políticas públicas comprometidas com a qualidade ambiental da vida urbana.

Visando contribuir para essa necessária mudança de rumos no tratamento das águas urbanas e seus domínios, esta Carta Aberta propõe as seguintes diretrizes para o referido terreno:

  • Renaturalizar e revitalizar a bacia do Córrego do Bexiga em toda sua extensão, desde suas cabeceiras na esquina da JapanHouse na Avenida Paulista, até o subsolo da Câmara Municipal na Praça da Bandeira;
  • Implantar e manter, na parte mais baixa do terreno, no miolo da quadra, um pequeno lago com as águas do córrego renaturalizado e prever uma área adjacente inundável, resgatando simbolicamente o curso do córrego em seu regime natural. 
  • Edificar apenas nas partes mais altas do terreno, junto às testadas das ruas do entorno;
  • Implantar pequeno parque urbano acessível no interior da quadra, desvelando as águas do Córrego do Bexiga.

São Paulo, 25 de janeiro de 2018

Assinam: Urbeflux Engenharia Consultiva (Sadalla Domingos, Francisco Manini Filho e Clarissa Morgenrot) e Brasil Arquitetura (Francisco Fanucci, Marcelo Carvalho Ferraz e Cicero Ferraz Cruz).

Teatro Oficina lança movimento para a preservação do entorno do edifício de Lina Bo Bardi

O Teatro Oficina lançou esta semana um movimento envolvendo artistas e demais cidadãos para a preservação do emblemático edifício projetado por Lina Bo Bardi e seu entorno tombado. O grupo de teatro convida todos os interessados a enviarem pedidos de veto ao Governo do Estado de São Paulo conta a construção de altas torres residenciais no bairro do Bixiga - proposta liberada nesta segunda-feira pelo CONDEPHAAT.

Pela preservação do Teatro Oficina e seu entorno: entidades e instituições divulgam nota de apoio ao teatro

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), o Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos Brasil), a Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo (Anparq), a seção brasileira do Comitê Internacional para Documentação e Conservação de Edifícios, Sítios e Bairros do Movimento Moderno (Docomomo Brasil) e o Instituto Lina Bo e P.M.

Sobre este autor
Romullo Baratto
Autor
Cita: Romullo Baratto. "Teatro Oficina e bacias hidrográficas: Brasil Arquitetura e Urbeflux divulgam carta aberta à São Paulo" 03 Fev 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/888142/teatro-oficina-e-bacias-hidrograficas-brasil-arquitetura-e-urbeflux-divulgam-carta-aberta-a-sao-paulo> ISSN 0719-8906