O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Reconstruindo uma escola com um sistema solar passivo: madeira, zinco, adobe, pedras e garrafas de vidro

Reconstruindo uma escola com um sistema solar passivo: madeira, zinco, adobe, pedras e garrafas de vidro

  • 12:00 - 14 Dezembro, 2017
  • por Equipo Editorial
  • Traduzido por Eduardo Souza
Reconstruindo uma escola com um sistema solar passivo: madeira, zinco, adobe, pedras e garrafas de vidro
Reconstruindo uma escola com um sistema solar passivo: madeira, zinco, adobe, pedras e garrafas de vidro, Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara

A oficina de carpintaria para a escola de Phugmoche, Nepal, é uma proposta que visa aplicar conceitos de permacultura e projeto sustentável com a participação ativa dos alunos. Leonardo Vergara participa com o 'Reacciona'- uma equipe que aborda a geração de consciência compartilhando o conhecimento e as ferramentas adquiridas com diferentes grupos e realidades sociais em todo o mundo.

O projeto, uma construção que visa recuperar a escola dos danos produzidos pelo terremoto de 2015, propõe o uso de um sistema solar passivo e dos diversos recursos materiais locais disponíveis de forma prática e útil.

Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara

Descrição dos autores. O projeto de "Pezi Khangba", que na língua Sherpa significa "Casa das Crianças", considerou a reutilização de materiais do mosteiro, como o telhado de zinco e algumas madeiras. O desenho das janelas e as cores que usamos na casa foram inspirados pela tradição e linguagem dos projetos das casas Sherpa e dos mosteiros budistas da região, cada cor com um significado especial.

  • Vermelho: fogo
  • Amarelo: terra
  • Branco: ar e vento
  • Azul: céu, espaço
  • Verde: água

Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara

O resto que tivemos que tirar da floresta, cortamos um total de 30 árvores jovens em uma área autorizada próxima - como não é muito fácil trazer material para Phugmoche -, as tábuas foram cortadas à mão por carpinteiros locais.

Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara

A ideia era ensinar as crianças a construírem uma casa simples para compreender em sua estrutura, e ser forte o suficiente para resistir a um terremoto. Normalmente, a construção típica de Sherpa é feita de pedras e adobe, com uma estrutura central de madeira que amortece o impacto vertical de um movimento telúrico, mas não o horizontal, de modo que as casas não caem, mas são completamente deformadas.

Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara

Nós também usamos os materiais que tínhamos à mão para cobrir as paredes, tijolos feitos de garrafas de vidro, (é muito fácil encontrar garrafas de cerveja, mesmo nos lugares mais remotos) e cascas de árvores, adobe e pedras; esta colagem tinha como objetivo ensinar-lhes a trabalhar os diferentes materiais que estavam disponíveis de forma prática e útil.

Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara

O projeto da casa consistiu em uma cabana de dois andares com uma estufa no lado sul (no caso de construir no hemisfério norte) para capturar energia solar e distribuí-la para o interior da sala de aula com um sistema de ventilação cruzada; que tem uma abertura na face norte, de onde vem o vento frio da montanha, que empurra o ar aquecido pela estufa na face sul para o interior da casa e, no caso de você querer ventilar, são abertas as janelas superiores da estufa ou a parte superior, no 2º andar da casa. Um sistema solar passivo.

Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara

A casa oficina foi muito bem recebida pelas crianças e tornou-se a sua primeira sala de aula após o terremoto. Graças ao treinamento que receberam, aprenderam a usar carpintaria, ferramentas elétricas e manuais; Paralelamente à construção, damos muita ênfase à introdução da construção, começando com objetos simples, como brinquedos e reparação do antigo mobiliário escolar, o que os levou a interessarem-se em técnicas de construção e de projeto. Provavelmente, em um futuro não muito distante, essa experiência servirá para interessá-los em arquitetura, construção e carpintaria.

Cortesía de Leonardo Vergara
Cortesía de Leonardo Vergara

Nós trouxemos as máquinas, parafusos, telhado, vidro, unhas e cera de Katmandu, uma viagem que nos levou dois dias, um em um jipe e outro em um trator para a escola. Foi uma grande aventura, especialmente na transmissão de conhecimento e técnicas para crianças. Entre inglês, sherpa e linguagem corporal, houve vezes em que pedi um martelo e eles trouxeram uma serra. Nós sempre tivemos que explicá-los de uma maneira muito gráfica e didática, cada dia foi uma experiência, tanto quanto para nós como para eles, já que eles nunca tiveram acesso a outra vida, mais a passiva, fascinante e distante do Himalaia.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Equipo Editorial
Autor
Cita: Equipo Editorial. "Reconstruindo uma escola com um sistema solar passivo: madeira, zinco, adobe, pedras e garrafas de vidro" [Cómo reconstruir una escuela con un sistema solar pasivo: madera, zinc, adobe, piedras y botellas de vidrio] 14 Dez 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/885444/reconstruindo-uma-escola-com-um-sistema-solar-passivo-madeira-zinco-adobe-pedras-e-garrafas-de-vidro> ISSN 0719-8906