O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos
  3. Lindos livros de Arquitetura da Bauhaus disponíveis para download

Lindos livros de Arquitetura da Bauhaus disponíveis para download

  • 14:00 - 17 Junho, 2017
  • por
  • Traduzido por Lis Moreira Cavalcante
Lindos livros de Arquitetura da Bauhaus disponíveis para download

No ano passado, a Monoskop encantou a comunidade de arquitetura e de arte ao disponibilizar muitas das publicações da Bauhaus para download gratuito. Como fã incondicional de todos os tipos de comunicação arquitetônica, eu escrevi anteriormente sobre as qualidades excepcionais dos livros e revistas produzidos pela Bauhaus e como essas ferramentas didáticas visuais influenciaram as canônicas publicações mais recentes. Abaixo, compartilhamos um trecho editado de "Livros dos Arquitetos: Le Corbusier e a Bauhaus", um capítulo de um projeto de pesquisa maior, Redefinindo a Monografia: As Publicações da OMA e Rem Koolhaas.

Para acessar o tesouro da Monoskop, que inclui títulos de visionários como Walter Gropius, László Moholy-Nagy, Wassily Kandinsky, Paul Klee e outros, visite o arquivo da Bauhaus da Monoskop.

Como a Bauhaus operava de forma geralmente experimental e revolucionária, a informação ensinada não era unificada de maneira muito acessível. Os Bauhausbücher foram produzidos para expor os elementos da educação Bauhaus ao pequeno corpo estudantil original. Esses livros, posteriormente, se revelaram inestimáveis quando a escola foi fechada pelo governo nacional-socialista em 1933, com seus conteúdos apresentando registros autênticos da educação Bauhaus. Combinando teoria e prática, os livros, desenhados por Moholy-Nagy, são um testemunho de suas ideias criativas. Ele viu formas tradicionais de disseminação de informação como maneira de fornecer informações aos alunos sem enfatizar a relevância e a relação com o mundo em que viviam. Seus livros procuraram esclarecer essas relações através de imagens estimulantes e textos perspicazes (embora às vezes longos e intangíveis).

Grande parte do trabalho de Moholy-Nagy influenciou os poetas futuristas, os dadaístas e os construtivistas russos. O uso da expressão imaginativa incorporou a ideia de uma experiência unificada de mídia textual com comunicação visual. Nestes trabalhos de vanguarda, diagonais marcantes e textos em negrito lembram o estilo da propaganda contemporânea. A ênfase futurista na juventude, na velocidade e na tecnologia refletiu as mudanças que a Bauhaus procurou incorporar ao seu estilo. A tipografia futurista comunicava movimento e capturava os processos dinâmicos de pensamento.

Enquanto os antigos e proeminentes designers de livros, como William Morris, viram na produção em massa, na tipografia e na padronização uma forma de detrimento da qualidade das publicações, outros adotaram a nova tecnologia como uma oportunidade para levar a arte da criação de livros a um nível mais tecnológico. Na sua discussão sobre a "nova tipografia", Moholy-Nagy explica:

A nova produção de livros, que deve ser entendida na escala de uma biblioteca e não de um único volume, deve e irá utilizar as descobertas pertinentes da publicidade e da propaganda, onde a comunicação deve ser medida em termos de eficácia econômica. Catálogos de mercadorias, publicidades ilustradas, cartazes em outdoors, as primeiras páginas de jornais sensacionalistas, avançam em direção à articulação visual inventiva.

A tipografia fraca ou de baixa qualidade foi evitada através do uso de dispositivos como posição, tamanho e composição pictórica. Os dadaístas e os futuristas incorporaram esses métodos, abandonando os tipos tradicionais horizontais. Moholy-Nagy advertiu, no entanto, que essa forma abreviada de tipologia facilmente perde o significado e torna-se meramente decorativa; portanto, era importante entender seus fundamentos. Ele elogiou as revistas e propagandas modernistas por alcançar a combinação certa de ação simultânea com organização refinada.

1. Walter Gropius (ed.), Internationale Architektur, 1925. Imagem via Monoskop
1. Walter Gropius (ed.), Internationale Architektur, 1925. Imagem via Monoskop

Em seu livro Bauhaus, Modernism and the Illustrated Book, Alan Bartram sugere que a Bauhaus efetivamente operava com a linguagem da publicidade. Artigos de papelaria, cartazes e os Bauhausbücher exibiam o estilo e a tipografia "agressivos" da Bauhaus. Esse estilo provocador, no entanto, não era necessariamente sempre acessível ou fácil de ler. Em muitos de seus livros, Moholy-Nagy usou notações estranhas e descartou a convenção de usar parágrafos. Como a poesia futurista demonstrou, no entanto, a "apresentação expressiva de conteúdo" que os artistas da Bauhaus achavam tão importantes nem sempre resultaram em uma comunicação clara.

L. Moholy-Nagy, Malerei, Fotografie, Film, 2ª ed., 1927. Imagem via Monoskop
L. Moholy-Nagy, Malerei, Fotografie, Film, 2ª ed., 1927. Imagem via Monoskop

As marcas registradas da "Bauhauserie" incluem regras pesadas, grandes números e títulos, formas (setas, círculos e quadrados) e tipografias verticais ou em ângulo. Enquanto o texto principal dos livros nem sempre seguiu essas marcas registradas, algumas ilustrações nos livros, particularmente gráficos, exibem esta estética dinâmica. Estes livros foram feitos para serem pegos, abertos em uma página aleatória e folheados. A inclusão de muitas fotografias deixa o texto como secundário à imagem. No livro de Moholy-Nagy, Malerei, Fotografie, Film (Pintura, Fotografia e Filme), ele explicou que, ao contrário dos livros tradicionais (em que as ilustrações complementam os textos), o texto em seu livro suplementava a imagem. Isso é impressionante, mas compreensível. Os designers da Bauhaus sustentavam que as conexões feitas visualmente entre imagens em um livro ou o que se experimenta na vida cotidiana são mais importantes do que o texto que a descreve. O objetivo não era instruir o que ver, mas como processar o que é visto.

O novo conceito de espaço desenvolvido pela Bauhaus não se limitou ao espaço construído tridimensional. Moholy-Nagy e outros professores importantes na escola brincaram com layouts de páginas tradicionais e criaram novos projetos que manipulavam e desafiavam convenções estabelecidas de design de livros. Enfatizando as qualidades visuais de uma página, os livros se aprimoram através do conteúdo textual, bem como dos princípios de design expressos no layout.

As publicações desenvolvidas pela Bauhaus refletiram uma nova forma de colaboração entre as artes visuais e as artes construídas. Em von material zu architektur e mais tarde em Vision in Motion, Moholy-Nagy incorporou fotografia, literatura, poesia e outras formas de arte para criar uma nova ferramenta de ensino de design.

Enquanto os livros no sentido tradicional são cuidadosamente lidos por seu conteúdo textual, os leitores de arte e arquitetura irão folheá-los, atentos a coisas que estão em negrito e que se mostram ousadas. A importância das imagens é destacada pela fraqueza geral dos textos do corpo dos Bauhausbüchermain. Às vezes pomposas e repetitivas, as passagens ocasionalmente parecem apenas um preenchimento da página. Quando esses livros são lidos de forma crítica, porém, é evidente que eles são verdadeiros trabalhos de arte completa. A forma cuidadosa com a qual eles foram projetados é o último testamento dos princípios de design contidos neles. Forçando os limites do design de livros, Moholy-Nagy e seus contemporâneos prepararam o terreno para a publicação dos elaborados e intrincados livros de arquitetura que Koolhaas trouxe para o mainstream.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Cita: Quintal, Becky. "Lindos livros de Arquitetura da Bauhaus disponíveis para download" [Beautifully-Designed, Downloadable Bauhaus Architecture Books] 17 Jun 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Moreira Cavalcante, Lis) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/873220/lindos-livros-de-arquitetura-da-bauhaus-disponiveis-para-download> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.