O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Países Baixos exploram a arquitetura das missões de paz da ONU com a mostra "BLUE" em Veneza

Países Baixos exploram a arquitetura das missões de paz da ONU com a mostra "BLUE" em Veneza

Países Baixos exploram a arquitetura das missões de paz da ONU com a mostra "BLUE" em Veneza

Como parte da cobertura do ArchDaily Brasil na Bienal de Veneza 2016, apresentamos uma série de artigos escritos pelos curadores das exposições e instalações à mostra no evento.

Após o colapso da União Soviética, e ainda mais após o 11 de setembro e a "guerra contra o terror que seguiu os atentados, o clima de guerra se instaurou nas cidades. 

Ao passo que as guerras do século XX foram travadas, em geral, entre nações e por causa de soberania territorial e disputa de fronteiras, as guerras do século XXI são internas e sem fronteiras. Elas são travadas entre grandes coalizões  internacionais e redes insurgentes. 

BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu + 15

BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu
BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu

Não é apenas a guerra que se instaurou na cidade, mas também todo o aparato de segurança, incluindo  as forças de paz e sua infraestrutura. Hoje, as operações de paz das Nações Unidas acontecem em grande escala em centenas de cidades em todo o mundo, tornando-se equipamentos quase permanentes no tecido urbano. 

BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu
BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu

Para a 15ª Exposição Internacional de Arquitetura, a proposta holandesa BLUE: architecture of UN peacekeeping Missions, que tem curadoria de Malkit Shoshan, explora o potencial da arquitetura de melhorar a qualidade do ambiente construído e a vida das pessoas que vivem ali ao examinar criticamente seu próprio papel nas missões e fronteiras.

BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu
BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu

BLUE lança luz sobre as missões contemporâneas de paz da ONU como um fenômeno urbano, tomando o Camp Castor - um acampamento holandês para a ONU em Gao, Mali - como caso de estudo. Nos limites do deserto do Saara, o encontro entre o "povo azul" (os tuaregues, conhecidos por suas roupas de cor índigo) e os "capacetes azuis" (a ONU) - o deserto e os Países Baixos se encontram, os nômades e os sedentários - tem o potencial de levar ao surgimento de novas formas espaciais e projetos. 

BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu
BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu

O projeto propõe que o pensamento arquitetônico seja introduzido no processo de planejamento das bases da ONU, com o objetivo de deixar para trás uma cidade mais forte, com infraestrutura, recursos e conhecimento que permanecerão com o povo local após o término da missão. 

BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu
BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions. Imagem © Laurian Ghinitoiu

BLUE situa a arquitetura de três modos diferentes: como pesquisa, identificando os desafios e oportunidades espaciais e tornando-os visíveis; como prática, melhorando o ambiente das populações locais; e como espaço cultural crítico, refletindo sobre as fenomenais transformações na sociedade. 

BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions / curadoria de Malkit Shoshan. Pavilhão dos Países Baixos na Bienal de Veneza 2016. Imagem © Laurian Ghinitoiu
BLUE: Architecture of Peacekeeping Missions / curadoria de Malkit Shoshan. Pavilhão dos Países Baixos na Bienal de Veneza 2016. Imagem © Laurian Ghinitoiu

Ver a galeria completa

Sobre este autor
AD Editorial Team
Autor
Cita: AD Editorial Team. "Países Baixos exploram a arquitetura das missões de paz da ONU com a mostra "BLUE" em Veneza" [BLUE: Architecture of UN Peacekeeping Missions: Inside the Netherlands' Pavilion at the 2016 Venice Biennale] 07 Jun 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/788933/paises-baixos-exploram-a-arquitetura-das-missoes-de-paz-da-onu-com-a-mostra-blue-em-veneza> ISSN 0719-8906