O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Fotografia e Arquitetura: Rodrigo Dávila

Fotografia e Arquitetura: Rodrigo Dávila

Fotografia e Arquitetura: Rodrigo Dávila
Fotografia e Arquitetura: Rodrigo Dávila, Centro de Memoria, Paz y Renconciliación / Juan Pablo Ortiz. Imagem © Rodrigo Dávila
Centro de Memoria, Paz y Renconciliación / Juan Pablo Ortiz. Imagem © Rodrigo Dávila

Rodrigo Dávila é um fotógrafo de arquitetura com sede em Bogotá, Colômbia, formado em arquitetura pela Universidad de Los Andes. Após concluir sua graduação, trabalhou dois anos como arquiteto no escritório de Daniel Bermúdez e então se mudou para Melbourne para estudar fotografia comercial na RMIT University, onde se especializou também em fotografia de produtos. Através da fotografia, Dávila expressa sua paixão pelo design, arquitetura e edifícios contemporâneos.

Saiba mais sobre o trabalho de Rodrigo Dávila na entrevista publicada a seguir.

Centro de Memoria, Paz y Renconciliación / Juan Pablo Ortiz. Imagem © Rodrigo Dávila
Centro de Memoria, Paz y Renconciliación / Juan Pablo Ortiz. Imagem © Rodrigo Dávila

Você é arquiteto?

Estudei arquitetura na Universidad de Los Andes em Bogotá, Colômbia, e trabalhei no escritório do arquiteto Daniel Bermúdez antes de me tornar fotógrafo.

Centro de Memoria, Paz y Renconciliación / Juan Pablo Ortiz. Imagem © Rodrigo Dávila
Centro de Memoria, Paz y Renconciliación / Juan Pablo Ortiz. Imagem © Rodrigo Dávila

Quando e como começou a fotografar arquitetura?

A fotografia sempre foi minha grande paixão. Quando tinha 14 anos, herdei uma antiga câmera de meu avô e comecei a fotografar em preto e branco. Durante muitos anos, sobretudo na universidade, vivi o dilema de trocar o grafite e o escalímetro pela câmera. Ao me formar, pude viajar e fotografar edifícios de arquitetura importantes e tive a oportunidade de estudar fotografia comercial em Melbourne, Austrália. Unindo minha experiência como arquiteto e fotógrafo, me converti em um fotógrafo de arquitetura.

Por que gosta de fotografar arquitetura?

Encontrar este momento idôneo em que todas as variáveis externas convergem para um "momento perfeito". De alguma maneira, se espera que o clima, a luz e até mesmo as pessoas que habitam o edifício estejam e sejam o que se espera para fazer a fotografia.

Cafetería del Colegio Los Nogales / Daniel Bonilla Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila
Cafetería del Colegio Los Nogales / Daniel Bonilla Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila

Arquiteto favorito?

Meu arquiteto favorito é Alvar Aalto. Encantam-me suas formas orgânicas que, ao mesmo tempo, não são carregadas nem extravagantes.

Obra favorita?

A Ópera de Sydney de Jorn Utzon. Um exemplo perfeito de como um objeto arquitetônico é capaz de mudar um lugar e até uma cidade.

Opera de Sydney / Jorn Utzon. Imagem © Rodrigo Dávila
Opera de Sydney / Jorn Utzon. Imagem © Rodrigo Dávila

Artista ou estúdio de fotografia favorito?

Gosto da velha guarda, a obra dos fotógrafos de arquitetura Ezra Stoller e Julius Shullman. Através de sua fotografia, percebo que compreendem o funcionamento e a espacialidade da arquitetura moderna.

Parque Neo Mundo / Daniel Bonilla Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila
Parque Neo Mundo / Daniel Bonilla Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila

Como você consegue se manter, tendo em vista o que está acontecendo na indústria?

Além de estar permanentemente revisando publicações, reviso as novidades do mercado através dos fornecedores de grandes marcas.

Que softwares você usa?

Uso Photoshop e Lightroom. Sempre edito os arquivos nos dois programas ao mesmo tempo.

Sala VIP de Avianca, Aeropuerto del Dorado / Saraiva+Associados. Imagem © Rodrigo Dávila
Sala VIP de Avianca, Aeropuerto del Dorado / Saraiva+Associados. Imagem © Rodrigo Dávila

Que hardwares você usa?

Uso uma câmera Canon com lentes de correção de perspectiva e computadores da Apple. Esta é uma boa combinação para fotografia em locação, já que possibilita um trabalho pesado fora do estúdio.

SOBRE SUA PROFISSÃO

Jardín infantil Lero Lero / Lacaja Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila
Jardín infantil Lero Lero / Lacaja Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila

Como definiria seu estilo?

Busco em minhas fotografias uma composição contundente e clara. A ideia é que através da forma e cor, notem-se os diferentes elementos da cena que conformam uma imagem bidimensional.

Jardín infantil Lero Lero / Lacaja Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila
Jardín infantil Lero Lero / Lacaja Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila

Como resumiria seu trabalho?

Tenho um método de trabalho em que projeto a sessão fotográfica. Primeiramente, escrevo uma frase ou palavras-chave que definem o projeto. Posteriormente, através de uma planta ou croquis, defino os pontos de vista que vão ser fotografadas e que complementem essas palavras-chave. Junto com o assistente, organizo um cronograma para fotografar os pontos definidos.

De que modo, se é que existe, a aproximação da fotografia com a arquitetura transformou sua forma de ver a profissão?

A fotografia de arquitetura funciona de modo contrário ao projeto de um edifício. Em vez de projetar para construir, analisa-se através da imagem para desconstruir e entender as intenções do arquiteto. Em suma, meu trabalho fotográfico acontece de maneira inversa a se eu estivesse projetando um edifício.

Centro de Atención Integrada Universidad de Los Andes / Daniel Bonilla Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila
Centro de Atención Integrada Universidad de Los Andes / Daniel Bonilla Arquietctos. Imagem © Rodrigo Dávila

Que conselho daria a alguém que quer começar a fotografar arquitetura?

Faça muitas, muitas, muitas fotos e lembre-se de qual é a ideia por trás do edifício que está sendo fotografado. Tenha em mente que a imagem é uma combinação de emoção, narrativa e técnica.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Begoña Uribe
Autor
Cita: Uribe, Begoña. "Fotografia e Arquitetura: Rodrigo Dávila" [Entrevista a Rodrigo Dávila "La fotografía de Arquitectura funciona de la manera contraria a diseñar un edificio"] 06 Nov 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/775408/entrevista-com-rodrigo-davila-a-fotografia-de-arquitetura-funciona-de-modo-contrario-ao-projeto-de-um-edificio> ISSN 0719-8906