1. ArchDaily
  2. Fotógrafo De Arquitetura

Fotógrafo De Arquitetura: O mais recente de arquitetura e notícia

Víctor Enrich 'fotografa' o Guggenheim de Nova Iorque na periferia de Bogotá

Em seu mais recente projeto fotográfico, o catalão Víctor Enrich desloca o Guggenheim de Nova Iorque de Manhattan para o bairro de Rafael Uribe Uribe, no sul de Bogotá, através de práticas de justaposição que não apenas reforçam suas habilidades digitais, como também manifesta uma crítica em relação ao contraste entre América do Norte e América Latina.

Em sua passagem por Bogotá em 2015, Enrich deu início a este registro fotográfico, cuja ideia surgiu quando ainda cursava a Universidade Nacional da Colômbia. 

Espaço e alteridade: a imagem de Bogotá através do tempo

Corrida Sétima.. Imagem Cortesia de Simón Fique
Corrida Sétima.. Imagem Cortesia de Simón Fique

Os efeitos produzidos pela passagem do tempo sobre as cidades deixam complexos rastros de uma história que sedimenta na fotografia parte da nossa memória. Laura Sáenz e Simón Fique, arquitetos de Bogotá, empreenderam uma pesquisa que pretende reconstruir, por meio do registro fotográfico, as transformações arquitetônicas e espaciais de Bogotá. 

Sob o nome "Espaço e alteridade: a imagem de Bogotá através do tempo", este projeto parte da identificação da capital colombiana como uma das mais importantes na América Latina, e graças ao prolífico patrimônio visual e artístico, é possível compreender o reconhecimento da rápida transformação que sofreu depois da época da violência, em meados do século XX. 

Parque da independencia. Imagem Cortesia de Simón FiquePraça de Bolívar. Imagem Cortesia de Simón FiquePraça de Bolívar. Imagem Cortesia de Simón FiquePraça de Bolívar. Imagem Cortesia de Simón Fique+ 19

Arquitetos que projetam prisões são os mesmos que projetam escolas (ou como pensar a escola do século XXI)

Na Colômbia, o arquiteto estadunidense Frank Locker tem assessorado a Secretaria de Educação de Bogotá, guiando arquitetos e construtores sobre o modelo de uma nova infraestrutura escolar, capaz de enfrentar as constantes mudanças sociais e culturais da sociedade colombiana. Com vasta experiência em arquitetura educacional e ambientes para aprendizagem, Locker afirma que estamos nos limitando a replicar, literalmente, o modelo espacial das prisões, sem interesse algum em estimular uma formação integral, flexível e versátil.

Segundo o professor da Harvard GSD, continuamos repetindo a grande fórmula do século XX: professores transmitindo um conhecimento rígido e básico, de caráter unidirecional e massivo às novas gerações, ignorando o fato de que todos os estudantes possuem distintas motivações, interesses e habilidades. A comparação com a prisão não é exagero. "Com que espaço você relacionaria uma fila de salões de porta fechada com um corredor no qual não se pode estar sem permissão e um sinal sonoro que ordena entrar, sair, terminar ou começar as aulas?", questiona Locker.

Então, como seria o projeto das escolas do século XXI?

Medellín recebe prêmio internacional por sua transformação urbana

No dia 16 de março, em Singapura, foi concedido à cidade de Medellín (Colômbia) o Lee Kuan Yew World City Prize, prêmio internacional mais importante de urbanismo e desenvolvimento do mundo, cujas edições anteriores premiaram cidades como Bilbao (Espanha, 2010), Nova Iorque (Estados Unidos, 2012) e Suzhou (China, 2014), ano em que Medellín recebeu uma menção especial.

Neste ano, Medellín competiu com outras 38 cidades, das quais receberam menção honrosa Auckland (Nova Zelândia), Toronto (Canadá), Viena (Áustria) e Sidney (Austrália).

O Lee Kuan Yew World City Prize bienal internacional recebe seu nome do primeiro ministro de Singapura que nos anos 1960 contribuiu notavelmente para transformação da cidade, que passou rapidamente de uma colônia subdesenvolvida a uma cidade de nível mundial.

UVA El Paraíso / EDU - Empresa de Desarrollo Urbano de Medellín. Imagem © Alejandro ArangoBiblioteca Parque Espanha / Giancarlo Mazzanti. Imagem © Sergio GómezCAI Periférico Medellín / EDU. Imagem Cortesia de EDUMuseu Casa da Memória / Juan David Botero. Imagem © Isaac Ramírez Marín+ 5

Entrevista com Lorena Darquea: "A busca contínua por capturar diferentes espaços"

Recentemente, tivemos a oportunidade de entrevistar a arquiteta equatoriana Lorena Darquea (1987), especialista em fotografia de arquitetura. Apesar de sua nacionalidade, Lorena cursou seus estudos de arquitetura no México e realizou um intercâmbio na Finlândia, o que despertou sua paixão pela fotografia de arquitetura.

"Vejo a arquitetura de outra forma, vejo como a fotografia é um complemento à arquitetura e percebo que existem outras formas de projetar e construir. De certa forma já não estou projetando como antes", comenta Lorena sobre como a aproximação da fotografia à arquitetura mudou sua forma de entender a obra.

A seguir a entrevista completa.

Casa Jardim GK - P.ARQ (Cumbaya - Ecuador). Imagem © Lorena Darquea SchettiniMirador Quilotoa - Daniel Moreno, Jorge Andrade & Javier Mera (Zumbahua - Ecuador). Image © Lorena Darquea SchettiniCasa Mirador - AR+C (Guayllabamba - Ecuador). Imagem © Lorena Darquea SchettiniRakau - VGDV Arquitectos (León - Guanajuato). Imagem © Lorena Darquea Schettini+ 16

Fotografia e Arquitetura: Rodrigo Dávila

Rodrigo Dávila é um fotógrafo de arquitetura com sede em Bogotá, Colômbia, formado em arquitetura pela Universidad de Los Andes. Após concluir sua graduação, trabalhou dois anos como arquiteto no escritório de Daniel Bermúdez e então se mudou para Melbourne para estudar fotografia comercial na RMIT University, onde se especializou também em fotografia de produtos. Através da fotografia, Dávila expressa sua paixão pelo design, arquitetura e edifícios contemporâneos.

Saiba mais sobre o trabalho de Rodrigo Dávila na entrevista publicada a seguir.