O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Acessibilidade Universal: Berlim para todos

Acessibilidade Universal: Berlim para todos

  • 07:00 - 20 Dezembro, 2014
  • por Peter Loch
Acessibilidade Universal: Berlim para todos

Por Peter Loch, que escreve de sua cadeira de rodas buscando dar visibilidade às pessoas com deficiência.

Essa típica fase que se diz a alguém que quer algo que não tem e é difícil de obter é uma expressão que pode refletir em que pé se encontra tema da acessibilidade atualmente. Em 2013 a cidade de Berlim foi eleita a cidade mais acessível do mundo, mas conseguir isso não foi fácil. Houve com um grande planejamento e não foi feito de um dia para o outro – algo que no Brasil se destaca pelas políticas de curto prazo.

Apesar de ter vencido no ano passado, Berlim não se deu por satisfeita e se impôs uma nova meta: converter-se até 2020 em uma cidade para todos. Pois é disso que se trata a inclusão. Não queremos cidades repletas de rampas, pois isso seria um remendo. É preciso pensar em uma cidade que seja construída para todos.

E no Brasil, planejamos as cidades?

Parece-me que não. Há cada vez mais casas, mais carros e as novas construções são feitas sem nenhum planejamento. Apesar de haver uma legislação que obriga os edifícios públicos a serem acessíveis, boa parte não atende aos padrões da ONU. Lamentavelmente esses edifícios se tornam ilhas onde nem todos podem chegar.

Com um sistema de transporte deficiente e vias públicas cheias de obstáculos é impossível chegar a diversos destinos. Prova disso é que apesar de existir milhões de pessoas deficientes em nosso país, a cifra não é refletida no ambiente construído.

Um ponto importante e que faz uma grande diferença entre os dois continentes é que a Europa se une para debater esses temas. Os países compartilham suas experiências e resultados bem e mal sucedidos. A América Latina deveria imitar essa forma de trabalho em conjunto entre nações, assim, avançaríamos com maior rapidez e efetividade, sem desperdiçar recursos com soluções equivocadas.

Como avançar?

Por ora, devemos seguir apoiando iniciativas como a Ciudad Fácil, que nos mostra as insuficiências arquitetônicas que nos afetam, como obter cadastros em nossas cidades, onde é necessário intervir e de que forma; e a grande vantagem é que essa informação é obtida pelos próprios cidadãos mais afetados. É necessário que as autoridades saibam tomar esses dados para, assim, criar cidades para todos.

Via Plataforma Urbana. Tradução Romullo Baratto, ArchDaily Brasil.

Cita: Peter Loch. "Acessibilidade Universal: Berlim para todos" 20 Dez 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/759191/acessibilidade-universal-berlim-para-todos> ISSN 0719-8906