O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Arquiteto Jorge Wilheim faleceu hoje pela manhã

Arquiteto Jorge Wilheim faleceu hoje pela manhã

Arquiteto Jorge Wilheim faleceu hoje pela manhã
Arquiteto Jorge Wilheim faleceu hoje pela manhã, Cortesia de: revistaforum.com.br
Cortesia de: revistaforum.com.br

Por volta das 7h desta manhã, 14 de fevereiro de 2014, faleceu o arquiteto e urbanista Jorge Wilheim. Vítima de um acidente de automóvel a cerca de dois meses, Wilheim teve complicações de saúde que o levaram a morte.

O velório do arquiteto acontece no Hostpial Einstein, em São Paulo – SP, até às 14h desta sexta-feira. Em seguida o corpo será encaminhado ao Cemitério do Butantã.

Jorge Wilheim

Filho de pais húngaros, nasceu em Trieste, Itália, em 1928. Sua família migrou para o Brasil em 1940 e se fixou na cidade de São Paulo. Graduou-se arquiteto em 1952 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Ao longo de décadas de profícua atuação pública e privada, consagrou-se como urbanista, arquiteto, administrador público, político e ensaísta.

Fotografia de Germana Lorca
Fotografia de Germana Lorca

Como urbanista, em 1954, concebe o projeto urbanístico da cidade de Angélica, para 15 mil habitantes, atualmente as duas cidades localizadas no estado do Mato Grosso do Sul. Em 1957, participou do concurso do plano piloto de Brasília com Maurício Segall, Pedro Paulo Poppovic, Péricles do Amaral Botelho, Riolando Silveira, José Meiches, Rosa Kliass, Arnaldo Tonissi, Odiléia Helena Setti e Alfredo Gomes Carneiro.

A partir de meados da década seguinte, realiza inúmeros planos diretores para cidades em desenvolvimento, como Curitiba e Joinville, em 1965; Osasco, em 1966; Natal, em 1967; Goiânia, em 1968; Campos do Jordão e São Paulo, em 2000; e Araxá, em 2002.

Elabora a convite da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), o projeto de reurbanização do Pátio do Colégio, em 1974. Em 1981, associado a Rosa Kliass e Jamil Kfouri, vence o concurso para a reurbanização do vale do Anhangabaú, construído e inaugurado dez anos mais tarde. Em 1997, projeta a cidade industrial de Londrina, Paraná.

Como arquiteto, associado a Carlos Millan e Maurício Tuck Schneider, vence o concurso para a construção do Edifício Jockey Club de São Paulo, no Largo do Ouvidor. Concebe e coordena, em 1969, o projeto do Parque Anhembi, em São Paulo, cujas instalações incluem o Pavilhão de Exposições, o Palácio das Convenções e um hotel. Em 1985, auxiliado por Jonas Birger, projeta o Centro de Diagnósticos do Hospital Albert Einstein.

Ingressa na vida pública como secretário estadual de Economia e Planejamento, na gestão Paulo Egydio Martins, entre 1975 e 1979. No governo Mário Covas, de 1983 a 1986, é o titular da Secretaria Municipal de Planejamento (Sempla), e coordena a elaboração do plano diretor de São Paulo de 1984 (não efetivado). No governo Orestes Quércia, de 1987 a 1991, é nomeado secretário estadual do Meio Ambiente e, na administração seguinte, de Luiz Antônio Fleury Filho, entre 1991 e 1994, ocupa a presidência da Empresa Metropolitana de Planejamento da Grande São Paulo (Emplasa). Participa da administração da prefeita Marta Suplicy, entre 2001 a 2004, novamente como presidente da Sempla, e coordena a elaboração do plano diretor estratégico de 2002.

Em 1985 torna-se presidente da Fundação Bienal de São Paulo. Em 1994, a convite da Organização das Nações Unidas (ONU), muda-se para Nairóbi, no Quênia, e assume o cargo de secretário-geral adjunto da Conferência Mundial Habitat 2, realizada em 1996, em Istambul. Turquia.

É autor, dentre outros dos livro “São Paulo Metrópole 65” (1968), “Tênue esperança no vasto caos: questões do proto-renascimento do Século 21” (2001) e “A obra pública de Jorge Wilheim” (2003).

Assista a seguir uma entrevista com Jorge Wilheim no programa Roda Viva em fevereiro do ano passado.

Via: Vitruvius

Cita: Romullo Baratto. "Arquiteto Jorge Wilheim faleceu hoje pela manhã" 14 Fev 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/177016/arquiteto-jorge-wilheim-faleceu-hoje-pela-manha> ISSN 0719-8906