O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Desenho ativo: fazendo a experiência da calçada

Desenho ativo: fazendo a experiência da calçada

Desenho ativo: fazendo a experiência da calçada
Desenho ativo: fazendo a experiência da calçada, Imagem via Active Design: Shaping the Sidewalk Experience
Imagem via Active Design: Shaping the Sidewalk Experience

O departamento de Planejamento da Cidade de Nova York publicou recentemente dois documentos sobre o desenho ativo nas calçadas e outras vias. Ambos apresentam a obra não a partir daqueles que a constroem, mas aqueles que realmente a utilizam. É centrado no ponto de vista do pedestre, ou seja, se priorizou a pessoa que habita e experimenta a calçada. Em “Desenho Ativo: Fazendo a experiência da calçada”, foi utilizado o marco conceitual da “sala de calçada” para lidar com a complexidade das políticas urbanas, os usuários e a forma física da configuração da experiência dos pedestres neste espaço público.

Os espaços públicos das calçadas normalmente caem dentro da jurisdição legal dos pontos de parada do transporte público e se discutem principalmente em termos de sua implantação. Através de um enfoque especial e a dinâmica dos espaços de calçada, os seguintes documentos tentam complementar os esforços das agências, enquanto deve-se seguir ampliando a lista de pessoas que devem compartilhar a responsabilidade para contribuir com o sucesso das calçadas, se os formuladores de políticas, planejadores, urbanistas, arquitetos, arquitetos paisagistas ou comerciantes locais.

Quando os projetos são bons, as calçadas estão interligadas, são interessantes e atrativas e logicamente são boas para os pedestres. Elas devem atrair as pessoas a caminhar nelas e serem fisicamente ativas sem sabê-lo. Portanto, as calçadas podem desempenhar um papel fundamental na luta contra a obesidade e a diabetes, entre outras das denominadas “epidemias de nossa era”.

Financiado pelos Centros para o Controle e Prevenção de Enfermidades através do Departamento de Saúde e Higiene Mental da Cidade de Nova York, estas publicações oferecem um recurso para as comunidades que trabalham em fomentar a atividade física através da transformação dos entornos construídos. É uma extensão das diretrizes de desenho ativos ( www.nyc.gov / ADG), que se esforçam para promoverem a saúde e integrar a atividade física em nossa vida cotidiana através de um desenho inteligente.

Desenho ativo: Fazendo a experiência da calçada

Para lutar para que a experiência dos pedestres nas calçadas seja cada dia melhor, também é importante lutar pelas comunidades saudáveis e ativas. Ao dar prioridade à infraestrutura que melhora a transitabilidade de um bairro, os arquitetos, engenheiros e projetistas das políticas públicas devem permitir e animar para que as pessoas sejam mais fisicamente ativas em suas rotinas diárias, e por sua vez, serem mais saudáveis em suas decisões de estilo de vida. Em “Desenho ativo: Fazendo a experiência da calçada”, inclui uma breve resenha sobre o tema das vias e se apresenta o marco conceitual da aproximação da calçada como espaço habitável, com a “habitabilidade” dividida em quatro planos que estão em volta do pedestre, é a denominada “sala de espera”. Esta proporciona uma metodologia para começar a lidar com as complexidades envoltas na conformação do espaço. “Desenho ativo: Fazendo a experiência da calçada”, se centra em três pesquisas paralelas: a experiência, o espaço físico e as políticas.

Baixe o documento completo aqui.

Desenho ativo: Fazendo a experiência da calçada: Ferramentas e Recursos

Esta segunda seção tem como objetivo atrair os leitores a tomarem medidas. Sobre a base de extenso trabalho de campo realizado em algumas cidades dos Estados Unidos, este estudo oferece uma série de considerações chave, ferramentas e referências para dar forma à experiência da calçada. Estas ferramentas podem ser utilizadas pelos desenhistas, responsáveis políticos, estudantes e qualquer outra pessoa tratando de criar entornos saudáveis nas calçadas de sua comunidade. Os apêndices proporcionam formulários em branco e instruções para seu uso durante as visitas ou análises de calçadas e uma coleção nacional das políticas relacionadas com as vias.

Baixe o documento completo aqui.

Artigo original via Plataforma Urbana.
Tradução: Gabriel Pedrotti, Equipe ArchDaily Brasil.

Sobre este autor
Natalia Barrientos Barría
Autor
Cita: Natalia Barrientos Barría. "Desenho ativo: fazendo a experiência da calçada" 13 Nov 2013. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/153171/desenho-ativo-fazendo-a-experiencia-da-calcada> ISSN 0719-8906