Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Saint Gobain

Saint Gobain: O mais recente de arquitetura e notícia

Fachadas Inteligentes: Edifícios adaptando-se ao clima através da pele

As fachadas constituem a interface entre interior e exterior de uma edificação. São as partes mais marcantes e visíveis das obras, atuam na proteção contra os agentes externos e são dos maiores responsáveis por criar ambientes confortáveis, uma vez que é ali que ocorrem os ganhos e perdas térmicas. Assim como a nossa pele, um órgão extremamente versátil no corpo, seria natural que fosse a parte da edificação que carregasse tecnologia de forma a tornar-se adaptável às condições ambientais do local onde está inserida. 

Como podemos reduzir a emissão de carbono em projetos de arquitetura?

Estima-se que, desde a década de 70, as demandas de recursos do estilo de vida atual da sociedade excedam a capacidade biológica do planeta para atendê-las. Ou seja, estamos retirando e poluindo a natureza mais do que ela pode se recuperar naturalmente. Segundo o Banco Mundial, se a população mundial chegar mesmo ao número projetado de 9,6 bilhões de pessoas em 2050, serão necessários quase três Planetas Terra para proporcionar os recursos naturais necessários a fim de manter o atual estilo de vida da humanidade.

Diariamente uma quantidade enorme de dióxido de carbono é liberada na atmosfera, através da indústria, transporte, da queima de combustíveis fósseis e até mesmo pela respiração de plantas e seres vivos. À medida que as consequências das mudanças climáticas se tornam mais claras, tanto os governos quanto as empresas do setor privado vêm estabelecendo metas para as reduções de emissões de carbono. O dióxido de carbono é apontado como o principal gás do efeito estufa, e sua alta concentração na atmosfera leva à poluição do ar, chuvas ácidas, entre outras consequências.

Como evitar as principais fontes de perda de energia nos edifícios

O conforto térmico fica bastante evidenciado quando não é atendido. Isso porque quando as condições térmicas são adequadas em um local, o corpo encontra-se em equilíbrio com o ambiente e os ocupantes podem simplesmente desenvolver suas atividades normalmente. Pelo contrário, quando um espaço é quente ou frio demais, logo observamos mudanças no nosso humor e corpo. A insatisfação com o ambiente térmico ocorre quando o balanço térmico é instável, ou seja, quando há diferenças entre o calor produzido pelo corpo e o calor do corpo perdido para o ambiente.

Que haja luz: indicadores para descrever e projetar o conforto visual

Os arquitetos estão cada vez mais conscientes da influência no bem-estar e boa saúde dos usuários de nossos projetos. A iluminação natural - e como deve ser complementada com iluminação artificial - é um fator essencial a considerar para o conforto visual dos espaços internos. Mas sabemos como lidar com isso corretamente?

Maison Kochi / Meister Varma Architects. Image © Praveen Mohandas The Heart in Ikast / C.F. Møller Architects. Image © Adam Mørk Scheune Minden / Architekten Stein Hemmes Wirtz. Image © Linda Blatzek Photography ‘Hope’ Lavan’s Studio Apartment / MMGS ARCHITECTS. Image © Ramitha Watareka + 14

Conheça os vencedores do 6º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura

A Saint-Gobain anunciou os projetos vencedores do Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável. Na categoria Melhor Projeto da Edição, o vencedor foi o Sesc Avenida Paulista, do escritório Königsberger Vannucchi Arquitetos Associados. Os vencedores em “Conforto”, “Inovação” e “Sustentabilidade” foram, respectivamente, o Edifício Nova L’oréal, de RRA – Ruy Rezende Arquitetura; a Sede Administrativa da Fecomércio Sesc Senac (RS), do Estúdio 41; e o Sesc Osasco, de Spadoni & Associados Arquitetura e Urbanismo.

Princípios básicos de Acústica: Por que os arquitetos não deveriam deixar tudo para os consultores

Mais da metade da população mundial vive em áreas urbanas densas. Restaurantes, lojas, hotéis ou escritórios desconfortavelmente barulhentos são suficientes para manter os clientes afastados. Ao planejar uma reunião ou mesmo sair à noite com amigos, estamos conscientes de selecionar um local onde possamos nos concentrar e ouvir um ao outro. Quanto mais barulhento fica nosso mundo, mais difícil é nos concentramos nos sons que realmente queremos ouvir.

Desde o começo dos tempos, nossos ouvidos nos alertaram sobre o perigo que se aproxima. Enquanto sua função permanece a mesma, os perigos de hoje são diferentes do que eram no passado. Sons indesejados podem ter efeitos graves para a saúde, tais como: perda auditiva, pressão alta, dores de cabeça, alterações hormonais, doenças psicossomáticas, distúrbios do sono, redução do desempenho físico e mental, reações de estresse, agressividade, sentimentos constantes de desprazer e redução geral bem-estar. Com essa lista de efeitos colaterais, seria tolice deixar o conforto acústico de nossos espaços apenas para consultores. Quando os arquitetos tem a consciência do conforto acústico, o resultado final pode ser extraordinário.

© Saint-Gobain / illustration by Elisa Géhin © Saint-Gobain / illustration by Elisa Géhin © Saint-Gobain / illustration by Elisa Géhin © Saint-Gobain / illustration by Elisa Géhin + 24

Como projetar para atingir conforto térmico (e por que isso é importante)

Você já se viu perdendo uma boa noite de sono por conta de um quarto excessivamente quente? Ou ter que usar quatro jaquetas e um cachecol só para tolerar aquele ar-condicionado gelado do seu escritório? Verdade seja dita, é impossível agradar a todos quando se trata de ajustar um clima interno, e há sempre aquele indivíduo infeliz que acaba sacrificando seu próprio conforto pelo bem dos outros.

Evidentemente, não há “padrões universais” ou “faixas de conforto recomendadas” ao projetar sistemas de construção, já que atletas treinando em uma academia no México não se sentirão confortáveis em um interior com os mesmos sistemas construtivos de uma casa de repouso na Dinamarca, por exemplo. É por isso que, se definirmos brevemente o "conforto térmico", trata-se da criação de sistemas construtivos adaptados ao ambiente local e às funções do espaço, cooperativamente.

Então, como podemos projetar para um conforto térmico adequado?

© Saint-Gobain / illustration by Elisa Géhin © Saint-Gobain / illustration by Elisa Géhin © Saint-Gobain / illustration by Elisa Géhin Diagrama por Snøhetta + 24

6º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura - Habitat Sustentável: Inscrições prorrogadas

Que tal terminar o ano com chance de receber uma das mais importantes premiações voltadas para a área de Arquitetura? O 6º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável resolveu dar mais uma oportunidade para aqueles que ainda não inscreveram seus projetos e o prazo foi prorrogado até o dia 28 de novembro. Para participar, basta acessar o site www.premiosaintgobain.com.br. As cinco primeiras edições contaram com mais de 2 mil inscrições, sendo 57% de profissionais e 43% de estudantes de Arquitetura.

Os diversos confortos de uma edificação ‒ térmico, acústico, visual, modular e de saúde ‒ são temas centrais do

Saint-Gobain anuncia os ganhadores da 14ª edição do MultiComfort House Student Contest

Estudantes da África do Sul, Bielorrússia e Alemanha foram os vencedores da 14ª edição do MultiComfort House Student Content, concurso organizado pela empresa Saint-Gobain. Criado em 2004, o objetivo do concurso é desenvolver projetos baseados nos princípios do conceito multi-conforto, ou seja, "um ótimo ambiente interno que garanta o nível adequado de ar fresco, conforto térmico, visual e acústico proporcionado de forma sustentável e eficiente", explicam os organizadores.

Em estreita colaboração com o Departamento de Planejamento da Prefeitura de Dubai e a empresa Dubai Properties Group, a Saint-Gobain criou o desafio de projetar um projeto comunitário transcultural na Vila Cultural de Dubai, às margens da enseada de Al Jaddaf.

Considerando o clima de Dubai, os estudantes tiveram que encontrar uma maneira de conciliar a redução do consumo de energia dos sistemas de refrigeração e ventilação sem comprometer nenhum dos confortos dos habitantes e, ao mesmo tempo, fornecer um ótimo relacionamento com os moradores. o meio ambiente.

Como o maior fabricante de materiais de construção do mundo utilizou seus próprios produtos para criar sua sede central

A nova sede corporativa da Saint-Gobain em Malvern, Pensilvânia - o lar norte-americano da maior empresa de materiais de construção do mundo - não é um complexo corporativo típico. Quando a empresa se aproximava do seu 350° aniversário, decidiu-se construir uma sede central que servisse como um mostruário dinâmico para seus próprios produtos.

A companhia formou uma equipe de arquitetos de duas empresas, Bernardon e Jacobs, para transformar um terreno abandonado, nos subúrbios da Filadélfia - onde já havia dois edifícios comerciais - em uma sede de classe mundial.

© Jeffrey Totaro © Jeffrey Totaro © Jeffrey Totaro © Jeffrey Totaro + 12

Inscrições abertas para o 5º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável, considerado uma das principais premiações do mercado de construção civil do Brasil. Profissionais e estudantes de arquitetura podem se inscrever pelo site entre os dias 24 de agosto e 02 de novembro.

Como renderizações físico-realistas ajudarão os arquitetos na escolha correta dos vidros para fachadas

As propriedades físicas dos vidros são inestimáveis e inigualáveis quando se trata da paleta de materiais dos arquitetos. Desde a época das catedrais e seus vitrais brilhantemente coloridos que serviam a um propósito funcional e didático, à liberação da planta baixa no modernismo e as vistas horizontais requintadamente emolduradas por amplas janelas, os arquitetos têm se voltado ao vidro para atingir não só a estética, mas condições performativas em seus projetos.

Hoje, os arquitetos têm à disposição diversas opções na especificação e no projeto com vidro para as fachadas de edifícios, uma vez que os fabricantes oferecem uma enorme variedade de cores, texturas e padrões. Uma ampla gama de revestimentos e tratamentos também foi desenvolvida, permitindo uma melhor seleção das placas de vidro com uma combinação de transmitância de luz, refletância e absorção para satisfazer as necessidades de quaisquer projetos arquitetônicos. Essas opções afetam a estética e o desempenho energético do vidro, e, portanto, toda a edificação.

Graças a ferramentas avançadas de cálculo, o desempenho energético pode agora ser antecipado com precisão, mas a representação gráfica do vidro ainda é um desafio, e ainda uma necessidade crucial para os arquitetos.

Anunciados os vencedores do Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura

O grupo Saint-Gobain anunciou recentemente os vencedores do Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável. O concurso reconhece importantes projetos e conscientiza sobre a importância da sustentabilidade para o setor. Dividida em duas categorias: Profissional e Estudante, o prêmio ofereceu aos primeiros colocados da categoria Profissional R$ 20 mil, um troféu e um diploma. Já os segundos lugares foram contemplados com R$ 10 mil. O único ganhador da categoria Estudante foi premiado com um MacBook Pro, um troféu e um diploma. Entre os primeiros colocados de todas as modalidades, nas duas categorias, foi escolhido o grande vencedor da categoria Melhor dos Melhores, premiado com uma viagem para a França, onde conhecerá o Domolab, centro de inovação do Grupo.

Estão abertas as inscrições para o 3º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura

O Grupo Saint-Gobain, líder mundial em soluções para o habitat, abriu em 04 de agosto, as inscrições para o 3º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável. A iniciativa reconhece projetos e busca conscientizar sobre a importância da sustentabilidade para o setor. Os interessados podem inscrever seus projetos no site do prêmio, até 16 de outubro de 2015.

Inscrições abertas para o Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura

A empresa Saint-Gobain convida profissionais e estudantes a participar do “Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Edição especial 350” desenvolvendo projetos e soluções mais sustentáveis para a construção civil. Os participantes devem submeter propostas que valorizem o meio ambiente, respeitem a sociedade e sejam economicamente viáveis.