Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Parklets

Parklets: O mais recente de arquitetura e notícia

Pocket Parks: novo e compacto modelo aos espaços públicos

Nos últimos anos, órgãos públicos, arquitetos, urbanistas, designers e cidadãos têm discutido o futuro das Cidades, buscando refletir sobre os rumos que a Arquitetura e Urbanismo deverão tomar sob o emaranhado de problemas urbanos e sociais enfrentados, na tentativa de elaboração estratégica que possa ser capaz de melhorar a qualidade do espaço público e a vida dos usuários.

Contanto, alguns movimentos vêm surgindo espontaneamente na tentativa de aplicar simples ações que possam colaborar para o desenvolvimento de “novos” espaços públicos em resposta ao movimento de ocupação urbana e necessidades imediatas em que as cidades brasileiras vêm passando.

Prefeitura de São Paulo lança manual de como implantar um parklet

© Luísa Zottis/EMBARQ Brasil, via Flickr. Licença CC BY-NC 2.0
© Luísa Zottis/EMBARQ Brasil, via Flickr. Licença CC BY-NC 2.0

A prefeitura de São Paulo disponibilizou recentemente na página Gestão Urbana SP um manual de como implementar um parklet. Intitulado Manual Operacional para implantar um parklet em São Paulo, o documento oferece as informações necessárias aos interessados em implantar um parklet na cidade.

De acordo com o manual, a instalação dos parklets pode ser de iniciativa da Administração Pública, pessoas físicas ou jurídicas, e os custos referentes à instalação, manutenção e remoção do parklet são de responsabilidade exclusiva do mantenedor.

O prefeito que converteu seu estacionamento privado em um pequeno espaço público

Svante Myrick recusou a vaga de estacionamento a qual teria direito e, em troca, a converteu em um pequeno parque de uso público, ou parklet, como são chamados hoje em dia. 

Pouco antes disso havia decidido deixar de usar o automóvel para ir ao trabalho, passando a fazer o trajeto a pé, assim como 15% da população de sua cidade.

São Paulo abre licitação para a instalação de parklets nas 32 subprefeituras

Para ampliar e melhor distribuir a oferta de espaços públicos de convivência em São Paulo, a Prefeitura acaba de lançar o edital de licitação para implantação de 32 parklets na cidade, um por subprefeitura.

As novas estruturas vão se juntar às mais de 40 já instaladas em São Paulo, reforçando o objetivo da Prefeitura de humanizar e democratizar o uso da rua, e de promover a permanência nos espaços públicos da cidade.

Rio autoriza a construção de “Paradas Cariocas” inspiradas em parklets

Inspirado no exemplo de São Paulo, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, aprovou recentemente uma lei que permite a instalação de parkets em algumas regiões da cidade. Chamadas de Paradas Cariocas, as estruturas seguem a mesma lógica das plataformas paulistanas, podendo ocupar o espaço de uma ou duas vagas de automóveis nas ruas.

Qualquer interessado pode submeter uma proposta de construção à sua subprefeitura. O projeto será, então, analisado e receberá uma concessão de um ano, renovável por mais um. O decreto abrange a cidade inteira, porém, as estruturas temporárias só podem ser construídas em ruas cuja velocidade máxima não seja superior a 50km/h.

São Paulo regulamenta a criação de parklets para ampliar oferta de espaços públicos na cidade

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, assinou nesta quarta-feira, 16 de abril, o decreto que regulamenta a criação dos parklets na cidade, espaços temporários de lazer instalados sobre vagas de estacionamento em espaços públicos destinadas aos automóveis. Haddad visitou o novo espaço localizado na rua Padre João Manuel, nos Jardins, que ganhou novos assentos, floreiras e paraciclos. A iniciativa tem como objetivo humanizar e democratizar o uso da rua e desenvolver espaços de convivência que possam proporcionar aos pedestres maior interação social.

Vagas de carros são transformadas em área de convivência na X Bienal de Arquitetura de São Paulo

O espaço que normalmente seria ocupado por dois carros, agora é utilizado como espaço público e área de convivência, em meio ao movimento da cidade de São Paulo. A ação, parte da programação da X Bienal de Arquitetura de São Paulo, é uma iniciativa do Instituto Mobilidade Verde em correalização com o grupo Design OK e patrocínio da Vitacon. A chamada “Zona Verde” faz alusão aos parklets, criados originalmente em São Francisco, nos Estados Unidos, e está localizada na Rua Padre João Manuel, próximo à estação Consolação da Linha 2 – Verde do Metrô, entre os dias 7 de novembro e 7 de dezembro.