1. ArchDaily
  2. Arquitetura Islâmica

Arquitetura Islâmica: O mais recente de arquitetura e notícia

A outra face da arquitetura islâmica: mesquitas da África Subsaariana

A África Subsaariana é um lugar onde coexistem muitas religiões e, consequentemente, um grande número de fiéis. Edifícios icônicos, estandartes de diferentes culturas e crenças, podem ser encontrados espalhados pelos quatro cantos do continente, como a famosa Basílica da Sagrada Família no centro de Nairóbi ou o impressionante Templo Hare Krishna na África do Sul. Seja qual for o credo que estes edifícios representem, o que é evidente é que a arquitetura religiosa hoje constitui uma parte fundamental do tecido urbano das cidades da África Subsaariana. Em muitos casos, estas estruturas simbólicas e representativas operam ainda como um terreno fértil para a experimentação na arquitetura.

A Grande Mesquita de Djenné, Mali. Imagem © Wikimedia user Ruud Zwart licensed under CC BY-SA 2.5 NLA Grande Mesquita de Djenné, Mali. Imagem © Wikimedia User qiv under the Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic licenseHikma - Complexo Secular e Religioso por atelier masomi. Imagem © James WangHikma - Complexo Secular e Religioso por atelier masomi. Imagem © James Wang+ 10

A importância arquitetônica, cultural e religiosa dos minaretes

A arquitetura islâmica há muito é reconhecida como uma das tipologias mais influentes na história da arquitetura, especialmente em se tratando de edifícios religiosos. Traduzindo uma série de conceitos abstratos e narrativas históricas em em formas, estruturas e cores, os espaços interiores da arquitetura islâmica são de uma beleza sublime e as vezes incomparável. Seja através da organização metódica de seus espaços internos para facilitar e promover a iluminação e ventilação natural, ou através de seus detalhes, ornamentos e profusão de cores e texturas, o contraste entre o espaço interior e exterior é mais do que evidente em uma mesquita. Ainda assim, talvez a característica mais reconhecível da arquitetura religiosa islâmica seja a presença imponente de seus minaretes—um dos maiores símbolos da cultura islâmica. Isso porque, a estrutura proeminente dos minaretes estabeleceu-se ao longo dos séculos como um ponto de referência em meio a intrincada malha urbana das cidades islâmicas, transformando-se não apenas em um importante elemento de orientação, mas principalmente em um símbolo de identidade. Neste artigo, procuramos analisar as razões por trás do surgimento dos minaretes na arquitetura islâmica e como a sua função e forma evoluíram ao longo dos séculos.

KAPSARC Mosque / HOK. Image © Abdulrahman AlolyanMinaret of Kairouan Mosque. Image via Wikimedia Commons (CC BY-SA 2.0)Central Mosque of Pristina Competition Entry / Taller 301 + Land+Civilization Compositions. Image Courtesy of Taller 301 + Land+Civilization CompositionsMosquée d’Algérie / KSP Juergen Engel Architekten. Image Courtesy of KSP Juergen Engel Architekten+ 11

Casas tradicionais com pátio e suas características arquitetônicas atemporais

Acompanhando diariamente os projetos que são notícia aqui no ArchDaily, é impossível passar despercebido o fato de que as casas com pátio estão em alta na arquitetura contemporânea. Como uma estratégia para dissimular os limites entre os espaços interiores e exteriores—seja incorporando paredes verdes, design biofílico ou pátios internos—as casas com pátios costumam ser muito comuns em países de clima quente e seco. Mas quando se trata de países do mundo árabe, esses espaços internos-externos são muito mais do que uma simples estratégia arquitetônica para promover a ventilação e a iluminação natural dos espaços interiores: o pátio é um elemento cultural e que transcende gerações. Neste artigo, exploraremos como a cultural dos povos árabes veio a influenciar a gênese das casas-pátio mais tradicionais no oriente médio e como suas características arquitetônicas únicas foram apropriadas por outros povos e em outros contextos ao redor do mundo.

Cortesia de Wikimedia Commons (CC BY-SA 4.0)By Ali A Suliman. Imagem via ShutterstockCortesia de Wikimedia Commons (CC BY-SA 4.0)Iwan. Imagem Cortesia de Wikimedia Commons (CC BY-SA 4.0)+ 19

Arquitetura suaíli: origens e influências que moldaram a paisagem urbana do leste da África

O continente africano desempenhou ao longo da história da humanidade um papel fundamental na evolução dos processos migratórios. Neste vastíssimo e exuberante território, diferentes povos e culturas conviveram e se miscigenaram por séculos e séculos, resultando em um dos continentes mais humanamente diversos do nosso planeta—e o mesmo pode ser dito de sua arquitetura. Neste sentido, a heterogeineidade característica da arquitetura africana é resultado direto de um longo e intenso processo de apropriação e trocas entre distintos povos, culturas e modos de fazer. Em meio a essa fecunda paisagem construída, podemos encontrar desde tipologias ancestrais construídas pelos povos nativos até estruturas híbridas, nascidas do convívio—ora orgânico ora imposto—entre diferentes culturas e formas de ver o mundo.

Swahili Dreams Apartments / Urko Sanchez Architects. Image © Javier CallejasAerial view of Lamu, Kenya. Image © Javier CallejasStone Town, Zanzibar. Image © Wikimedia User Adam Jones under the Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic license.Lamu, Kenya. Image © Wikimedia User Erik (HASH) Hersman under the Creative Commons Attribution 2.0 Generic license.+ 17

Permeabilidade na arquitetura: 20 projetos que reinterpretam os tradicionais muxarabis

Frequentemente, existe uma relação intrincada entre a arquitetura e o ambiente. Cada parte do mundo definiu suas próprias técnicas arquitetônicas com base em suas condições climáticas únicas. No entanto, as preocupações ambientais no século 21 provocaram novas técnicas, implementando soluções para preservar os recursos naturais e proporcionar conforto térmico. Enquanto alguns optaram por uma abordagem futurista com soluções mecânicas e tecnologicamente avançadas, outros decidiram voltar no tempo e explorar como as civilizações protegiam seu povo, arquitetura e meio ambiente quando não tinham mais nada a que recorrer a não ser o próprio meio natural. Neste artigo, veremos como os muxarabis encontraram seu caminho de volta à arquitetura moderna. 

Sengal House / Play/ Saketh Singh. Image © Nancy Peter, Jaya SriramResidência Cave Canem / Juliano Barros Arquiteto. Image © Juliano BarrosHouse for a Daughter / Khuon Studio. Image © Hiroyuki OkiCasa da Tranquilidade / Tal Goldsmith Fish Design Studio. Image © Gif+ 28

Clássicos da Arquitetura: Mesquita al-Nouri / Nur ad-Din Zangi

Ao longo da história, a arquitetura islâmica se mostra como uma das mais significativas em termos de diversidade cultural. De modo geral, os edifícios não apenas servem a seus propósitos originais, mas se desdobram em centros de encontro comunitário e serviços sociais, refletindo as crenças e a moral muçulmana e revelando a rica história dos povos do Oriente Médio.

Minarete na década de 1930. Imagem © World Monuments Fund CollectionHomem sentado diante do Mihrab na sala de orações, após a reconstrução em 1944. Imagem © General Authority of AntiquitiesMesquita destruída após a guerra. Imagem © UNESCOModelo 3D da mesquita hoje. Imagem © UNESCO+ 19

WAFAI Architecture e Fragomeli+Partners projetam centro cultural islâmico em Piedmont

Wafai Architecture e Fragomeli+partners, dois escritórios de Torino, Itália, projetaram um centro cultural islâmico para a região de Piedmont. O projeto conta com uma mesquita e um centro para atividades culturais e sociais - um espaço que visa promover diálogos construtivos relacionados ao islamismo.

Cortesia de Wafai Architecture e Fragomeli+partnersCortesia de Wafai Architecture e Fragomeli+partnersCortesia de Wafai Architecture e Fragomeli+partnersCortesia de Wafai Architecture e Fragomeli+partners+ 7