1. ArchDaily
  2. Agricultura Urbana

Agricultura Urbana: O mais recente de arquitetura e notícia

Por que fazendas urbanas e plantio indoor são o futuro?

Você sabe o que são fazendas urbanas? Já pensou em cultivar seu próprio alimento em casa no seu jardim ou em freezers especializados? O transporte de alimentos para consumo nas cidades é um dos grandes problemas de poluição ambiental (além de financeiro) do mundo hoje. 

Os verdadeiros problemas do design hoje

Desde o surgimento da profissão de designer, impulsionada na Revolução Industrial com o a produção crescente  de objetos e o desejo de uma classe média ávida por consumir; designers, decoradores e arquitetos são conhecidos como profissionais que criam espaços e produtos para embelezar o mundo.

Foto de Brady Bellini via UnsplashFoto de Chris Gallagher via UnsplashFoto de Petr Magera via UnsplashFoto de Sergei A via Unsplash+ 8

Bélgica inaugura estufa gigante para testar novas técnicas de agricultura urbana

O maior centro de pesquisa europeu para a produção de alimentos na cidade foi inaugurado em Flandres Ocidental, na Bélgica. Batizado de Agrotopia, o espaço é uma estufa gigante onde serão aplicadas técnicas inovadoras de horticultura urbana.

Em 6 mil m² – área destinada ao cultivo – estão sendo plantadas hortaliças e frutíferas. O espaço é dividido em quatro zonas climáticas que permitem o cultivo de espécies diversas. 

© Filip Dujardin, via CicloVivo© Filip Dujardin, via CicloVivo© Filip Dujardin, via CicloVivo© Filippo Rossi, via CicloVivo+ 14

Saúde e nutrição: 9 formas da arquitetura e do urbanismo atuarem para realidades mais saudáveis

No dia 31 de março, comemora-se no Brasil o Dia da Saúde e da Nutrição, fatores que ganham cada vez mais notoriedade na sociedade em que vivemos. Após mais de dois anos vivendo os altos e baixos da pandemia de Covid-19 e nos deparando com a necessidade evidente de uma realidade mais saudável, ativa e comunitária, é importante refletirmos como a arquitetura e o urbanismo podem se tornar ferramentas de acesso a cotidianos mais saudáveis.

Reurbanização do Sapé / Base Urbana + Pessoa Arquitetos. Image © Pedro VannucchiEsferas da Amazon / NBB. Image © Bruce Damonte Architectural PhotographerIntervenção TransBorda / Estúdio Chão . Image © Renato MangolinPraça da Árvore / Lazo Arquitetura e Urbanismo. Image © Morgana Nunes+ 19

Rio de Janeiro terá a maior horta urbana do mundo com 110 mil m2

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou a expansão do cultivo de hortaliças em terrenos que pertencem ao município, às margens da linha férrea do Parque Madureira. O espaço vai receber já em 2022 aquela que deve ser a maior horta urbana do mundo, com 110 mil metros quadrados.

O objetivo principal é gerar renda e segurança alimentar para 50 mil famílias de baixa renda, por safra, até 2024. Além de ter um corredor verde de hortaliças ao longo do Parque Madureira até Guadalupe, em uma parceria com a Embrapa e com a Light, porque parte dos cultivos fica debaixo das torres de energia da empresa.

Equipe brasileira projeta fazenda vertical com estrutura de madeira para concurso na China

O Cora Coletivo, um grupo brasileiro transdisciplinar, desenvolveu um projeto na cidade de Dongguan/China, para o concurso Urban Greenhouse Challenge II (UGC2). A proposta de uma fazenda vertical icônica em madeira abriga cultura, lazer e toda a cadeia de produção e distribuição alimentar. Além disso, a área também conta com projeto paisagístico nos espaços livres, e Sistema Agroflorestal (SAF) de produção alimentar.

Cortesia de Cora ColetivoCortesia de Cora ColetivoCortesia de Cora ColetivoCortesia de Cora Coletivo+ 35

Sede do iFood em Osasco recebe fazenda urbana de 950m²

Em parceria com a BeGreen, primeira fazenda urbana da América Latina, o iFood inauguraou uma fazenda urbana na cobertura da sede da empresa, em Osasco, na Grande São Paulo. São 950 metros quadrados reservados ao cultivo de 1,7 tonelada por mês de hortaliças, frutos e legumes frescos livres de agrotóxicos.

A fazenda urbana, localizada no 7º andar do prédio, tem como objetivo levar toda a produção para as 3 mil famílias cadastradas no Banco de Alimentos de Osasco. A primeira colheita oficial acontece ainda em agosto e será toda doada ao projeto da prefeitura.

Hortas residenciais: projetos que trazem a agricultura para dentro de casa

A relação entre campo e cidade é tema de debate entre sociólogos, historiadores e urbanistas desde antes da primeira revolução industrial, mas se torna especialmente urgente hoje, haja vista o surgimento de cada vez mais megacidades – aquelas com mais de 10 milhões de habitantes. Com cada vez mais pessoas vivendo em zonas urbanas, é premente pensar em soluções para a produção de alimentos dentro das cidades, reduzindo, ao menos um pouco, a dependência das zonas rurais que historicamente se encarregaram da alimentação do planeta. 

É precipitado, e ingênuo, pensar que as cidades se tornarão autosuficientes na produção de alimentos num futuro próximo. No entanto, pequenos gestos, como hortas urbanas – ou mesmo domésticas –, podem ser vistas como indício de que uma mudança mas profunda começa a se anunciar. Ou, ainda, sugerem apenas um desejo de retorno às raízes e a um ritmo um pouco menos acelerado. 

Cortesia de TAA DESIGNFoto © M. Ifran NurdinFoto © Ivo Tavares StudioFoto © Philippe Ruault+ 17

Uma nova camada de espaços públicos: explorando as coberturas dos edifícios

A medida que os ambientes urbanos se tornam cada vez mais densos, é preciso aproveitar ao máximo cada centímetro quadrado de área disponível. Pensando nisso, arquitetos e arquitetas do mundo todo recentemente descobriram o enorme potencial das coberturas existentes dos edifícios urbanos, na maioria das vezes, espaços subutilizados e de difícil acesso. Além do mais, coberturas e telhados chegam a somar juntas até 25% da área de superfície total disponível em uma cidade. Podendo ser utilizadas tanto como áreas verdes e cultiváveis quanto como espaços públicos e acessíveis, estes jardins suspensos estão sendo pouco a pouco incorporados à infraestutura urbana de várias cidades ao redor do mundo. Neste contexto, este artigo procura analisar em profundidade o real potencial desta estratégia para a criação de uma nova camada de espaços públicos acessíveis em cidades densamente ocupadas.

CopenHill by BIG. Image © Hufton+CrowGreen Cloud by ZHUBO-AAO. Image © John SiuRodeph Sholom School Playdecks by Murphy Burnham & Buttrick Architects. Image © Francis DzikowskiYOU+International Youth Community Shenzhen by officePROJECT. Image © Chao Zhang+ 10

O futuro da alimentação é flexível, autônomo e passa pelas cidades

Há 12 mil anos, nossos ancestrais perceberam que onde caía uma semente ou um fruto, nascia uma planta. A partir daí, eles analisaram que poderiam plantar as sementes e um tempo depois colher os seus frutos. Por isso, pararam de se mudar de um lugar para outro em busca de alimentos e começaram a morar somente no lugar onde podiam plantar. E assim começaram a se estabelecer nas primeiras cidades do mundo e criar o que hoje chamamos de agricultura.

Fazenda Urbana de Paris. Crédito: Valode & Pistre Architectes Atlav AJNFazenda Vertical Urbanda em estudo da  Vertical Harvest. Crédito: Vertical HarvestFazenda urbana em Bangkok. Crédito: World Landscape ArchitectsPrimeiros registros de agricultura no Rio Nilo: Sennedjem e Lineferti nos campos de Iaru. Fonte: Met Museum+ 6

Projeto transforma espaços ociosos em hortas urbanas em Roraima

Ter um quintal à disposição e vontade para aprender a cultivar os próprios alimentos unem famílias carentes participantes de um projeto inovador em Roraima. São os ‘Quintais Sustentáveis’, uma iniciativa da Embrapa em parceria com o Lar Fabiano de Cristo (unidade Casa de Timóteo) e fomento do CNPq, que busca estimular a produção e consumo de hortaliças, frutas e plantas medicinais em quintais de Boa Vista.

Iniciado em 2018, o projeto tem em seus pilares a produção sustentável de base agroecológica, a segurança alimentar e nutricional, geração de renda e inclusão social e produtiva de públicos em situação de vulnerabilidade.

Foto © Rafael Porto, via CicloVivoFoto © Rafael Porto, via CicloVivoFoto © Rafael Porto, via CicloVivoFoto © Rafael Porto, via CicloVivo+ 5

O que é agricultura urbana?

Segundo a ONU, a parcela da população que vive em áreas urbanas, hoje correspondente a cerca de 55% da população mundial, aumentará para 70% em 2050. A capacidade dos governos de administrar o crescimento urbano acelerado é uma tarefa difícil e, entre os desafios mais comuns a serem enfrentados diante dessa perspectiva, está o fornecimento de moradia, serviços básicos e alimentos aos habitantes das cidades. A questão da segurança alimentar nos grandes centros depende de vários fatores, como a disponibilidade, o acesso e a qualidade dos alimentos.

Cortesia de TAA DESIGNImagem cortesia de CicloVivo. Via PixabayHells Kitchen Farm Project, Hell's Kitchen, Manhatttan. Imagem © Rob Stephenson for the Design Trust for Public SpaceImagem © popupcity.net+ 5

Agricultura urbana pode alimentar 20 milhões de pessoas em São Paulo

Cortesia de TAA DESIGNImagem © Paul SebestaImagem © popupcity.netHorta em Paraisópolis. Imagem via CicloVivo+ 8

A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) possui quase 22 milhões de habitantes, cerca de 10% do total da população brasileira. Para alimentar essa quantidade enorme de pessoas, todos os dias chegam à metrópole toneladas de insumos, de diferentes partes do país. Porém, novo estudo do Instituto Escolhas mostra que, com algumas medidas, é possível abastecer toda essa população com legumes e verduras de produção local.

Favela de Paraisópolis em São Paulo ganha horta comunitária

No dia 16 de outubro foi comemorado o Dia Mundial da Alimentação. Em 2020, nesta data, o Instituto Stop Hunger lançou um projeto que inclui uma horta comunitária e ações de capacitação e educação para a comunidade de Paraisópolis, favela localizada na Zona Sul de São Paulo.

O projeto é resultado da parceria com o Instituto Escola do Povo e cria um novo espaço, com aproximadamente 900 m², para cultivo de hortaliças, com o objetivo de educar, capacitar e distribuir as hortaliças aos moradores da comunidade, cadastrados ao projeto, garantindo a eles uma alimentação mais saudável.

Cortesia de CicloVivoCortesia de CicloVivoCortesia de CicloVivoCortesia de CicloVivo+ 5

Dia Mundial da Alimentação: arquitetura e a promoção da segurança alimentar

Em 16 de outubro é comemorado o Dia Mundial da Alimentação. Nesse mesmo dia, em 1945, foi criada a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e desde 1981 a data é comemorada como forma de lançar luz sobre questões relativas ao acesso aos alimentos e à promoção de uma dieta saudável para todos.

Como forma de traçar um importante paralelo entre a arquitetura e urbanismo e questões relativas à alimentação, selecionamos uma série de artigos que mostram as possibilidades de promover, por meio de projetos arquitetônicos e urbanos, uma maior segurança alimentar para as pessoas. 

Imagem © Revista Soberanía Alimentaria, Biodiversidad y CulturaCasa Torre / Andrew Maynard Architects. Imagem © Peter BennettsProyecto Chacras / Natura Futura Arquitectura + Colectivo Cronopios. Imagem © Eduardo Cruz y Natura FuturaCortesia de TAA DESIGN+ 10

Cobertura verde produz 20 toneladas de alimentos por ano

Agricultura urbana orgânica, energia renovável e uma paisagem de tirar o fôlego. Todos estes elementos se encontram na Universidade de Thammasat, em Bangkok, capital da Tailândia. O TURF, do inglês Thammasat University Rooftop Farm, é a maior cobertura verde da Ásia, com mais de 70 mil metros quadrados. Projetado pelo escritório de arquitetra e urbanismo LANDPROCESS, a área foi idealizada como uma solução para um desenvolvimento verde da cidade.

© Panoramic Studio | LANDPROCESS© Panoramic Studio | LANDPROCESS© Panoramic Studio | LANDPROCESS© Panoramic Studio | LANDPROCESS+ 7

Paris inaugura a maior fazenda urbana da Europa construída sobre uma cobertura

As metrópoles verticalizaram nosso modo de viver, mas com criatividade vamos encontrando soluções e abrindo espaços. Já usamos as coberturas de prédios para festas, como área de lazer e, agora, é cada vez mais comum também o cultivo de plantas e alimentos. Em Paris, capital da França, acaba de ser inaugurada uma enorme fazenda urbana de 14 mil m² sobre a cobertura de um edifício. O plantio ainda não cobre toda esta área, mas quando isso acontecer ela poderá ser considerada a maior da Europa e, talvez, do mundo.

Fazenda urbana em Paris. Imagem de divulgaçãoFazenda urbana em Paris. Imagem de divulgaçãoFazenda urbana em Paris. Imagem de divulgaçãoFazenda urbana em Paris. Imagem de divulgação+ 7

Canadá investe em agricultura urbana para superar adversidades da pandemia

Victória é uma cidade canadense famosa por seus jardins de flores. O clima favorece o cultivo de diferentes tipos de flores e a cidade é conhecida como a capital florida do Canadá, ou a “cidade jardim”. Mas a pandemia de coronavírus mudou um pouco este cenário. A equipe de jardinagem da prefeitura priorizou o plantio de mudas de vegetais que estão sendo distribuídas gratuitamente para a população, uma vez que o interesse das pessoas em cultivar o próprio alimento cresceu consideravelmente neste momento.