Kingston University Town House de Grafton Architects vence o RIBA Stirling Prize 2021

Kingston University Town House de Grafton Architects vence o RIBA Stirling Prize 2021

O Royal Institute of British Architects (RIBA) anunciou o projeto Kingston University Town House de Grafton Architects em Londres como o grande vencedor do Prêmio Stirling 2021. Em nota, o RIBA ressaltou a abordagem progressiva do programa educacional do projeto como um fator determinante para a sua premiação nesta última edição de um dos mais importantes eventos no calendário da arquitetura no Reino Unido, mencionando ainda o caráter aberto e democrático da proposta de intervenção como uma ferramenta para a promoção de acessibilidade e da coesão social. O projeto da Grafton Architects para a Town House da Universidade Kingston de Londres, resultante de um concurso de arquitetura organizado pelo próprio RIBA no ano de 2013, foi o primeiro projeto construído pelas arquitetas recentemente premiadas com o Primo Pritzker Yvonne Farrell e Shelley McNamara no Reino Unido.

© Dennis Gilbert© Ed Reeve© Dennis Gilbert© Dennis Gilbert+ 13

© Dennis Gilbert
© Dennis Gilbert

Com o objetivo de estabelecer e promover uma melhor conexão entre a comunidade acadêmica da Universidade Kingston de Londres com o público em geral, a Town House disponibiliza um novo espaço cívico que não apenas serve como ambiente de aprendizado mas incentiva ainda a colaboração entre os alunos e a comunidade local, fortalecendo o sentimento de identidade e pertencimento. Através da inserção de um amplo espaço semi-aberto de transição entre o edifício e o espaço público, o projeto estabelece um ambiente acolhedor e convidativo ao nível da rua. No interior, uma série de vazios e escadarias abertas permeiam a estrutura do edifício, conectando as suas várias funções e programas para dar forma a uma experiência espacial única. 

© Dennis Gilbert
© Dennis Gilbert

A Town House da Universidade Kingston é como um teatro para a vida cotidiana—um contenedor de ideias. Ela é um ambiente aberto e acessível tanto à comunidade acadêmica quanto a todos os moradores do bairro e região. Desta forma, ele procura estabelecer através de sua arquitetura um novo programa de ensino, o qual felizmente foi muito bem recebido pelo público em geral. Neste projeto fica evidente que, design inovador, espaços de qualidade e alto desempenho, pesquisa, aprendizado e coesão social são elementos que podem coexistir em perfeita harmonia. Obviamente, chegar a esta solução não deve ter sido tarefa fácil. A educação é o nosso futuro—e este deve ser o futuro da educação. — Norman Foster sobre a decisão do júri na escolha do Prêmio Stirling 2021

A forma como o projeto sugere uma nova maneira de se pensar o espaço de ensino e aprendizagem, estabelecendo um ambiente inspirador e acolhedor para toda a comunidade, foram fatores determinantes para a sua escolha como projeto vencedor desta edição do Prêmio Stirling. Em suma, o júri elogiou a organização espacial e as relações entre os distintos programas, como o estúdio de dança e a biblioteca, assim como a dinâmica da forma final resultante. A qualidade de execução, o detalhamento e o desempenho acústico também foram elogiados pelos membros do júri, assim como o desempenho ambiental do projeto como um todo. Antes de ser nomeado ao Prêmio Stirling deste ano, o projeto da Grafton Architects já havia sido galardoado em outros eventos organizados pelo RIBA, incluindo os prêmios regionais e nacionais além de ter recebido o primeiro prêmio no concurso de melhores projetos construídos no sudoeste da capital britânica nos últimos anos.

© Alice Clancy
© Alice Clancy

Imaginamos um lugar onde os alunos pudessem se sentir em casa. Este é um projeto que fala sobre interações humanas, sobre a luz, o convívio entre as pessoas e diferentes formas de apropriação do espaço. Trata-se de construir pontes e aproximar comunidades, um espaço aberto e acolhedor, um convite para cruzar a soleira da porta, uma estrutura tridimensional com níveis crescentes de silêncio e intimidade. Espaço, volume e luz são os elementos definidores da forma. A estrutura do edifício não é um fator limitante nem da forma nem do espaço, ela é constantemente atravessada por terraços, galerias e espaços de convívio. O lado de fora está sempre a alguns passos de distância independentemente de onde você estiver. A Universidade Kingston nos trouxe uma matriz de ideias e conceitos abstratos que procuramos traduzir na forma construída do edifício. Estamos muito felizes com a notícia de que a Town House da Universidade Kingston tenha recebido esta prestigiosa honraria. -- Grafton Architects

Presidido por Norman Foster, o júri da 25ª edição do Prêmio Stirling contou com a presença do presidente do RIBA, Simon Allford, a vencedora do Prêmio RIBA Stirling de 2019, Annalie Riches, a artista Dame Phyllida Barlow e pela arquiteta especialista em sustentabilidade Mina Hasman. Os projetos selecionados para esta última edição do prêmio incluem a Passarela do Castelo Tintagel, concebida por Ney & Partners e William Matthews Associates, a Mesquita Central de Cambridge, assinada pela Marks Barfield Architects, o Edifício Habitacional Key Worker também em Cambridge e desenhado por Stanton Williams e o Museu Windermere Jetty, concebido em parceria pela Carmody Groarke e a 15 Clerkenwell Close por Groupwork + Amin Taha Architects.

© Alice Clancy
© Alice Clancy

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Cutieru, Andreea. "Kingston University Town House de Grafton Architects vence o RIBA Stirling Prize 2021" [Kingston University Town House Designed by Grafton Architects Wins 2021 RIBA Stirling Prize ] 21 Out 2021. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/970314/kingston-university-town-house-de-grafton-architects-vence-o-riba-stirling-prize-2021> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.