Concurso de Capa e Submissão de Artigos para a Revista Ímpeto Nº11

Concurso de Capa e Submissão de Artigos para a Revista Ímpeto Nº11

Abertura do processo de submissões de artigos e Concurso de Capa da Revista Ímpeto Nº11.
A Revista Ímpeto é uma publicação com periodicidade anual, organizada pelo Programa de Educação Tutorial (PET) da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas e contempla textos de caráter informativo e reflexivo relacionados à arquitetura e cidade. Em 2021, a décima primeira edição da Ímpeto está estruturada em Eixo temático, no qual pretende-se contribuir com o debate acerca da temática: Cidades Saudáveis: urgências, perspectivas e enfrentamentos, e em Eixo Livre, espaço destinado a publicações diversas de arquitetura, urbanismo e áreas afins.

Revista Ímpeto nº11
Cidades Saudáveis: urgências, perspectivas e enfrentamentos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define a saúde como "um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades". A Constituição brasileira de 1988, à semelhança deste entendimento, considera a saúde como qualidade de vida e acrescenta que é direito de todos(as) e dever do Estado. A cidade pulsa em um compasso descompassado quanto ao bem-estar do seu ambiente natural, físico e social. Enxerga-se hoje, mais do que nunca, a importância da valorização da saúde de uma maneira mais ampla, levando em consideração também aspectos culturais, políticos, econômicos e humanos.

Considerando o contexto urbano, em todos os continentes, percebe-se evidências de que as cidades estão muito longe de serem ditas saudáveis. A (re)produção de estruturas históricas nocivas afetam negativamente o modo de ocupar e experienciar a vida urbana. Governos de diversas nações no mundo se aliaram na criação de ferramentas e políticas de desenvolvimento urbano sustentáveis em busca do bem-estar mais plural para as pessoas. Como exemplos, podemos citar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), formulados em 2015, e o documento da Nova Agenda Urbana (2016), ambos capitaneados pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Mas, ainda com tais propostas, os problemas urbanos estão presentes e cada vez mais intensos. A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) é um agravante que nos colocou em alerta quanto ao nosso papel individual e coletivo diante da sociedade. Sabendo que as cidades se configuram a partir de agrupamentos, formando densidades de setores econômicos, políticos, sociais e ambientais, como encontrar novas configurações que sejam diversas, sustentáveis, estimulem e permitam as relações interpessoais? Como pensar as mudanças em suas diferentes escalas e particularidades?

Estudos em Arquitetura, Urbanismo e áreas afins, evidenciam os problemas que já faziam parte do contexto das discussões sobre as cidades, agora ampliados pelas novas necessidades de uma outra forma de habitar - no espaço público e privado - das relações sociais em casa, na rua, no trabalho ou no lazer. Inquietações sobre a importância do senso de coletividade e do papel político de cada pessoa na produção e reprodução do espaço habitado estão na ordem do dia.

Destacam-se as URGÊNCIAS de discutir sobre a qualidade dos espaços públicos da cidade e a qualidade de vida de seus habitantes, reavaliando também a relação da natureza com a sociedade, e do ser humano com as suas formas de habitar. Imaginar cenários de um viver durante e pós mundo pandêmico com possibilidades de uma qualidade de vida maior e melhor passa por arquitetas(os), urbanistas e uma grande variedade de profissionais que se dedicam e se debruçam sobre o pensar e fazer cidades.

É preciso criar PERSPECTIVAS, por meio não só de políticas públicas e dos saberes acadêmicos, mas também de possibilidades integrativas entre todos(as) os(as) agentes da sociedade. Refletir sobre quais os ENFRENTAMENTOS para transformar a realidade em um contexto de esfacelamento da racionalidade e um forte controle de narrativa por setores conservadores e negacionistas onde, infelizmente neste cenário, se distancia do objetivo de uma sustentabilidade urbana.

A 11ª edição da Revista Ímpeto, promovida pelo PET Arquitetura da FAU/Ufal, trazem o tema “Cidades saudáveis: urgências, perspectivas e enfrentamentos” com o intuito de discutir e refletir acerca dos desafios e complexidades existentes para a promoção de saúde e bem-estar nas cidades, além de apresentar e compartilhar experiências positivas frente ao papel político da Arquitetura, Urbanismo e áreas afins neste debate.

O prazo para submissão será até o dia 30/06/2021 e não haverá prorrogação.


Para mais informações, acesse o site: https://seer.ufal.br/index.php/revistaimpeto ou envie suas dúvidas para o email: editorialrevistaimpeto@gmail.com

  • Título

    Concurso de Capa e Submissão de Artigos para a Revista Ímpeto Nº11
  • Tipo

    Envio de propostas
  • Organizadores

  • Prazo de inscrição

    30 de Junho de 2021 11:59 PM
  • Prazo para envio

    30 de Junho de 2021 11:59 PM
  • Preço

    Grátis

Se você deseja enviar um concurso ou outro tipo de chamada, por favor use este formulário. As opiniões expressas nesta sessão de oportunidades não refletem necessariamente o ponto de vista do ArchDaily.

Cita: "Concurso de Capa e Submissão de Artigos para a Revista Ímpeto Nº11" 03 Jun 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/962764/concurso-de-capa-e-submissao-de-artigos-para-a-revista-impeto-no11> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.