Artista Criola resgata história do bairro da Liberdade em São Paulo com mural urbano

Artista Criola resgata história do bairro da Liberdade em São Paulo com mural urbano

Em celebração ao aniversário de 467 anos de São Paulo, a artista urbana Criola presenteou o bairro da Liberdade com um enorme mural. Produzida com a participação do Instagrafite, a obra contou com financiamento da edição especial do Museu de Arte de Rua (MAR) e sugere uma profunda reflexão e resgate de uma longa história como um reduto de resistência preta na cidade, a começar pelo nome do bairro.

Cortesia de Criola, via Instagrafite
Cortesia de Criola, via Instagrafite

"Liberdade. Liberdade. Liberdade." Essas foram as palavras proferidas por uma multidão de pessoas pretes ao verem a corda que enforcava o soldado negro Chaguinhas misteriosamente arrebentar três vezes no seu pescoço. Além de abrigar a forca nos séculos XVIII e XIX, o bairro que hoje tem o status de maior reduto nipônico do mundo fora do Japão era o local onde ficava o Pelourinho, tronco em que os negros escravizados eram castigados. Esse bairro também recebeu as primeiras casas de pessoas pretas alforriadas.

Cortesia de Criola, via Instagrafite
Cortesia de Criola, via Instagrafite

A memória negra das cidades sofreu e sofre um apagamento. Debaixo dos asfaltos das ruas onde corremos distraídos, preocupados com o compromisso de cada dia, existem histórias que precisam ser resgatas e contadas. Memórias apagadas ainda hoje por um sistema notadamente colonialista e que precisam ressurgir nas cidades para que aprofundemos a reflexão de que não existirá futuro enquanto não adentrarmos de maneira crítica na discussão sobre a história do nosso país. Esse também é o papel da arte e o meu enquanto artivista. Vivemos uma disputa de narrativas e obviamente a memória daqueles povos que exercem mais poder econômico e político é mais valorizada. Dito isso afirmo mais uma vez: não existirá futuro enquanto não honrarmos quem construiu o chão que hoje pisamos, distraídos correndo de casa pro trabalho num looping eterno. – Criola.

“Precisamos ir além do pensamento da arte urbana apenas como embelezamento das cidades. Ela é sim uma ferramenta poderosa de revitalização dos espaços, mas o aprofundamento das temáticas pode ser tão poderoso quanto. O papel da nossa curadoria, na arte pública, é justamente cruzar o talento dos artistas com localizações que potencializem suas narrativas, contribuindo na reparação de histórias apagadas e no diálogo entre mural e público. O artista é um mensageiro, um canal, e sua arte um portal para novas visões de mundo”, divide Marina Bortoluzzi, curadora e cofundadora do Instagrafite.

Cortesia de Criola, via Instagrafite
Cortesia de Criola, via Instagrafite

A empena fica localizada na Rua Vergueiro, 54, no bairro Liberdade, com pintura da artista Criola e produção e gerenciamento de projeto de Instagrafite. A equipe foi composta por Marcelo Pimentel, Marina Bortoluzzi, Brenda Silva Ramos, Fernanda Sampaio, Fernanda Venturini. Contribuíram com a pintura Marcelo Salatiel, Yuri de Lima Rossi (Oxil), Felipe Borges e Caio Felipe de Andrade.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Equipe ArchDaily Brasil. "Artista Criola resgata história do bairro da Liberdade em São Paulo com mural urbano" 25 Jan 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/955521/artista-criola-resgata-historia-do-bairro-da-liberdade-em-sao-paulo-com-mural-urbano> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.