Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Minimalismo contemporâneo: a arquitetura dos retiros rurais

Minimalismo contemporâneo: a arquitetura dos retiros rurais

O minimalismo molda a arquitetura há mais de um século, abraçando novos materiais e rejeitando ornamentos, o movimento modernista fundamentou a arquitetura minimalista através da forma e função racionais. Ao longo do século XX, os arquitetos retomaram o minimalismo ao trabalhar com vidro, aço e concreto armado, porém com o tempo, tornaram-se condicionados também ao custo e estética dessas construções.

© Doublespace Photography © Marc Goodwin © Torfi Agnarsson © Jose Campos + 14

© Marc Goodwin
© Marc Goodwin

O minimalismo iniciou como um movimento artístico após a Segunda Guerra Mundial, e nas décadas de 1960 e 1970, se tornou uma concepção estética de destaque. A arquitetura minimalista tornou-se popular no final da década de 1980 em Londres e Nova York, onde os projetos geralmente apresentavam detalhes simples, cenários brancos sóbrios e mobiliário pontual. Na arquitetura contemporânea, o minimalismo combina linhas puras, uma paleta de materiais refinados e volumes que geralmente estão ligados a uma geometria icônica. O movimento tem muitas influências, incluindo a De Stijl, a Bauhaus, e a arquitetura tradicional japonesa. O termo minimalismo também foi utilizado com o significado de reduzir um objeto/sujeito a uma configuração mínima necessária.

© Doublespace Photography
© Doublespace Photography

Com foco na arquitetura residencial, os seguintes projetos contrastam abordagens simples, e minimalistas em ambientes rurais. Como projetos contemporâneos, eles têm como característica volumes puros, com atenção aos materiais e detalhes. Tanto as construções isoladas e em conjunto demonstram como os arquitetos projetaram as casas e retiros em torno de diversos programas, paisagens e vistas.

Abrigo pequeno, mas interessante / Studio Politaire

© André Boettcher
© André Boettcher

Localizada nas paisagens remotas da Escandinávia, o abrigo situa-se em uma floresta ao lado de um lago. Projetada pelo escritório de design de Berlim, o Studio Politaire (Jonas Becker / Timm Bergmann), a cabana foi projetada como um refúgio em meio a vegetação densa. Com um orçamento de U$14.000, a equipe teve como objetivo produzir uma casa simples e minimalista, a partir de volumes escalonados vistas diferentes são proporcionadas de cada janela. Às quatro salas ligeiramente deslocadas são cercadas por uma paisagem natural única.

Residência Smith / MacKay-Lyons Sweetapple Architects

© Doublespace Photography
© Doublespace Photography

A Residência Smith é uma casa de férias localizada na costa atlântica da Nova Escócia, adjacente à fazenda do arquiteto (Shobac). A casa é composta por três pavilhões em um terreno de cerca de 8.000m² (dois acres), que se estende de uma lagoa a leste, até a orla marítima a oeste. A construção foi concebida como um projeto proto-urbano, o qual caracterizou a formação de uma vila, que conta também com outras casas projetadas pelo arquiteto, no antigo local da vila de pescadores. Vários pátios foram emoldurados entre as edificações, concentrando as atividades cotidianas da comunidade.

Casa 3 Cubos / Studio Puisto

© Marc Goodwin
© Marc Goodwin

A Casa 3 Cubos é cercada na fachada sul por de uma densa floresta de árvores coníferas, enquanto a leste, a paisagem do lago se abre lentamente. A floresta de coníferas configura um fechamento posterior natural e característico para o canteiro de obras, e atua como uma forte barreira visual ao longo do limite ocidental do terreno. A linha rítmica de árvores na margem do lago é uma característica essencial para a abertura da paisagem a partir do interior da casa, e para proporcionar privacidade ao se visualizar o edifício externamente.

Casa Ice / Minarc

© Torfi Agnarsson
© Torfi Agnarsson

O escritório Minarc se propôs a projetar a Casa Ice como um santuário familiar que conecta harmoniosamente os habitantes com o ambiente natural circundante, combinando materiais sustentáveis, ecológicos e tecnologias energeticamente eficientes. A residência tem dois quartos e um banheiro, além de um loft em anexo. O design simples baseia-se na funcionalidade de criar um ambiente saudável para a família.

MIMA Light / MIMA Architects

© Jose Campos
© Jose Campos

MIMA Light é uma descoberta na construção modular, combinando notável leveza com uma imagem icônica e minimalista. Externamente, o sóbrio e forte objeto pode ser apreciado de qualquer ângulo, mostrando-se tão leve que parece levitar, devido ao revestimento de espelhos na base. Internamente, o conforto do revestimento uniforme de madeira, combinado com a elegância, e o minimalismo dos detalhes resultam em uma casa sedutora. A qualidade dos componentes e materiais produzem uma composição cromática com pouco impacto no ambiente.

Casa Frontão / mia2/Architektur

© Kurt Hörbst
© Kurt Hörbst

A Casa Frontão está localizada em uma encosta à beira de um pequeno povoado com vista para o Pyhrn-Priel, uma região alpina na Áustria. Os construtores queriam criar uma casa que se integrasse a paisagem externa, e a trouxesse para o interior do edifício. A jovem família solicitou uma arquitetura pura e sóbria, feita de madeira, concreto e vidro. A simplicidade da casa de madeira maciça é resultante de uma estrutura honesta e da proporção adequada entre a base e a cobertura.

Sobre este autor
Cita: Baldwin, Eric. "Minimalismo contemporâneo: a arquitetura dos retiros rurais" [Minimalist Modern: The Architecture of Rural Retreats] 25 Fev 2020. ArchDaily Brasil. (Trad. Bisineli, Rafaella) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/933002/minimalismo-contemporaneo-a-arquitetura-dos-retiros-rurais> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.