Ampliar imagem | Tamanho original
O minimalismo molda a arquitetura há mais de um século, abraçando novos materiais e rejeitando ornamentos, o movimento modernista fundamentou a arquitetura minimalista através da forma e função racionais. Ao longo do século XX, os arquitetos retomaram o minimalismo ao trabalhar com vidro, aço e concreto armado, porém com o tempo, tornaram-se condicionados também ao custo e estética dessas construções. O minimalismo iniciou como um movimento artístico após a Segunda Guerra Mundial, e nas décadas de 1960 e 1970, se tornou uma concepção estética de destaque. A arquitetura minimalista tornou-se popular no final da década de 1980 em Londres e Nova York, onde os projetos geralmente apresentavam detalhes simples, cenários brancos sóbrios e mobiliário pontual. Na arquitetura contemporânea, o minimalismo combina linhas puras, uma paleta de materiais refinados e volumes que geralmente estão ligados a uma geometria icônica. O movimento tem muitas influências, incluindo a De Stijl, a Bauhaus, e a arquitetura tradicional japonesa. O termo minimalismo também foi utilizado com o significado de reduzir um objeto/sujeito a uma configuração mínima necessária. Veja mais Veja a descrição completa
Compartilhar Compartilhar