Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Reconstruindo Ruanda: o projeto de um novo futuro

Reconstruindo Ruanda: o projeto de um novo futuro

Localizada na região dos Grandes Lagos da África centro-oriental, a Ruanda pode ser considerada um novo país, um exemplo de renascimento cultural, social e econômico depois de sofrer com décadas de guerras civis e miséria. No início dos anos noventa, um genocídio que matou cerca de oitocentas mil pessoas, chamou a atenção do mundo todo, comovendo a comunidade internacional. Mais de duas décadas após o fim da guerra civil no país, a Ruanda renasceu. A reconstrução do território e o recente desenvolvimento econômico e social viu nascer uma nova forma de arquitetura no país, profundamente enraizada na cultura local e intimamente conectada com o seu povo. Brotando da terra com o esforço de uma população unida e independente, a nova arquitetura ruandese se transformou em um catalisador da recente transformação do país. Reformas econômicas e estruturais colaboraram com a transformação do ambiente construído que, por sua vez, estão moldando o desenvolvimento da arquitetura contemporânea em todo o país.

© Bruce Engel © Elizabeth Felicella © Crookes and Jackson © Jules Toulet + 15

© Elizabeth Felicella
© Elizabeth Felicella

Embora seja um dos menores países da África, a Ruanda é hoje uma das economias que mais crescem no mundo todo. Predominantemente rural, a cultura ruandese evoluiu a partir dos povos originais Banyarwanda em um território caracterizado pelas florestas Twa e os hutus e tutsis da África Centro-Oriental. Estendendo-se pela savana oriental até as montanhas ocidentais do continente africano, as cidades do país estão sendo reconstruídas através de uma série de iniciativas governamentais e investimentos substanciais em infraestrutura pública. E embora o país todo esteja sendo reconstruído rapidamente, todos os projetos seguem rigorosamente uma série de planos ambientais e critérios urbanísticos que procuram definir as bases para um desenvolvimento equilibrado e equivalente, da capital Kigali ao interior do país.

Courtesy of Foster + Partners
Courtesy of Foster + Partners

Um exemplo de como o país tem atraído o interesse de investidores do mundo todo pode ser visto no projeto desenvolvido pela Foster + Partners em 2015. A proposta apresentada pela equipe liderada por Sir Norman Foster, de construir um aeroporto de drones em plena África Centro-Oriental, era uma tentativa de suprir a falta de infraestruturas de transporte no continente, além de promover serviços de assistência médica mais eficientes que pudessem atender às comunidades mais isoladas da África. “A complexa geografia e a falta de infraestrutura para transportes terrestres em Ruanda fazem deste país o local ideal para a construção de um Aeroporto de Drones,” disse Norman Foster. “Um projeto como este pode ter um impacto significativo ao longo das próximas décadas, ajudando a salvar centenas de milhares de vidas além de promover o desenvolvimento econômico de toda a região.”

Com a intensa migração do campo para a cidade nos anos oitenta, a arquitetura moderna começou a aparecer e fincar raízes nas principais cidades do país. Projetos como a Torre Kigali, inaugurada em 2011, marcam uma mudança radical na história recente do país. O desenvolvimento econômico e social na Ruanda estão intimamente conectados à geografia do país, onde a topografia é considerada como um elemento fundamental no desenho da arquitetura e da paisagem. Incorporando nuances do passado, os seguintes projetos mostram o desenvolvimento recente da arquitetura contemporânea ruandense.

Bisate Lodge por Nicholas Plewman Architects

© Crookes and Jackson
© Crookes and Jackson

Inspirado nas colinas de Ruanda e no design do Palácio do Rei de Nyanza, o Bisate fica entre as exuberantes colinas do Parque Nacional dos Vulcões. O Bisate reflete a cultura orgânica de Ruanda e sofisticação espacial local. As salas esféricas e áreas públicas sustentáveis foram projetadas sob medida. O projeto é uma celebração do luxo de uma cultura única e que resistiu ao tempo, tornando-se plataforma para a experiência do hóspede.

Escola Primária Umubano por MASS Design Group

© Iwan Baan
© Iwan Baan

Em 2007, o grupo APIE (A Partner in Education), do Reino Unido, como parte de sua missão de impulsionar a educação na África, comprometeu-se com a construção de uma nova sede de uma escola no bairro de Kabeza, em Kigali, capital da Ruanda, para substituir as instalações existentes em ruínas. O escritório MASS foi até o local para escolher o novo terreno, projetar a nova escola e auxiliar na construção da estrutura organizacional para apoiar os programas de educação para o bairro Kabeza. A escola abriu em Julho de 2011 com a presença do presidente Paul Kagame.

Faculdade de Arquitetura e Desenho Ambiental por Patrick Schweitzer & Associés

© Jules Toulet
© Jules Toulet

O escritório de arquitetura Patrick Schweitzer & Associés ganhou a chamada internacional lançada pelo Governo de Ruanda em março de 2012 para a construção da nova Faculdade de Arquitetura em Kigali. Esta escola ocupa uma área de 5.600 metros quadrados e tem capacidade para acomodar 600 alunos. Está localizada no campus da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Ruanda, no distrito de Nyarugenge. As obras começaram no início de 2017 e foram concluídas no final do mesmo ano.

Dormitório Partners in Health por Sharon Davis Design

© Bruce Engel
© Bruce Engel

Duas novas "casas compartilhadas" - projetadas pelo escritório nova iorquino Sharon Davis Designe, em parceria com o Rwanda Village Enterprise para o Partners In Health e o Ministério da Saúde de Ruanda - estão abrindo esta semana em Rwinkwavu, Ruanda. Estas habitações representam um grande passo para o sistema de saúde local nesta área remota de Ruanda. O projeto responde ao seu terreno, uma encosta quente e seca, e ao orçamento apertado.

Hospital Butaro por MASS Design Group

© Iwan Baan
© Iwan Baan

Em janeiro de 2011, o Ministério da Saúde da Ruanda e a Partners In Health (PIH) inaugurou o Hospital Butaro, uma infraestrutura com capacidade para 140 leitos, localizado no distrito de Burera. Com uma população de mais de 340.000 habitantes, o distrito de Burera historicamente apresenta os piores indicadores de saúde do país, sendo um dos distritos mais pobres em toda a Ruanda. Antes da fundação do PIH em 2007, Burera era um dos únicos distritos no país sem sequer um único hospital em operação. O MASS Design Group foi convidado pelo PIH em 2008 para desenvolver o projeto de um hospital de primeiro mundo para atender as mais urgentes necessidades da população de Burera e região.

Centro de Oportunidades para Mulheres por Sharon Davis Design

© Elizabeth Felicella
© Elizabeth Felicella

Em um terreno de dois hectares em Ruanda, o país mais populoso da África, o Centro de Oportunidade para Mulheres está capacitando uma pequena comunidade e, em troca, reescrevendo o nosso papel como projetistas. A uma hora da capital ruandesa de Kigali, Kayonza é como grande parte desta nação devastada por conflitos: um lugar com poucos meios, mas muito promissora. Neste ambiente semi-rural, as mulheres se dedicam a pequenas propriedades de subsistência, buscando água fresca, e provendo lenha como combustível. O terreno do novo Centro de Oportunidade para Mulheres, localizado em uma encruzilhada acima de um vale fértil, é uma arena ideal para a arquitetura que se abre um novo mundo de oportunidades.

Butaro Doctors’ Housing por MASS Design Group

© Iwan Baan
© Iwan Baan

A organização filantrópica Partners In Health (PIH) é uma das principais parceiras do Ministério da Saúde de Ruanda. Com um acordo firmado em 2005, a PIH tem trabalhado em estreita colaboração com o governo ruandese para ampliar o acesso à saúde em todo país - particularmente na região de Burera e seus 340.000 habitantes. O MASS Design Group é um dos principais escritórios de arquitetura vinculados ao PIH e seus parceiros, como o Fundo Daniel E. Ponton, gerido pelo Brigham and Women’s Hospital, com sede em Boston. Neste contexto, o MASS desenvolveu um projeto de habitação multifásica, ou seja, uma iniciativa concebida para atrair e reter profissionais qualificados da rede de saúde na região. Ao proporcionar um espaço de descanso e recuperação, as moradias multifásicas fornecem um serviço imprescindível e com alto nível de profissionalismo para a comunidade local de Burera.

Estádio de Críquete de Ruanda por Light Earth Designs

© Johathan Gregson
© Johathan Gregson

O projeto, levado a cabo por Light Earth Designs para Fundação do Estádio de Críquete de Ruanda, marca a transição do país para uma economia que busca o desenvolvimento. As técnicas construtivas estão baseadas em uma mão de obra local e intensiva que evita a importação e reduz as emissões de carbono, promovendo o desenvolvimento da economia local e seus trabalhadores. A principal envolvente do estádio, suas abóbodas, é uma adaptação das tradicionais abóbodas de origem mediterrânea (usando blocos de terra compactada) a um contexto sísmico moderado. Elas seguem a resolução natural das forças em direção ao solo, imitando a geometria parabólica de uma esfera que evoca também a apreciada topografia montanhosa de Ruanda. As abóbodas funcionam de acordo com a compressão, o que permite sua esbeltez através de camadas finas e leves de blocos de baixa resistência.

Sobre este autor
Cita: Baldwin, Eric. "Reconstruindo Ruanda: o projeto de um novo futuro" [Rebuilding Rwanda: Designing a New Future] 03 Dez 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/929380/reconstruindo-ruanda-o-projeto-de-um-novo-futuro> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.