Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Antakya Museum Hotel: uma ousada estratégia de preservação histórica

Antakya Museum Hotel: uma ousada estratégia de preservação histórica

Este artigo foi originalmente publicado pela Metropolis Magazine.

Projetado pelo EAA – Emre Arolat Architecture, o hotel de 199 quartos em Antakya, na Turquia, foi construído com módulos pré-fabricados encaixados em uma enorme trama de vigas e colunas de aço.

Caminhamos todos os dias por calçadas e ruas, vagando pela superfície da terra sem saber os mistérios que ela oculta. Em algumas cidades, o passado permanece protegido e esquecido, enterrado em baixo do solo. Em outras porém, seus segredos brotam da terra como as flores da primavera. Escavar é redescobrir a história. Na cidade de Antakya, por exemplo, quando removemos uma pedra de lugar, revelam-se relíquias inestimáveis de um passado glorioso. Como aconteceu durante as obras do recém-inaugurado Antakya Museum Hotel, projetado pelo escritório de Emre Arolat (EAA). O projeto transformou este desafio em uma nova e ousada estratégia de preservação histórica.

Destino amplamente procurado por turistas - muitos dos quais peregrinos -, à Igreja de São Pedro, no vizinho Monte Starius, é uma das principais atrações da região de Antakya. Por outro lado, as ruínas descobertas sob a cidade de Antakya, em pleno centro urbano, é algo que deverá atrair outros milhares e milhares de visitantes nos próximos anos. Como um templo no topo do morro, o hotel projetado por Emre Arolat parece flutuar acima do solo. Ele foi construído em estrutura pré fabricada, com 199 quartos em forma de cápsulas as quais foram encaixadas na trama de vigas e pilares que definem a sua arquitetura. Como uma acupuntura urbana, o edifício se ergue sobre um palheiro de pilares, cuidadosamente encaixados nesta paisagem histórica, acolhendo e protegendo o mistério de suas ruínas, de ruas, paredes e mosaicos. 

Este labirinto de rochas faz parte de uma antiga seção da cidade de Antioquia, originalmente ocupada pelos gregos e posteriormente pelos romanos. Um recanto particularmente multicultural do Mediterrâneo, onde latinos, gregos e aramaicos negociavam as mais variadas espécies de coisas. Trazer à superfície um tecido urbano em ruínas nos incita a imaginar a magnitude de uma metrópole enterrada sob os nossos pés, uma cidade onde viviam mais de 200 mil habitantes. Sob cada casa, sob cada praça, existe um passado oculto de mais de dois mil anos de história.

 Courtesy Cemal Emden
Courtesy Cemal Emden

Suas escultóricas e coloridas formas também trazem outra pergunta a tona: por que construir sobre um terreno tão sensível, tão carregado de histórias? Sabendo ainda que a redescoberta de um patrimônio desta magnitude implicaria uma extensão enorme do cronograma de obras e também um incremento considerável no orçamento do projeto. Sem falar nos possíveis e irreparáveis danos que tal empreitado poderia acarretar ao patrimônio histórico. Segundo Özge Ertoptamış, diretor do escritório da EAA em Nova Iorque (também tem sedes em Istambul e Londres), seria muito mais arriscado deixar um tesouro destes à céu aberto, abandonado à sua sorte. “Quando nos deparamos com locais como este e em situações semelhantes, é muito comum que ruínas arqueológicas acabem sendo cobertas por lonas e estruturas temporárias e então esquecidas”. “Esta preciosidade que encontramos em Antakya jamais teria chegado aos seus olhos se não tivéssemos assumido o risco e feito tudo o que fizemos para proteger e ressignificar estas ruínas”. 

The hotel was built atop a large archaeological dig containing exquisite examples of intact Roman mosaics. The prefab modules are slotted into a network of steel columns.. Image Courtesy Studio Majo
The hotel was built atop a large archaeological dig containing exquisite examples of intact Roman mosaics. The prefab modules are slotted into a network of steel columns.. Image Courtesy Studio Majo

O projeto desta estrutura não é nada simples, assim como não foi nada fácil transformar esta ideia em realidade. Toda a equipe de excelentes profissionais esteve comprometida com a idéia do início ao fim desta empreitada, um projeto que cobre uma área de mais de trinta e quatro mil metros quadrados. O EAA foi contratado a dez anos, ainda em 2009, quando a descoberta arqueológica inviabilizou um audacioso projeto anterior. Mas nem tudo foi assim tão simples, depois de dar início ao projeto, considerando o levantamento arqueológico existente, ele teve de ser paralisado por uma série de descobertas adicionais, que transformariam para sempre a ordem das coisas. O projeto passou a ser controlado de perto pelo estado e as instituições responsáveis pela manutenção do patrimônio histórico; A equipe da EAA passou a apresentar e defender o projeto em várias escalas governamentais. Ministros e pessoas do mais alto escalão tiveram que ser consultadas para emitir os pareceres necessários que permitiriam o avanço do projeto, funcionários do governo local e especialistas em arqueologia, um por um sentaram à mesa com os arquitetos responsáveis para discutir os procedimentos mais adequados. Os desafios eram enormes, mas também inspiradores, comenta Ertoptamış.

Os arquitetos procuraram destacar a presença das ruínas, optando por uma estratégia de contraste. Contrastes entre uma estrutura moderna, tecnológica e etérea e um passado remoto, primitivo e tangível. Essa é a abordagem do projeto do museu, onde os visitantes são convidados a aproximarem-se das ruínas, que transformam-se no pano de fundo do lobby do hotel. Este processo de escavação histórica é algo recorrente nos projetos da Emre Arolat Architeture. Ertoptamış diz: “Nós vasculhamos o passado, buscamos ressaltar as marcas do tempo - às vezes visíveis, às vezes ocultas. Por tantas vezes implícitas e em alguns casos praticamente perdidas e inacessíveis. Queremos que nossos edifícios estejam conectados ao passado e que permitam ressignificar estas histórias no presente”.

The hotel's reception area. Image Courtesy Studio Majo
The hotel's reception area. Image Courtesy Studio Majo

No projeto do Antakya Museum Hotel, procuramos criar um contraste bastante delicado e respeitoso, embora em alguns momentos ele pareça pesado e intrusivo. Suas massivas colunas de aço aterrizam delicadamente sobre os poucos vazios de um terreno coberto por ruínas. As cápsulas dos quartos do hotel se equilibram sobre este esqueleto de concreto e aço, enquanto a cobertura do edifício se ergue sobre este emaranhado de espaços e elementos pré-fabricados. O efeito é um tanto claustrofóbico, uma pilha de contêineres acima de um sítio arqueológico, um projeto caótico e ao mesmo tempo elegante. 

Elevated walkways link the complex’s programmatic spaces.. Image Courtesy Studio Majo
Elevated walkways link the complex’s programmatic spaces.. Image Courtesy Studio Majo

Mas é exatamente através deste contraste, entre o passado e o presente, que as ruínas históricas encontram ressonância nesta arquitetura futurista, trazendo a antiga Antioquia para bem perto da cidade de Antakya. Observando de perto, a história se repete ao longo do tempo. Formalmente - este amontoado de cápsulas flutuando acima do solo - não são mais que reminiscências de tell e höyüks, tradicionais formas esculpidas nas montanhas, tão comuns na paisagem local.

Rooms come in three types, tiered according to their proximity to the digs.. Image Courtesy Emre Arolat Architects
Rooms come in three types, tiered according to their proximity to the digs.. Image Courtesy Emre Arolat Architects
A bathroom in one of the 199 guest rooms.. Image Courtesy Emre Arolat Architects
A bathroom in one of the 199 guest rooms.. Image Courtesy Emre Arolat Architects

Apesar da contemporaneidade de suas formas, o edifício se afasta de uma arquitetura austera e fragmentada, tão comum na contemporaneidade. Há um tremendo dinamismo presente nesta estrutura, na tectônica do aço e na materialidade das ruínas que abriga. Uma passarela suspensa guia os visitantes através do museu. Vigas e pilares que atravessam o espaço em todos os níveis e direções enquanto os espaços construídos flutuam acima de um terreno quase mágico e imaterial. Algo que lembra a inventividade da arquitetura de Piranesi. Uma utopia com um pé no passado.

“Onde quer você esteja, em qualquer espaço deste projeto. A sua leveza é resultado de uma tensão sutil entre luz / sombra, entre presente / passado”, reflete Ertoptamış. Um projeto tecnológico e antigo, criado pela máquina e esculpido à mão, o Antakya Museum Hotel trás a história de volta à vida, sobrepondo suas distintas camadas e revelando-as com maestria bem em frente aos nossos olhos. 

Sobre este autor
Cita: AJ Artemel. "Antakya Museum Hotel: uma ousada estratégia de preservação histórica" [Perched Over 2,000-Year-Old Roman Mosaics and Ruins, This Hotel Takes a Bold Approach to Historic Preservation] 11 Mai 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/916709/antakya-museum-hotel-uma-ousada-estrategia-de-preservacao-historica> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.