O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Pensar a sociedade, fortalecer a arquitetura: IAB 2017-2020

Pensar a sociedade, fortalecer a arquitetura: IAB 2017-2020

  • 15:00 - 22 Outubro, 2017
  • por
Pensar a sociedade, fortalecer a arquitetura: IAB 2017-2020
Pensar a sociedade, fortalecer a arquitetura: IAB 2017-2020, © <a href="https://www.flickr.com/photos/chris_diewald/2657614704/">Christoph Diewald</a> via <a href="https://visualhunt.com/re/6c0393">VisualHunt</a> / <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/"> CC BY-NC-ND</a>
© Christoph Diewald via VisualHunt / CC BY-NC-ND

O IAB tem por princípio fundamental desenvolver suas atividades sempre como entidade profissional, cultural, técnica e independente, não adotando posições político-partidárias e acolhendo todo(a)s o(a)s arquiteto(a)s e urbanistas, sem discriminação de ideologias políticas, crenças religiosas ou origens raciais.

O capital simbólico construído e consolidado pelo IAB ao longo de quase cem anos de atuação ininterrupta se baseia:

  1.     Na sua tradição e história;
  2.     No seu caráter democrático (e no seu papel histórico em defesa da democracia);
  3.     Na sua independência e autonomia.

No triênio 2017-2020, o IAB fechará um ciclo. Por um lado, estará às vésperas de completar o primeiro centenário da sua fundação, em janeiro de 2021. Trata-se, portanto, de um momento de avaliar sua trajetória até aqui, de identificar quais bandeiras históricas devem seguir sendo empunhadas e quais novas bandeiras devem ser levantadas.

Por outro lado, neste triênio o IAB deverá organizar e realizar o 27º Congresso Mundial de Arquitetos, o mais importante evento da sua história e que será o maior encontro de arquitetos jamais realizado no Brasil.

O desafio prioritário do IAB neste período, porém, não é simplesmente organizar um evento, mas sim ressignificar a arquitetura e o urbanismo (e o arquiteto e urbanista) junto à sociedade.

Se, por um lado, o IAB deve se dedicar cada vez mais intensamente às questões profissionais e à valorização da profissão, por outro deve basear sua atuação na compreensão de que as questões profissionais estão intrinsecamente relacionadas com as questões da política geral do país, exigindo que a instituição se posicione publicamente e participe ativamente das discussões nacionais relativas às políticas públicas e às ações governamentais e privadas seja nos campos específicos da arquitetura e do urbanismo, seja naqueles mais amplos das cidades e do território, do meio ambiente e da cultura, dentre outros.

Para o triênio 2017-2020, a Chapa “Pensar a sociedade, fortalecer a arquitetura” propõe uma plataforma inicial, a ser desenvolvida e ampliada com a participação de todos os membros do Conselho Superior. A plataforma está fundamentada nas finalidades do IAB, estabelecidas no artigo 2º do seu Estatuto, e se estrutura em três eixos:

1)  Valorização da arquitetura e do urbanismo,

  • Defesa e valorização da integridade do projeto, dando seguimento às ações iniciadas na primeira gestão de Sérgio Magalhães e compreendendo que a corrupção nas obras públicas está, muitas vezes, associada à ausência do projeto completo (projeto executivo);
  • Defesa e valorização dos Concursos Públicos de Arquitetura e Urbanismo como modalidade de contratação de projetos de arquitetura e urbanismo, propugnando pela sua obrigatoriedade no caso de obras públicas;
  • Defesa e valorização da Assistência Técnica, à luz da Lei Federal n. 11.888/2008, como forma de garantir o acesso da população de baixa renda aos serviços técnicos de arquitetura e urbanismo para o projeto e a construção de habitação de interesse social;
  • Qualificação da formação do arquiteto e urbanista, frente ao crescimento desenfreado do número de cursos de graduação em todo o país e à queda na qualidade do ensino de arquitetura e urbanismo no Brasil, seja pelo distanciamento da prática profissional, seja pela oferta de cursos de graduação na modalidade Ensino à Distância (EAD);
  • Implementação da formação continuada, através de cursos de atualização, aperfeiçoamento e especialização, de modo análogo ao realizado por entidades de arquitetos estrangeiras, como o American Institute of Architects (AIA).

2)  Protagonismo político do IAB,

  • Refletir, discutir e participar ativamente das mais relevantes questões nos campos da arquitetura, urbanismo, patrimônio e meio ambiente, nos âmbitos local, estadual, regional e nacional, através de manifestações públicas, de pareceres técnicos, da participação em conselhos e comissões (Conselho das Cidades, Conselho Consultivo do IPHAN, Comissão Nacional de Incentivo à Cultura, etc.), da organização de eventos técnicos e científicos, de publicações, etc.;
  • Representar ativamente os arquitetos brasileiros junto às três entidades internacionais de arquitetos das quais o IAB é fundador: União Internacional de Arquitetos (UIA), Federação Pan-Americana de Associações de Arquitetos (FPAA) e Conselho Internacional dos Arquitetos de Língua Portuguesa (CIALP);
  • Contribuir para que o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) cumpra plenamente as finalidades previstas na Lei n. 12.378/2010, através, dentre outras formas, da participação no Colegiado das Entidades Nacionais dos Arquitetos e Urbanistas (CEAU) e da criação, nas distintas unidades da federação, de colegiados estaduais com a participação dos Departamentos do IAB e de outras entidades regionais dos arquitetos e urbanistas;
  • Aproximar o IAB de outras entidades relevantes nos campos em que atua e em outros campos, como os movimentos sociais de luta pela moradia, as entidades de defesa do meio ambiente e do patrimônio e as instituições de outras categorias profissionais etc.

3)  Gestão institucional,

  • Reforçar a dimensão nacional da instituição e seu caráter de rede que atinge todas as unidades da federação, promovendo a identidade institucional e contribuindo para o fortalecimento dos Departamentos e Núcleos mais frágeis, para o ressurgimento dos Departamentos e Núcleos inativos e para a criação de novos Núcleos;
  • Reconhecer, por outro lado, a diversidade existente no campo da arquitetura e do urbanismo brasileiros, valorizando as distintas identidades regionais, os diferentes modos de pensar e fazer a arquitetura e a cidade, etc.;
  • Promover a sustentabilidade financeira do IAB, através de convênios e parcerias com outras instituições públicas e privadas, bem como por meio da instalação da Caixa de Fomento e da realização de cursos, de concursos, de eventos e de outras ações e estratégias;
  • Fortalecer as Comissões estatutárias e transitórias, voltadas a estabelecer coletivamente os posicionamentos, as estratégias e as ações do IAB em cada um dos pontos listados neste documento.

A realização do Congresso UIA 2020 RIO se constitui em um enorme desafio, mas também corresponde a uma oportunidade única de resgatar o papel da arquitetura e do urbanismo (e do arquiteto e urbanista) como instrumentos fundamentais para a melhoria da qualidade de vida da sociedade, bem como de reforçar o papel do IAB como protagonista no campo da arquitetura e do urbanismo, no Brasil e no exterior.

Para cumprir essa agenda de modo efetivo, é necessário estabelecer uma gestão colaborativa, fundamentada na participação ativa de todos os Departamentos e do Conselho Superior, principal instância consultiva e deliberativa do IAB. 

Propõe-se, assim, que o Conselho Superior funcione de forma continuada, de modo a pautar e orientar as ações da Direção Nacional, conforme previsto no Estatuto do IAB. As reuniões presenciais do COSU deverão ser otimizadas, através do fortalecimento das comissões e da utilização das tecnologias digitais para a realização de reuniões não presenciais. As comissões poderão, assim, trabalhar de forma contínua, discutindo os temas que lhes cabem e definindo sugestões de encaminhamentos e ações a serem implementados, que, em seguida, serão discutidos de forma ampla e democrática nas reuniões presenciais do COSU, pautando as ações da Direção Nacional.

  • Presidente Nacional: Nivaldo Vieira de Andrade Junior (IAB-BA)
  • Vice-Presidente Nacional: Fabiano de Melo Duarte Rocha (IAB-PB)
  • Secretário Geral: Luiz Antonio de Souza (IAB-BA)
  • Diretora Administrativa e Financeira: Solange Souza Araújo (IAB-BA)
  • Diretor Cultural: Roberto Agustín Ghione (IAB-PE)
  • Vice-Presidente Região Centro-Oeste: Carlos Lucas Mali (IAB-MS)
  • Vice-Presidente Região Nordeste: Antônio Custódio dos Santos Neto (IAB-CE)
  • Vice-Presidente Região Norte: José Augusto Bessa Junior (IAB-AM)
  • Vice-Presidente Região Sudeste: Fernando Túlio Salva Rocha Franco (IAB-SP)
  • Vice-Presidente Região Sul: Carlos Alberto Sant'Ana (IAB-RS)
  • Vice-Presidente Extraordinário da Caixa de Fomento e Sustentabilidade: Luiz Paulo Coelho de Almeida Reis (IAB-PR)
  • Vice-Presidente Extraordinário de Valorização Profissional: Célio da Costa Melis Junior (IAB-DF)
  • Vice-Presidente Extraordinário de Núcleos: Aníbal Verri Junior (IAB-PR)
  • Vice-Presidente Extraordinário para o Congresso UIA 2020 RIO: Nadia Somekh (IAB-SP)

Sobre este autor
IAB
Autor
Cita: IAB. "Pensar a sociedade, fortalecer a arquitetura: IAB 2017-2020" 22 Out 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/881971/pensar-a-sociedade-fortalecer-a-arquitetura-iab-2017-2020> ISSN 0719-8906