O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Ai Weiwei leva mais de 300 instalações a Nova Iorque para discutir questões de fronteiras e imigração

Ai Weiwei leva mais de 300 instalações a Nova Iorque para discutir questões de fronteiras e imigração

  • 07:00 - 21 Outubro, 2017
  • por
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Ai Weiwei leva mais de 300 instalações a Nova Iorque para discutir questões de fronteiras e imigração
“Arch,” Washington Square Arch, Washington Square Park, Manhattan. Imagem © Jason Wyche
“Arch,” Washington Square Arch, Washington Square Park, Manhattan. Imagem © Jason Wyche

Este artigo foi originalmente publicado por The Architect's Newspaper como "Ai Weiwei’s fences take on borders and belonging in NYC exhibit."

Em Good Fences Make Good Neighbours, a nova exposição de Ai Weiwei apresentada pelo Public Art Fund, o artista e ativista assume a cerca de segurança como meio de intervenção urbana, com a cidade de Nova York como pano de fundo. Algumas das obras são mais difíceis de serem percebidas, como as cercas de ligação, em cadeias suspensas, sobre um espaço entre dois edifícios na East 7th Street, a poucos passos do antigo porão de Ai. Mas outras, como a monumental Gilded Cage na Doris Freedman Plaza, no Central Park, ou Arch, aninhadas no arco da Washington Square, são inconfundíveis e grandiosas.

"Gilded Cage," por Ai Weiwei, at Doris C. Freedman Plaza, Central Park. Imagem © Jason Wyche "Circle Fence," Unisphere. Imagem © Timothy Schenck "Circle Fence" por Ai Weiwei, at Unisphere, Flushing Meadows Corona Park, Queens. Imagem © Timothy Schenck "Harlem Shelter" séries. Imagem © Jason Wyche + 10

"Gilded Cage," por Ai Weiwei, at Doris C. Freedman Plaza, Central Park. Imagem © Jason Wyche
"Gilded Cage," por Ai Weiwei, at Doris C. Freedman Plaza, Central Park. Imagem © Jason Wyche

A exibição, que se espalha por cinco bairros, abriu ao público no dia 12 de outubro e é composta por mais de 300 peças. Como o poema de  Robert Frost referencia, a exposição examina a tensão e a contradição que envolve fronteiras, limites e aqueles que são excluídos por eles, inspirada nas preocupações de Ai com a crise global de refugiados e os conflitos geopolíticos relacionados. Muitos dos locais da cidade selecionados por Ai, ele próprio imigrante de Nova York, também têm vínculos estreitos com as histórias de imigração, protesto e liberdade de expressão.

"Harlem Shelter" séries. Imagem © Jason Wyche
"Harlem Shelter" séries. Imagem © Jason Wyche

Para o artista, a exposição tornou-se uma oportunidade para utilizar a infra-estrutura existente da cidade de Nova York como um andaime para a arte pública. De postes a mastros, bem como abrigos de ônibus que salpicam a cidade, Ai instalou uma série de obras bi e tridimensionais que combinam material de vedação com suas fotos de celular tiradas nas estações de controle de fronteiras e acampamentos de refugiados. As imagens que a exposição exibe nos postes de iluminação em toda a cidade são retratos delicados estampados em uma tela de malha preta e apresentam fotos de arquivamento das entradas em Ellis Island, além de refugiados e imigrantes notáveis como Nina Simone e Emma Goldman e rostos contemporâneos de deslocamento e exílio, como os refugiados iraquianos.

"Circle Fence" por Ai Weiwei, at Unisphere, Flushing Meadows Corona Park, Queens. Imagem © Timothy Schenck
"Circle Fence" por Ai Weiwei, at Unisphere, Flushing Meadows Corona Park, Queens. Imagem © Timothy Schenck

Ai Weiwei também ressuscita algumas metáforas conhecidas de sua obra, especialmente a gaiola de pássaros. Ela torna-se um monólito habitável em Gilded Cage, com arcadas giratórias formando o perímetro exterior e uma clareira no meio que molda o céu e a folhagem circundante do Central Park. Em Arch, a gaiola que bloqueia o arco da Praça de Washington é atravessada com uma forma de portal espelhado em uma silhueta de duas pessoas, uma referência a um trabalho de Duchamp que também mostra como as gaiolas podem se tornar portas ou sugerir a inevitabilidade da migração humana apesar das barreiras que são erguidas. Circle Fence, que conecta-se com a Unisphere no Parque Flushing Meadows Corona, em Queens, é grande em uma escala diferente, formando essencialmente uma cerca de 300 metros de comprimento que funciona como uma rede e como assentos coletivos. Aqui, a vedação não se assemelha a uma prisão ou barreira, mas a rede esticada sobre os postes de vedação ainda bloqueia o movimento, ao mesmo tempo em que convida o público a deitar e relaxar.

"Circle Fence," Unisphere. Imagem © Timothy Schenck
"Circle Fence," Unisphere. Imagem © Timothy Schenck

As cercas mais cotidianas pressionam as colunas da fachada da Cooper Union como os banners pixelados do mercado Essex do Lower East Side. Sua presença discreta ecoa a crença de Ai Weiwei de que as cercas se encaixam facilmente nas estruturas de energia existentes e não requerem uma estrutura separada para serem erguidas. Ou, como Nicholas Baume, curador chefe do Public Art Fund, afirmou que os trabalhos de Ai mostram que "o que pensamos estar aberto pode de repente ser fechado".

A porta de "Arch" na Washington Square Park. Imagem © Jason Wyche
A porta de "Arch" na Washington Square Park. Imagem © Jason Wyche

A lista completa de obras e locais de Good Fences Make Good Neighbors pode ser encontrada aqui. A exibição estará em exibição até 11 de fevereiro.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Sukjong Hong
Autor
Cita: Hong, Sukjong. "Ai Weiwei leva mais de 300 instalações a Nova Iorque para discutir questões de fronteiras e imigração" [Ai Weiwei Brings Over 300 Installations to NYC to Examine Issues of Borders and Immigration] 21 Out 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/881714/ai-weiwei-leva-mais-de-300-instalacoes-a-nova-iorque-para-discutir-questoes-de-fronteiras-e-imigracao> ISSN 0719-8906