O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Instalação "Uma Praça no Verão" de José Neves ocupa o Centro Cultural de Belém

Instalação "Uma Praça no Verão" de José Neves ocupa o Centro Cultural de Belém

Instalação "Uma Praça no Verão" de José Neves ocupa o Centro Cultural de Belém
Instalação "Uma Praça no Verão" de José Neves ocupa o Centro Cultural de Belém, Cortesia de Centro Cultural de Belém
Cortesia de Centro Cultural de Belém

A cidade e as suas obras transformam-se à cadência das estações do ano. No verão de 2017, a praça do Centro Cultural de Belém, em Portugal, foi palco de uma construção efêmera que destacou essa dimensão transitória dos lugares e das coisas. Através de uma obra de arquitetura em cortiça, capaz de estimular os sentidos e reconstituir uma mecânica do espaço, foi possível dar corpo a essa transformação do lugar e, também, experimentar a natureza dos materiais, dos seus comportamentos estruturais e o seu potencial técnico.

Cortesia de Centro Cultural de Belém Cortesia de Centro Cultural de Belém Cortesia de Centro Cultural de Belém Cortesia de Centro Cultural de Belém + 14

A Garagem Sul convidou o arquiteto José Neves a conceber uma construção multifacetada, que conjugasse diferentes usos em um objeto singular cuja vida efémera fosse, eventualmente, capaz de se prolongar na memória de quem teve a oportunidade de o experimentar.

Cortesia de Centro Cultural de Belém
Cortesia de Centro Cultural de Belém

A arquitetura efêmera e, em particular, os pavilhões de verão promovidos por instituições culturais têm oscilado entre a efervescência formal capaz de atrair atenções mediáticas e a experimentação tecnológica que construções desta natureza permitem. Ao estabelecer o programa para uma transformação estival do Centro Cultural de Belém, os idealizadores pretendiam resgatar para o palco do debate algumas noções estruturantes da arquitetura, utilizando a possibilidade de construir em escala natural para introduzir temas e aspetos muitas vezes difíceis de abordar num espaço expositivo convencional.

Cortesia de Centro Cultural de Belém
Cortesia de Centro Cultural de Belém

Para além de ser uma obra de arquitetura de referência, o Centro Cultural de Belém, projetado pelos arquitetos Vittorio Gregotti e Manuel Salgado e inaugurado em 1992, conjuga várias funções e acolhe diariamente milhares de visitantes. Essa dinâmica ditou as três linhas programáticas para a encomenda do projeto: uma função lúdica, uma função cinematográfica e uma função arquitetônica.

Cortesia de Centro Cultural de Belém
Cortesia de Centro Cultural de Belém

Ao contar com o apoio generoso da corticeira Amorim, o arquiteto pôde definir um quadro de referência para trabalhar e, assim, lançar um desafio de projeto cujo resultado poderia constituir uma contribuição para a discussão dos modos e dos processos contemporâneos de projeto.

Cortesia de Centro Cultural de Belém
Cortesia de Centro Cultural de Belém

Mais do que uma arquitetura de autor, que também é, a obra construída de José Neves demarca-se por um entendimento muito preciso dos valores construtivos. O seu pensamento é capaz de aliar o peso e a qualidade dos materiais ao esforço exigido para serem transformados em obra, retirando dessa dualidade as pistas necessárias para a construção de uma linguagem formal grave e sólida. Contudo, nos seus projetos, essa materialidade só faz sentido em diálogo com as dinâmicas de utilização e compreensão dos espaços, da forma da luz, do lugar da sombra e dos movimentos quotidianos.

Cortesia de Centro Cultural de Belém
Cortesia de Centro Cultural de Belém

A partir destes dados, foi possível ensaiar o potencial que as construções temporárias têm para a experimentação arquitetônica, uma experimentação que pode ter um impacto a longo termo, bem como permitir uma consideração plena da relevância das formas construídas, contrariando a relativização circunstancial e o carácter de curiosidade a que a arquitetura efêmera tem sido votada.

Cortesia de Centro Cultural de Belém
Cortesia de Centro Cultural de Belém

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Romullo Baratto
Autor
Cita: Romullo Baratto. "Instalação "Uma Praça no Verão" de José Neves ocupa o Centro Cultural de Belém" 22 Set 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/879937/instalacao-uma-praca-no-verao-de-jose-neves-ocupa-o-centro-cultural-de-belem> ISSN 0719-8906
Ler comentários