O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. 10 Lições aprendidas em 25 anos de profissão

10 Lições aprendidas em 25 anos de profissão

10 Lições aprendidas em 25 anos de profissão
10 Lições aprendidas em 25 anos de profissão, Foto via Visualhunt
Foto via Visualhunt

Este artigo foi originalmente publicado em Archipreneur sob o título "The 10 Most Important Lessons Learned in 25 Years of Architecture Practice."

O artigo é a expansão de uma parte da entrevista com Craig Applegath publicada no Archipreneur. Principal fundador do DIALOG’s Toronto Studio, O arquiteto falou de sua experiência em coordenar um escritório com 150 pessoas e listou 10 dicas para os archipreneurs (arquitetos empreendedores) interessados em iniciar seus próprios negócios. O Archipreneur compartilha essa lista aqui.

Quando eu comecei o meu próprio escritório pensei que todos desejariam executar seu próprio negócio. Acontece que não. A maioria das pessoas simplesmente quer trabalhar em uma ótima empresa gerenciada por outra pessoa. Mas para aqueles que são archipreneurs reais - e você sabe quem você é - não há nada tão emocionante e divertido como começar seu próprio negócio; e nada tão assustador e inquietante como começar seu próprio negócio! Estes sentimentos são o outro lado da mesma moeda. Mas, em termos de conselhos gerais para as pessoas que iniciam seu próprio escritório ou negócio, aqui estão dez lições principais que aprendi nos últimos vinte e cinco anos de prática:

1. Projete sua vida

Antes de iniciar seu próprio negócio, certifique-se de que iniciar um negócio é o certo para você e descubra o tipo de negócio em que deseja estar. Uma das melhores maneiras de fazer isso é através de algo em que você provavelmente já é muito bom: design thinking.

No entanto, para ver realmente o design thinking aplicado aplicado no projeto de sua carreira, ler Bill Burnett e o livro de Dave Evans, Designing Your Life, é uma das primeiras coisas que você deve fazer. (Na verdade, estou usando-o agora para projetar a próxima década da minha carreira).

Uma das coisas que eles mostram como fazer é ter as perguntas certas para que você possa resolver os problemas certos. A última coisa que você quer fazer é iniciar um negócio que é inteligente como uma ideia de negócio, mas não o ajudará a desenvolver a carreira que será mais gratificante para você e, consequentemente, lhe trará mais sucesso.

2. Vise a diferença

Eu acho que para ser bem sucedido você precisa levar uma vida significativa - isto é, uma vida que lhe proporciona uma "razão de ser" para o que você faz. Como parte da concepção da sua vida você, naturalmente, pensará muito sobre isso. Você não quer entrar na meia idade e se perguntar o que diabos fez com sua vida!

A vida é curta e precisa ser vivida com paixão e intensidade. Ter o objetivo de ganhar dinheiro ou ganhar prêmios de arquitetura, como propósito de vida, é uma boa receita para uma crise de meia idade. Você tem que ganhar dinheiro para ter sucesso e ganhar prêmios de arquitetura provavelmente irá ajudá-lo a ter sucesso, mas eles devem ser entendidos como um meio para um fim.

E esse fim é algo com o qual você precisa pensar com muito cuidado. Alguns propósitos que servem muito bem as pessoas incluem aumentar o bem-estar de sua comunidade; fornecendo aos seus clientes consultas que façam uma diferença real para o sucesso deles; projetando obras que reduzam danos ambientais; e desenhando projetos que aumentam a qualidade de vida das pessoas que os usarão.

Como arquitetos, temos uma maravilhosa oportunidade e responsabilidade para criar coisas que melhoram a vida dos outros e isso proporciona boas oportunidades para os profissionais encontrarem carreiras muito ricas e significativas.

3. Desenvolva um plano de 20 anos

Sempre que isso digo aos jovens estagiários, eles parecem incrédulos, e tipicamente me dizem que estão sofrendo para descobrir o que querem fazer nos próximos cinco anos, imagina se fizessem isso para vinte. Mas há uma razão muito boa para se ter um plano de 20 anos. Um plano de 20 anos é realmente a duração de uma carreira bem pensada e, portanto, se você está procurando planejar uma carreira significativa, você precisará pensar sobre isso a longo prazo.

Isso não contradiz o fato de que a maioria dos profissionais muda de emprego ou cargo, em média, a cada cinco anos. Um trabalho não é uma carreira. Um trabalho é simplesmente um local de trabalho com funções e responsabilidades definidas. Ao projetar uma carreira, você deve estar olhando para ela como um projeto de vida, com um começo, meio e fim. O início de sua carreira fornece o conhecimento e experiência que você precisará para ser bem sucedido. E a experiência de meados da carreira fornece as bases para construir seu legado em sua carreira futura.

A objeção que eu ouço com mais freqüência na criação de um plano de 20 anos é que "eu posso mudar de ideia sobre a direção da minha carreira enquanto o tempo passa." Na verdade, você provavelmente mudará sua mente enquanto anda, e você deve fazer uma revisão a cada ano para saber se o seu plano de 20 anos ainda faz sentido. Mas o processo de planejamento ainda é muito útil.

Uma das coisas mais importantes que um plano de 20 anos faz é fornecer ao seu cérebro inconsciente um mapa do que é importante e, uma vez que seu cérebro possui esse mapa todo o ambiente que, de alguma forma se relaciona com seu plano, será escolhido pelo seu cérebro que rapidamente concentrará o foco nele.

Em outras palavras, é uma maneira do seu cérebro eliminar a desordem e o ruído da vida cotidiana para dar sentido ao que é importante e o que não é para você.

4. Negócios 101

A maioria das escolas de arquitetura não fornece uma base sólida nos aspectos comerciais da prática da arquitetura. Então, antes de sair do seu dia de trabalho para começar seu próprio escritório, provavelmente, vale a pena começar um curso continuado em sua faculdade ou universidade sobre como começar e gestionar uma pequena empresa. Ele ensinará os conceitos básicos de vendas, marketing, contabilidade e gerenciamento de sua equipe.

Eu também recomendaria fazer um curso de negociação. Os arquitetos, por algum motivo, são tipicamente terríveis negociadores, especialmente nas negociações de compensação justa por seus serviços! E você também precisará começar a construir uma biblioteca de livros empresariais. Um dos melhores livros que você pode ler sobre como liderar, gerenciar e desenvolver negócios para uma empresa de serviços profissionais é o livro de David Maister, Managing the Professional Service Firm.

Este é certamente a minha bíblia para entender como liderar e gerenciar com sucesso um escritório de arquitetura. Eu não acho que haja nenhum conselho melhor do que a orientação sábia e perspicaz de Maister.

5. Leia, leia, leia

Eu acho que um dos ingredientes mais importantes para o sucesso é estar constantemente nas interseções da cultura, ciência e tecnologia e negócios e, para isso, você precisará estar lendo constantemente - lendo livros, blogs (como Archipreneur), jornais e periódicos de todos os tipos. Você precisa ler tanto amplamente quanto profundamente. Você precisa entender o mundo maior ao seu redor, mas você também precisa manter sua experiência em qualquer um de seus nichos especializados (e você vai querer ter pelo menos alguns nichos de especialidade!).

Então, o que está na minha lista de leitura neste mês? Além dos periódicos e revistas padrão, estou lendo: Before Happiness, de Shawn Achor; Hope in the Dark, de Rebecca Solnit; Designing Your Life, de Bill Burnett e Dave Evans; Surviving the 21st Century: Humanity’s Ten Great Challenges and How We Can Overcome Them de Julian Cribb; The Inevitable: Understanding the 12 Technological Forces That Will Shape Our Future, de Kevin Kelly; e The Subtle Art of Not Giving a F*ck de Mark Manson.

6. Encontre um oceano azul

Esta é uma referência ao livro de W. Chan Kim e Renee Mauborgne, Blue Ocean Strategy, que sugere aos empresários buscarem oportunidades de negócios em águas não contestadas - oceanos azuis - em vez de águas competitivas e sangrentas - oceanos vermelhos. Este é um bom conselho se você puder encontrar seu próprio oceano azul. Uma coisa é certa, na América do Norte e na Europa, a arquitetura, planejamento urbano e design são mercados maduros com oportunidades limitadas para novos escritórios tradicionais.

Se você está começando uma prática tradicional, você enfrentará dezenas, muitas vezes centenas de concorrentes que terão portfólios muito melhores e redes de clientes muito mais amplas do que o seu novo negócio terá. Então, você precisará oferecer algo que realmente o diferencia de seus concorrentes.

Talvez você seja o novo especialista em design computacional? Talvez você possa juntar-se a uma construtora emergente para se tornar um escritório no nicho de desenho-construção? Talvez você seja um investidor-arquiteto? Para tudo o que você planeja fazer você precisa desenvolver um "molho secreto" que seus concorrentes acharão difícil ou impossível copiar.

Quando eu comecei meu próprio escritório, como a internet estava emergindo, eu me posicionei como um "arquiteto virtual" e usei a internet para reunir consultores de toda a América do Norte para fazer projetos - principalmente amigos da escola de pós-graduação. Foi interessante e me rendeu algumas boas palestras em conferências, conferindo um certo grau de singularidade no meu escritório que me fez ser notado.

7. Crie e apoie sua rede de contatos

Nunca encontrei empresários bem-sucedidos que não tenham uma rede profunda de pessoas em quem confiam e quem possam confiar. As redes são para suporte; As redes são para conduzir; As redes são para aconselhar; As redes são para colaborar. As redes são os laços importantes que permitem que você veja e realize possíveis oportunidades. Um dos melhores guias para o desenvolvimento da sua rede de contatos é o livro de Harvey Mackay, Dig Your Well Before You’re Thirsty. E uma das lições mais importantes no livro de Mackay é que as redes não devem ser exploradas, mas sim apoiadas.

Você constrói uma rede de pessoas que tentará apoiar e se preocupar e, elas farão o mesmo por você. Não consigo dizer o suficiente sobre a importância de construir uma boa rede. Sem uma boa rede, o sucesso será praticamente impossível. E certifique-se de que sua rede é composta de pessoas inteligentes, decentes e honestas porque, como John Rohn disse uma vez, "você é a média das cinco pessoas com quem gasta mais tempo".

8. Construa grandes equipes

Parte da construção de uma boa rede irá detectar grandes talentos para sua equipe. Ao menos que você planeje trabalhar como um único profissional, você precisará construir uma ótima equipe para ser bem sucedido. Volumes foram escritos sobre como recrutar, gerenciar e inspirar grandes equipes e você precisará familiarizar-se com o campo de gerenciamento e liderança se você for bem-sucedido. Da minha experiência em liderar um escritório pequeno e um escritório maior, existem três aspectos importantes da construção e liderança de grandes equipes em que você deve se concentrar.

O primeiro é a descoberta de talentos, redes de longo prazo e criação de relacionamento com futuros membros da equipe em potencial. O segundo é selecionar e contratar os membros certos para a equipe. E o terceiro é liderar, inspirar e nutrir sua equipe. Para o crescimento a longo prazo de seu escritório, a descoberta de talentos será uma das suas tarefas mais importantes - e muitas vezes não falamos na literatura de gestão e liderança. Como você vê grandes futuros membros da equipe? Você sempre precisa estar atento!

Quando você está em conferências da indústria; Quando você está se apresentando publicamente; Quando você está em eventos profissionais de qualquer tipo, você deve estar constantemente atento aos futuros talentos. E quando você vê pessoas brilhantes, capazes, ambiciosas e inovadoras, faça um ponto de conexão com elas e crie um relacionamento. Torne-os uma parte importante da sua rede. Em algum momento do futuro, as estrelas podem se alinhar e você pode convidá-las a fazer parte de sua equipe. Talento é um longo jogo!

9. Cuide-se

Você não poderá ter sucesso em nenhum novo empreendimento, a menos que você esteja fisicamente e mentalmente bem - e ser capaz de manter sua resistência física e mental a longo prazo. Você será puxado em mil direções diferentes quando começar seu escritório e você continuará tendo uma vida privada com suas próprias demandas e estresses.

Então, você precisará aprender a cuidar de si mesmo para gerenciar sua energia e sua saúde física e mental. Há duas coisas muito importantes que você deve fazer, mesmo quando as coisas estão loucas - na verdade, especialmente quando as coisas estão loucas.

Primeiro, você deve reservar no mínimo uma hora, pelo menos, três a quatro vezes por semana para o exercício - alguma combinação de treinamento de musculação e resistência.

Em segundo lugar, aprenda a meditar e a fazê-lo a cada dia. Se você é novo na meditação, experimente o aplicativo Headspace no seu iPhone ou Android. Eu conversei com vários empresários que afirmaram não conseguirem funcionar sem exercício e meditação, e a maioria dos relatos de empreendedores bem-sucedidos que eu li disseram o mesmo.

10. Seja um otimista racional

Da lista de dez lições aprendidas, esta lição pode ser a mais importante. Minha experiência pessoal nos últimos 25 anos de prática me ensinou a fazer todos os esforços possíveis para ver falhas e contratempos como portas para novas ideias e oportunidades que de outra forma não teriam sido reveladas.

Como um personal coach eu sei quando um dos seus clientes se depara com um revés particularmente difícil: "Qual é o presente fornecido por esta situação que você não teria de outra forma?" Esta é uma questão poderosa de re-enquadramento porque redireciona habilmente seu cérebro para longe das emoções negativas associadas ao contratempo e o obriga a começar a explorar novas oportunidades que possam ser expostas por aquilo que você via simplesmente como uma falha. Essa mentalidade é o que eu gosto de chamar de otimismo racional - um otimismo baseado nas realidades de um conjunto difícil de circunstâncias, em que você está disposto a explorar as oportunidades positivas que podem ser inerentes a essas circunstâncias.

Por exemplo, como a maioria das empresas de arquitetura na América do Norte, estamos experimentando uma significativa taxa de concorrência baseada simplesmente na oferta e demanda de serviços de arquitetura e engenharia. Esta pressão está tornando cada vez mais difícil manter os altos níveis de experiência e serviço ao cliente que a nossa empresa conhece. Em vez de cortar tanto o serviço como a experiência para manter a taxa competitiva, investimos fortemente em várias tecnologias de design e produção que nos permitirão ser mais eficazes e produtivos e, até mesmo, melhorar o atendimento ao cliente. Então, quando você enfrentar desafios significativos e até falhas, continue perguntando a si mesmo: "Qual é o presente?"

Não há garantias de sucesso neste mundo e iniciar um empreendimento no setor de arquitetura é especialmente repleto de desafios. Mas suas chances de sucesso provavelmente serão maiores se você procurar formas de implantar, à sua maneira, esses dez princípios. Porém, o mais importante, tente ser um otimista racional. O negócio, como a vida, é um desafio após o outro. Faça o seu melhor para analisar esses desafios como oportunidades para aprender e crescer. Então, sempre pergunte a si mesmo quando se depara com um desafio difícil ou um fracasso, "qual é o presente?" Boa sorte e divirta-se!

Craig Applegath o principal fundador do DIALOG’s Toronto Studio e um arquiteto apaixonado que acredita no poder da forma construída para melhorar significativamente o bem-estar das comunidades e do meio ambiente. Desde que se formou na School of Design at Harvard University com Mestrado em Arquitetura e Design Urbano, Craig concentrou suas energias em projetos inovadores de planejamento e design que abordam os complexos desafios enfrentados pelas nossas comunidades, bem como sobre sua defesa do projeto de construção sustentável, regeneração urbana e simbiose.

A área de atuação de Craig inclui o planejamento urbano e projetos institucionais, incluindo centros culturais e museus, escolas pós-secundária e instalações de saúde. Além de suas responsabilidades de prática profissional, Craig fala sobre suas pesquisas e explorações de design em conferências e workshops internacionais. Isto incluiu apresentações recentes em conferências em Praga, Munique e Pequim.

Craig era um membro do conselho fundador da Sustainable Buildings Canada e um ex-presidente da Ontario Association of Architects. Ele lecionou ou ensinou na Harvard, na Universidade de Toronto, na Universidade de Waterloo, bem como em muitas conferências profissionais e setoriais ao redor do mundo. Em 2001, Craig foi nomeado membro do Royal Architectural Institute of Canada por suas contribuições para a profissão.

Sobre este autor
Craig Applegath for Archipreneur.com
Autor
Cita: Applegath, Craig. "10 Lições aprendidas em 25 anos de profissão" 07 Jun 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/872171/10-licoes-aprendidas-em-25-anos-de-profissao> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.