O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto pelas lentes de Fernando Guerra

Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto pelas lentes de Fernando Guerra

Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto pelas lentes de Fernando Guerra
Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto pelas lentes de Fernando Guerra, © Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Essa semana apresentamos a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto na nossa série “Pelas lentes de Fernando Guerra”, em que expomos uma sessão completa de fotos do fotógrafo para uma obra icônica, com um texto sintético sobre ela. A Escola do Porto exerce grande importância no cenário arquitetônico mundial, sempre figurando entre as melhores em rankings e tendo arquitetos como Eduardo Souto de Moura (Pritzker 2011), Fernando Távora e o próprio Álvaro Siza Vieira (Pritzker 1992), como grandes precursores.

Construída entre os anos de 1985 e 1996 pelo mestre português Álvaro Siza, antigo aluno da escola, o conjunto é constituído por 10 volumes distintos entre si, cada um com suas peculiaridades, mas que encontram uma identidade através da cor, opacidade e soluções construtivas.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

O programa original da escola incluía instalações de salas de aulas para 500 estudantes, um auditório, administração, uma sala de exposições e uma biblioteca. O arquiteto decidiu fragmentar esse programa em edificações separadas. Na parte sul, com vistas para o Rio Douro, foram implantados os programas de salas de aula e ateliês. Uma característica marcante da obra de Siza, que é de enquadrar magistralmente as vistas que deseja que o observador aprecie, é bastante marcante nesse projeto e, sobretudo, nos volumes de salas de aula. Esses volumes, cuja atividade de projeto carecem de inspiração, tem uma relação forte com o entorno natural da cidade do Porto. São justamente essas aberturas, em conjunto com as proteções solares, que Siza cria uma diferenciação e um movimento entre os volumes.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Quatro torres alinham-se paralelas ao rio. Do outro lado do terreno,no entanto, predominam duas edificações laminares, conectadas por um semi-círculo. No meio do lote surge um grande pátio irregular, quase que triangular. É interessante que o pátio lembra a forma do primeiro pavilhão construído por Siza no terreno, ainda próximo da edificação histórica, e que apresenta uma forma de U com os braços levemente fechados. O jogo entre ângulos retos e oblíquos é bastante presente na obra, sobretudo nas circulações e visuais pretendidos.

Na parte norte do terreno, os volumes lineares são mais opacos, onde Siza implantou as funções mais coletivas, que são o auditório, a sala de exposições e a biblioteca, além da parte administrativa, mais próxima à rodovia vizinha.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Com a consciência de que grande parte da interação e da aprendizagem não se dava nas salas de aula e nas bibliotecas, mas, principalmente, nos espaços intermediários, pátios e café, o arquiteto deu grande atenção a isso. Ele projetou a faculdade como uma pequena cidade, aproveitando os desníveis do terreno para criar espaços mais sociais, outros amplos, e outros mais íntimos. Os corredores e rampas que ligam os níveis e os programas funcionam como ruas, e o café e o pátio como praças e parques.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Veja a galeria de fotos e imagine como é estudar e aprender em um edifício tão inspirador.

Referências

La Facultad de Arquitectura de la Universidad de Porto (Alvaro Siza)- Arquitecturas (2001). Direção: Richard Copans. 

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Eduardo Souza
Autor
Cita: Eduardo Souza. "Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto pelas lentes de Fernando Guerra" 23 Fev 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/805973/faculdade-de-arquitectura-da-universidade-do-porto-pelas-lentes-de-fernando-guerra> ISSN 0719-8906
Ler comentários