O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Conheça os projetos portugueses que concorrem ao Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea 2017 - Mies van der Rohe Award

Conheça os projetos portugueses que concorrem ao Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea 2017 - Mies van der Rohe Award

Conheça os projetos portugueses que concorrem ao Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea 2017 - Mies van der Rohe Award

Esta semana publicamos que a Comissão Europeia e a Fundação Mies van der Rohe anunciaram as 40 obras selecionadas que concorrerão ao Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea 2017 - Mies Van Der Rohe Award. O júri escolheu a partir dos 356 projetos indicados, e a lista destaca as oportunidades e as tendências no território europeu atual: cidades, habitação, patrimônio e memória. Os cinco finalistas serão anunciados em meados de fevereiro e o vencedor e o arquiteto emergente em meados de maio.

Entre os selecionados, há quatro projetos de arquitetos portugueses, com uma Residência, dois Museus e um Edifício Institucional.

Conheça mais sobre cada um dos projetos, a seguir:

Casa em Oeiras / Pedro Domingos arquitectos

© João Carmo Simões
© João Carmo Simões

Arquitetos: Pedro Domingos arquitectos
Localização: R. Santo António 36B, 2780-164 Oeiras, Portugal
Autor: Pedro Domingos
Área: 220 m²
Ano do projeto: 2015

Trecho do Memorial: A casa desenvolve-se em torno do pátio através de um percurso, desde as áreas comuns a sul/nascente, até aos espaços mais privados a norte.  A casa é desenhada como um único espaço, sem portas onde os limites se vão ajustando em função da sua altura, luz e sombra de forma a definir a sua vocação. O pátio central é o único espaço autônomo, em que o limite físico é preciso e delimitado.

Museu de Artes, Arquitetura e Tecnologia / AL_A

© Francisco Nogueira
© Francisco Nogueira

Arquitetos: AL_A
Localização: Av. Brasília, 1300-598 Lisboa, Portugal
Autora: Amanda Levete
Ano do projeto: 2016

Trecho do Memorial: O novo edifício é a peça central do masterplan da Fundação EDP para um campus de artes que inclui a estação de energia Central Tejo. Compondo a estrutura na paisagem, o Kunsthalle é projetado para permitir que os visitantes caminhem sobre, sob e através do edifício que fica debaixo de um arco suavemente expresso - uma das formas mais antigas da arquitetura ocidental. A coberta se torna um espaço ao ar livre, uma reconexão física e conceitual do rio com o coração da cidade - onde os visitantes podem afastar-se do rio e desfrutar da vista da paisagem urbana e, à noite, assistir a um filme com Lisboa como plano de fundo. Com base na rica tradição de artesanatos e cerâmica de Portugal, a crepitação tridimensional de azulejos articulam a fachada e produzem uma superfície complexa que dá leituras mutáveis da água, luz e sombra.

Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso / Álvaro Siza Vieira

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Arquitetos: Álvaro Siza Vieira
Localização: Chaves, Portugal
Área: 2768.0 m²
Ano do projeto: 2015

Trecho do Memorial: A solução encontrada, não existindo outro local apropriado na zona urbana, foi a de elevar o piso único do edifício por meio de uma série de lâminas estruturais perpendiculares ao rio. O acesso direto estará garantido por uma ligeira rampa, a partir de uma cota já não inundável. Os dois espaços expositivos fundamentais desenvolvem-se paralelamente, sendo um iluminado por lanternim contínuo e o outro aberto ao rio. O programa da Fundação inclui duas oficinas, uma delas à espera de uma presença privilegiada: Nadir Afonso. O piso único do edifício da Fundação assentará em plataforma de betão à cota 351,50, apoiada em muros perpendiculares ao rio, a fim de não estar sujeito a uma eventual inundação. Não é de excluir o risco de uma cheia excepcional. A diferença de cota entre o arruamento a noroeste e o terreno natural será vencida por talude de suave pendente.

Sede EDP / AIRES MATEUS

© Juan Rodriguez
© Juan Rodriguez

Arquitetos: Aires Mateus
Localização: Av. 24 de Julho, Lisboa, Portugal
Autores: Manuel Aires Mateus, Francisco Aires Mateus
Área: 46222.0 m²
Ano do projeto: 2015

Trecho do Memorial: O legado desenhou o gesto fundativo. O passado longínquo da cidade, ou a história deste aterro conquistado à água, ditaram a implantação destes corpos perpendiculares ao rio. Aprisionando-se uma praça, espaço público, e uma “massa” de ar que significa o edifício. Desenha-se a partir de elementos verticais; modulação, estrutura, infraestrutura, proteção solar, resolve todo o edifício. Perfis variáveis modelam-se subtilmente num desenho de um relevo suave e continuo, onde planos se insinuam de forma delicada. Desenho mutável varia com a luz, penumbra ou sombra e com um ponto de vista que a encontra mais proeminente ou mais plana, de mais opaca e misteriosa, a mais transparente e reveladora da a vida pulsante no seu interior. O gesto, resolve o projeto, protegendo espaços de trabalho com pátios na vertical e funções públicas na praça horizontal.

Os cinco finalistas serão anunciados em meados de fevereiro e o vencedor e o arquiteto emergente em meados de maio.

40 Projetos selecionados para o Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea 2017 - Mies van der Rohe Award

Sobre este autor
Cita: Eduardo Souza. "Conheça os projetos portugueses que concorrem ao Prêmio Europeu de Arquitetura Contemporânea 2017 - Mies van der Rohe Award" 02 Fev 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/804529/conheca-os-projetos-portugueses-que-concorrem-ao-premio-europeu-de-arquitetura-contemporanea-2017-mies-van-der-rohe-award> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.