O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos
  3. 5 Razões pelas quais os arquitetos deveriam ser voluntários

5 Razões pelas quais os arquitetos deveriam ser voluntários

5 Razões pelas quais os arquitetos deveriam ser voluntários
5 Razões pelas quais os arquitetos deveriam ser voluntários , Rose Lee House / Auburn University Rural Studio. Imagem © Timothy Hursley
Rose Lee House / Auburn University Rural Studio. Imagem © Timothy Hursley

Patrick McLoughlin é um dos fundadores do Build Abroad, uma organização voluntária que oferece serviços de arquitetura e construção em nações em desenvolvimento. Neste artigo, originalmente publicado em Archi-Ninja, McLoughlin compartilha cinco razões por que arquitetos devem se envolver em organizações deste tipo.

Muitos escritórios de arquitetura colaboram com organizações não governamentais no auxílio a países em desenvolvimento. A A.gor.a Architects , por exemplo, está atualmente projetando e construindo uma nova clínica médica que proporcionará atendimento médico a refugiados e imigrantes na Birmânia. O Auburn University Rural Studio, por sua vez, trabalha com arquitetos e estudantes para construir residências em comunidades rurais e, ao mesmo tempo, instiga a ação comunitária, a colaboração e a sustentabilidade.

Diversas organizações também facilitem a construção voluntária. A Architecture for Humanity oferece serviços de arquitetura, planejamento e projeto voltados para a reconstrução após desastres naturais. A Architects without Borders é uma operação global que oferece uma assistência de projeto ecologicamente sensível e culturalmente apropriada para comunidades carentes.

Ao longo da última década, o voluntariado em outros países se tornou muito popular e uma parte importante da indústria da arquitetura e da construção. O voluntariado oferece oportunidades de curto e longo prazo para experienciar uma nova cultura e, ao mesmo tempo, dar um retorno à comunidade. A construção voluntariada oferece o potencial de um impacto mais duradouro nas comunidades em questão. Patrick McLoughlin, cofundador do Build Abroad descreve os seguintes benefícios e como podemos fazer a diferença.

Cortesia de A.gor.a Architects e Auburn University Rural Studio
Cortesia de A.gor.a Architects e Auburn University Rural Studio

1. A construção proporciona um impacto físico duradouro:

Construir uma casa ou escola para uma comunidade carente é uma representação tangível do desenvolvimento.  Diferentemente de outras formas de voluntariado, pode-se ver e experienciar a diferença física por muito tempo depois que o período de voluntariado termina.

2.A construção incentiva o envolvimento comunitário:

Projetos de construção frequentemente incentivam a participação comunitária ativa. Quando faz voluntariado, o papel do arquiteto é facilitar o crescimento a partir do interior da comunidade, rompendo a visão do "arquiteto visionário". 

Cortesia de Architecture for Humanity e Architects Without Borders
Cortesia de Architecture for Humanity e Architects Without Borders

3. Projetos de construção servirão à comunidade por anos:

Em 2008 contruí uma escola e Gana com a Miami University. Foi um programa de projeto e construção que durou seis semanas. A experiência me inspirou a criar o Build Abroad. Em ora não tenha retornado a Gana desde a construção, sei que o trabalho que realizei ainda está servido à comunidade.

Cortesia de Hug It Forward
Cortesia de Hug It Forward

4. A construção pode causar um impacto ambiental:

Uma das maiores organizações humanitárias de arquitetura é o Architecture for Humanity, que desenvolve projetos de responsabilidade social e ambiental. A incorporação de materiais locais é uma das estratégias mais sustentáveis que podem ser empregadas quando se constrói em outros países. A Building Trust International é outra organização que organiza concursos para explorar como a arquitetura e a construção podem atender as necessidades das comunidades.

© Building Trust International
© Building Trust International

5. A construção pode ajudar diretamente outras oportunidades de serviço: 

Cada construção serve a um propósito: uma escola serve como lugar de aprendizado dos alunos; uma casa oferece abrigo a um trabalhador da comunidade e sua família; um novo equipamento hospitalar oferece um local para as pessoas se curarem.

Obrigado Patrick McLoughlin por compartilhar estes conselhos. A Build Abroad foi criada em 2012 por dois amigos (Patrick McLoughlin e Chad Johnson) que se conheceram na escola de arquitetura e que queriam encontrar um meio de contribuir com os países em desenvolvimento, oferecendo a eles serviços de arquitetura e construção.

Cortesia de Hug It Forward
Cortesia de Hug It Forward
Sobre este autor
Cita: Linda Bennett. "5 Razões pelas quais os arquitetos deveriam ser voluntários " [5 Reasons Why Architects Should Volunteer to Build Abroad] 10 Jan 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/779942/5-motivos-para-os-arquitetos-se-voluntariarem-para-o-build-abroad> ISSN 0719-8906
Ler comentários

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.