Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia / João Filgueiras Lima (Lelé)

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia / João Filgueiras Lima (Lelé)

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - VigaClássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Madeira, VigaClássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Imagem 4 de 44Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Imagem 5 de 44+ 44

Por João Filgueiras Lima

O local destinado à construção da Igreja do Centro Administrativo da Bahia conserva intacta sua beleza natural característica da paisagem de Salvador. Sentimos que nos impunha preservá-la respeitando seu relêvo e sua vegetação. Com êste critério foi fixado o partido do projeto. A indispensável modelação do terreno se integra à topografia existente e limita-se exclusivamente aos trechos onde se localizam as construções. Para o estabelecimento do sistema viário foi levada em conta, ainda, a intenção de utilizar os espaços vizinhos à Igreja como áreas de lazer do Centro Administrativo. Arruamentos estreitos, pavimentados em pedra e acompanhando as curvas de nível naturais serão usados indistintamente por veículos e pedestres. Os gramados que margeiam as vias de acesso e vias secundárias ligadas ao tronco principal serão utilizados como áreas de estacionamento. As ruas se alargam em locais mais sombreados e aprazíveis criando áreas de estar e descanso e servindo também para manobras de automóveis.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Imagem 35 de 44
Planta nível +47. Image © João Filgueiras Lima

A construção principal foi localizada na parte mais alta da colina, com o piso na cota +47. O recinto da Igreja, cujo contorno se desenvolve segundo a forma de uma espiral está limitado por arrimos de pedra contendo o terreno que se eleva em taludes suaves até a cota +50.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Madeira, Cadeira, Viga
© Ricardo Amado

O acesso principal se faz ao nível do piso.

Residência dos padres, salas para reuniões e sacristia foram projetadas em construção separada, no nível +44, com acesso por rampa ao recinto da Igreja. Todas as peças ligam-se a jardins internos que criam a necessária privatividade dos ambientes.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Imagem 36 de 44
Corte dos Jardins internos. Image © João Filgueiras Lima

Batistério e Capela do Santíssimo foram localizados também em edificação independente. Em sua cobertura foram previstos vãos de iluminação zenital de modo a permitir a incidência de luz natural sobre o altar e pia batismal.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Imagem 37 de 44
Corte do Batistério e Capela do Santíssimo. Image © João Filgueiras Lima

Essas duas construções, cujas paredes externas são também em pedra, contam discretamente na paisagem e seus contornos sublinham suavemente o perímetro da Igreja.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Imagem 29 de 44
© Ricardo Amado

A cobertura da nave ergue-se no topo da colina e constitue o único elemento construido que marca vigorosamente a paisagem. E formada por pétalas de estrutura independente que se apoiam cada uma em pilar único situado no ponto em que as tensões de trabalho da peça se distribuem de forma mais homogênea.

As pétalas estão dispostas segundo um helicoide ascendente. Cada pétala se eleva em relação à anterior 50 cm com uma superposição de 1 m. No vão de 15 cm que resulta entre elas são fixados vidros do tipo “solar bronze”. Dessa forma, iluminação tangencial dourada incide internamente na superfície do concreto tornando a cobertura mais leve e mais rica.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Imagem 39 de 44
Estrutura da cobertura da nave. Image © João Filgueiras Lima

O vão de 6 m compreendido entre a primeira e a última pétala proporciona iluminação intensa no local do altar. Nesse vão forma projetados caixilhos de ferro com vidros do tipo “veneglass” que criam a proteção necessária da insolação Norte.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Viga
© Ricardo Amado

Por imposição de ordem estrutural foram previstos alargamentos na parte superior dos pilares. Esses capiteis somam-se visualmente criando um contorno semelhante ao de arcadas sucessivas que define o espaço da nave. Estabelece-se assim, pela forma, um discreto contacto com as igrejas do passado.

A ventilação cruzada permanente se faz em todas as direções através dos vãos de contorno e a penetração de ar ao nível de utilização é controlada pelo painel de portas pivotantes do acesso; êste sistema, aliado ao isolamento térmico devido aos arrimos de pedra que envolvem o prédio e à proteção da insolação direta proporcionada pelos grandes balanços da cobertura, criam condições ideais de temperatura no recinto da Igreja.

O tratamento interno é austero e despojado. Os pisos serão executados com placas pré-moldadas de tamanhos variáveis, com juntas bem marcadas.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Madeira, Viga
© Ricardo Amado

O painel de fundo do altar é constituido por peças robustas de madeira com secções variadas que se distribuem irregularmente, ora justapostas, ora separadas entre si cerca de 4 cm. Nesses espaços serão encaixados vidros coloridos.

Altar e púlpito serão construidos em concreto.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Madeira
© Ricardo Amado

Os bancos serão peças maciças de madeira ligeiramente elevadas do piso.

As portas de acesso, paineis em treliças de madeira.

Assim é a Igreja que imaginamos para Salvador, cidade cuja cultura e tradição religiosa nos legaram tantas construções de grande beleza que enriquecem e marcam nossa arquitetura. A Igreja, embora simples e singela, conserva o caracter de dignidade indispensável a um templo católico. Procuramos deliberadamente empregar técnicas contrastantes, mas segundo um critério lógico que se ajustasse à nossa ideia inicial: o terreno tratado de forma amena e natural, com muros de pedra à maneira das construções coloniais, formando um receptáculo no qual se insere uma estrutura delicada, mas vigorosa, com grandes balanços em que foram especuladas generosamente todas as possibilidade do concreto armado.

Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia  / João Filgueiras Lima (Lelé) - Imagem 5 de 44
Perspectiva da nave. Image © João Filgueiras Lima
Salvador, Brasil

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:3A Avenida Centro Administrativo da Bahia, Salvador - Bahia, Brasil

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: Igor Fracalossi. "Clássicos da Arquitetura: Igreja do Centro Administrativo da Bahia / João Filgueiras Lima (Lelé)" 16 Abr 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/01-189750/classicos-da-arquitetura-igreja-do-centro-administrativo-da-bahia-joao-filgueiras-lima-lele> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.