Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Ray E Charles Eames

Ray E Charles Eames: O mais recente de arquitetura e notícia

Por que arquitetos são tão obcecados pela obra de Mondrian?

Na década de 1920, o artista holandês Piet Mondrian começou a pintar seus icônicos quadros com grids pretos e cores primárias. Extrapolando os limites das referências recorrentes no mundo da arte, propôs uma linguagem simples composta de linhas e retângulos coloridos que tornou-se conhecida como Neo Plasticismo, o qual explorava a dinâmica do movimento através da cor e das formas. Este conjunto de telas pintadas em vermelho, amarelo e azul, configuram um dos principais elementos do movimento De Stijl do início do Século XX. Quase um século depois, as abstrações de Mondrian seguem inspirando arquitetos ao redor do mundo.

O que há por trás desta simplicidade que seque cativando artistas, designers e arquitetos depois de tanto tempo?

Em foco: Charles Eames

Charles (17 de junho de 1097) e Ray Eames (15 de dezembro de 1912) são conhecidos por sua colaboração pessoal e artística e por seus projetos de mobiliário inovadores que ajudaram a definir o modernismo. Seu estúdio desenvolveu uma grande variedade de trabalhos, de projetos expográficos ao desenho de móveis, casas, monumentos e até mesmo brinquedos. Juntos desenvolveram novos processos de produção para tirar proveito dos materiais e tecnologias da época, buscando produzir objetos cotidianos de alta qualidade a um custo acessível. Muitos de seus projetos de mobiliário são considerados clássicos contemporâneos, particularmente a Eames Lounge e as Shell Chairs, ao passo que a Casa Eames é uma obra seminal da arquitetura moderna.

A construção da "Cadeira Shell" de Charles e Ray Eames em 12 GIFs

“O papel do designer é o de um bom anfitrião, reflexivo, capaz de antecipar-se às necessidades dos seus hóspedes”. Charles Eames.

Herman Miller é uma empresa de design e fabricação de móveis que, além de produzir objetos contemporâneos, mantem uma estreita relação com o desenho de peças clássicas. Neste caso em particular, sua relação com Charles e Ray Eames começa na década de 1940, ao desenvolver em conjunto suas cadeiras de madeira compensada moldada e sua clássica espreguiçadeira lounge.

Após uma longa pesquisa explorando a curvatura da madeira compensada e a construção de formas orgânicas com base nas novas tecnologias e materiais, o casal de arquitetos desenvolveu a Cadeira Shell, um ícone do design que é fabricado em série até os dias de hoje. Confira seu processo construtivo a seguir.

Mobiliário de autor: agregando valor ao projeto original

Desde a década de 1930, a Herman Miller é associada a uma série de ícones do design -George Nelson, Charles e Ray Eames, Isamu Noguchi, entre outros-, e tem como objetivo produzir peças que se transformaram em grandes clássicos do design, como o sofá Nelson Marshmallow, a cadeira Eames ou a mesa Noguchi. Os produtos têm sido fabricados de acordo com as especificações originais dos próprios designers, mas trazem novas opções de materiais e cores, buscando sempre um equilíbrio entre a escultura e a engenharia; entre o artesanato e os processos industriais.

Saiba como estes célebres personagens mudaram os paradigmas clássicos relacionados ao projeto de mobiliário, e como suas mais antigas inovações continuam populares até os dias de hoje.

Espreguiçadeira Nelson / George Nelson. Imagem via Herman Miller Cadeira Medici / Konstantin Grcic. Imagem via Herman Miller Cadeira Caper / Jeff Weber. Imagem via Herman Miller Cadeira de Fibra de Vidrio Moldada / Charles e Ray Eames. Imagem via Herman Miller + 22