1. ArchDaily
  2. Parque Linear

Parque Linear: O mais recente de arquitetura e notícia

Parque linear recupera espaço do histórico Grande Canal da Cidade do México

© Onnis Luque© Onnis Luque© Onnis Luque© Onnis Luque+ 25

A história da infraestrutura hidráulica da Cidade do México remonta a época pré-colombiana, quando os Astecas estabeleceram seus primeiros assentamento as margens lago Texcoco. Com o passar dos séculos, muitos dos históricos canais que antes dominavam a paisagem do planalto central mexicano foram desaparecendo, transformados em valetas, canais de drenagem ou esgoto. Por este motivo, em 2019 a Cidade do México propôs um amplo projeto de revitalização e resgate de algumas destas importantes estruturas urbanas na tentativa de reverter a paulatina decomposição do tecido urbano e social da capital mexicana. Esta estratégia fomentou o desenvolvimento de uma série de pequenos projetos, estimulando o surgimento de novos espaços públicos que visam promover a qualidade de vida dos moradores da cidade e preencher os “vazios” urbanos deixados pela expansão urbana predatória.

Parque Linear HXQ: proposta busca integrar os parques do Estado do México

© RA!© RA!© RA!© RA!+ 10

O projeto Parque Linear HXQ elaborado pelo escritório mexicano RA! é uma intervenção urbana localizada no lado leste do município de Huixquilucan, Estado do México onde existem três parques segmentados por valas, ruas e espaços não utilizados. O parque é dividido em 3 zonas diferentes; Tecamachalco, La Herradura e Bosques de Minas, todos conectados através das torres de luz, razão pela qual esses parques foram criados. A topografia acidentada e as avenidas veiculares afetaram esses parques, transformando-os em áreas vazias, inseguras e deterioradas.

Nova Iorque apresenta proposta de renovação da orla de Midtown

A cidade de Nova Iorque está desenvolvendo uma série de projetos públicos ao longo de seus 50 quilômetros de costa. Com o intuito de conectar os parques do East River, o escritório interdisciplinar wHY, enviou uma proposta de projeto à Corporação de Desenvolvimento Econômico da Cidade de Nova Iorque para um trecho costeiro de quase dois quilômetros de extensão.

Com o intuito de reconectar áreas costeiras da cidade através de parques verdes, o wHY realizou um workshop de paisagismo e urbanismo chamado wHY GROUNDS, onde foram discutidos importantes tópicos a respeito do projeto de parque que vai da 53rd street até a 61st street, cobrindo uma área de quase sete mil metros quadrados. O terreno é excepcional, com vistas para a Roosevelt Island, a Ponte Queensborough, a baia de Queens e Brooklyn e também para Lower Manhattan.