Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Oms

Oms: O mais recente de arquitetura e notícia

Medellín confirma que a poluição ambiental é a mais preocupante na Colômbia

Em 6 de março, a poluição ambiental em Medellin (Colômbia) aumentou os alertas em seu grau máximo. Durante três dias, se tem dificultado as restrições à circulação de veículos (conhecida localmente como pico e placa) e a produção industrial. De acordo com especialistas consultados pelo jornal local El Tiempo, em duas semanas a situação será "a mais crítica" em termos de condições climáticas.

Devido a situações como esta, na Colômbia o monitoramento e controle da qualidade do ar tem tomado maior relevância, uma vez que uma de cada oito mortes em todo o mundo é causada pela poluição do ar, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Em 2015, houve 10.527 mortes e 67,8 milhões de sintomas e doenças associadas a esse fenômeno na Colômbia, conforme relatado pelo Departamento de Planejamento Nacional em 2017, após um relatório sobre os custos na saúde associados à degradação ambiental.

OMS cita Curitiba e Porto Alegre como exemplos de redução da poluição

Em um documento divulgado recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) destacou a necessidade de reduzir as emissões de poluentes como o carbono negro, o ozônio, o metano e o dióxido de carbono, que não só contribuem para as mudanças climáticas, como também provocam mais de 7 milhões de mortes associadas à poluição do ar por ano.

No relatório, publicado no último 22 de outubro, a agência da ONU citou as cidades brasileiras de Curitiba e Porto Alegre como exemplos bem-sucedidos de planejamento urbano orientado para a redução da poluição.

As cidades mais poluídas do mundo segundo a OMS (2014)

A contaminação atmosférica de 1.600 cidades de 91 países, entre 2008 e 2013, foi analisada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que tinha como meta estabelecer quais são as cidades mais contaminadas do mundo.

No informativo, as 10 cidades mais contaminadas foram determinadas de acordo com os níveis de Material Particulado 2,5, o mais perigoso para a saúde humana devido ao seu pequeno tamanho que permite com que ele penetre mais facilmente no organismo, provocando doenças respiratórias e cardíacas. Os resultados mostraram que dentre as 10 cidades com maiores níveis de MP 2,5, 6 são indianas.

De acordo com os resultados, a OMS calculou que a contaminação ambiental foi a causa da morte de 3,7 milhões de pessoas com menos de 60 anos em 2012 e que somente 12% da população mundial que vive nas cidades respira ar puro.