Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Gehry Technologies

Gehry Technologies: O mais recente de arquitetura e notícia

As inesperadas soluções de baixa tecnologia que possibilitaram a construção do Guggenheim de Bilbao

Alpinista instalando painéis de fachada de titânio durante a construção do Museu Guggenheim de Bilbao. Foto: Aitor Ortiz. Imagem © 2017 FMGB Guggenheim Bilbao
Alpinista instalando painéis de fachada de titânio durante a construção do Museu Guggenheim de Bilbao. Foto: Aitor Ortiz. Imagem © 2017 FMGB Guggenheim Bilbao

Este artigo foi publicado originalmente em guggenheim.org/blogs, com o título "How Analog and Digital Came Together in the 1990s Creation of the Guggenheim Museum Bilbao," e é utilizado com permissão.

O Museu Guggenheim de Bilbao, que comemora seu vigésimo aniversário este mês, foi aclamado como um pináculo do progresso tecnológico desde sua abertura em outubro de 1997. Embora o uso do software de modelagem CATIA (Computer Aided Three-Dimensional Interactive Application) tenha sido, sem dúvidas, inovador, alguns dos maiores momentos de engenhosidade durante o projeto e a construção do edifício foram claramente de baixa tecnologia. Desenvolvido entre 1991 e 1997, o edifício curvado e angular revestido em titânio foi concebido no ponto de virada entre a prática analógica e a digital. Essa mudança profunda envolveu e permeou todos os aspectos do projeto, desde o processo projetual e técnicas construtivas até os métodos tecnológicos de comunicação utilizados.

9 arquitetos empreendedores que desenvolveram produtos e serviços inovadores

Arquitetos adoram inovação; estão sempre em busca da última novidade em materiais e produtos que possam ser incorporados a seus projetos e ideias. Ainda assim, um campo onde raramente se inova: seu próprio negócio. Este artigo, publicado originalmente por Archipreneus como "Branching Out: 9 Architects Who Created Innovative Products," explora o mundo dos arquitetos que estão inovando de outras maneiras.

Durante décadas o modelo de negócio de arquitetura permaneceu o mesmo. Enquanto outras indústrias entravam na cada vez mais popular mentalidade das start-ups vista no setor tecnológico, os arquitetos permaneceram na ultrapassada troca de tempo por dinheiro. Em uma economia global competitiva, este modelo é altamente suscetível às mudanças no mercado imobiliário e possui opções limitadas de crescimento. Estas realidades tem incentivado alguns arquitetos a considerarem carreiras alternativas nas quais seu conjunto único de habilidades oferece uma vantagem competitiva.

Em contraste ao atual modelo de negócio da maioria dos escritórios de arquitetura, reunimos nove exemplos de arquitetos que criaram produtos e serviços inovadores. Esses empreendimentos oferecem numerosas vantagens quando se trata de crescimento de negócios, pois diferente do modelo de consultoria, a criação de produtos é altamente escalável e tem o potencial de proporcionar um fluxo contínuo de renda.

Novas imagens do projeto de Mirvish+Gehry para Toronto

David Mirvish, fundador da Mirvish Productions, e Frank Gehry, nascido em Toronto, divulgaram novas imagens de seu gigantesco projeto de uso misto que promete transformar o distrito central de artes e entretenimento de Toronto. A proposta da dupla incluirá três torres residenciais cujo embasamento de seis pavimentos é inspirado no passado industrial da área e envolvido por uma pele escultórica em forma de nuvem.

As torres, de 80 pavimentos cada, abrigarão apartamentos, um novo campus da Universidade OCADU e um espaço de galerias que acolherá a coleção de arte moderna de Mirvish.

Mais imagens na sequência...

Sede do Facebook por Frank Gehry é aprovada

Um novo celular não é a única novidade do Facebook, já que esta grande rede social acaba de receber a liberação para da Menlo Park City Council para continuar com a expansão de sua sede nos arredores da baía de São Francisco. As plantas aprovadas são muito semelhantes à proposta original de Frank Gehry.

Eles acharam que alguns dos elementos eram muito chamativos e não estavam de acordo com a cultura do Facebook, logo, pediram para que projetássemos algo mais anônimo", disse Craig Webb, parceiro criativo de Gehry. "Frank (Gehry) estava disposto a reduzir um pouco da expressão arquitetônica do edifício."

Após uma aprovação unânime, o prefeito Peter Ohtaki perguntou: “Onde está o botão de 'curtir'?”

Saiba mais a seguir.