Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Expansão Urbana

Expansão Urbana: O mais recente de arquitetura e notícia

A densificação é boa até construírem um edifício ao seu lado

Ambos têm parte da razão, ao que no final é o mesmo que dizer que os dois estão parcialmente errados.

O Estado aponta na direção correta quando promove políticas de densificações habitacionais. Uma cidade mais compacta reduz custos de provisão e manutenção de infraestrutura e serviços, ao mesmo tempo em que diminui os tempos de deslocamentos, favorecendo a caminhada, o uso de bicicleta e transporte público. Tudo isso também ajuda a reduzir as emissões de gases poluentes e efeito estufa. Um bairro de média e alta densidade permite que mais pessoas desfrutem diretamente de seus equipamentos e áreas verdes, constituindo o ambiente propício à instalação do comércio local, que por sua vez atrai maior número de pessoas às ruas, e, por esse motivo, tornam-se ambientes mais atraentes e seguros. O Estado também está tomando boas medidas ao criar regras especiais que fornecem facilidades à construção de habitação de interesse social em áreas consolidadas. Ao permitir maiores densidades, é possível repartir o valor do solo entre mais unidades, o que pelo menos em teoria, torna a construção de moradias em uma cidade com custo mais acessível.

O "boom" das cidades asiáticas: rumo à uma economia de mercado

Por Guillermo Tella, Arquiteto e Doutro em Urbanismo e Martín M. Muñoz, Especialista em Urbanismo.

Desde seu processo de abertura econômica, as cidades chinesas converteram-se em destinatárias de grandes investimentos multinacionais e, neste contexto, começaram a ser objeto de fortes processos de transformação urbana. Como crescem, por que crescem deste modo, quais políticas impulsionam e sustentam este crescimento e que qualidade de vida propõem, são algumas perguntas a serem respondidas.

Existe uma ampla variedade de lugares comuns sobre a China. Desde as referências a sua cultura milenar até sua gigantesca população de 1,3 bilhões de habitantes. Na realidade, qualquer cifra desse país se torna imensurável. Assim, nas últimas décadas a China ganhou reconhecimento por suas altas taxas de crescimento econômico: de 8,4% em 2000 a 9,1% em 2011,segundo dados do Banco Mundial.

Necessariamente, este modelo precisa se enraizar em no território para transformar sua sociedade. E se a China se caracterizou sempre por ser um país de altos contrastes, as mudanças rápidas e profundas são evidenciadas em suas cidades. Pequim, Xangai e Hong Kong lideram uma constelação de assentamentos humanos de longa data que só recentemente passaram por um processo acelerado de urbanização. A expansão, a satelização, o desadensamento, a modernização e a verticalização são termos que tratam apenas dos grandes aspectos desta complexa evolução.

O último espaço verde em Bangkok: mais edifícios ou um parque?

Um lote de 80 hectares abandonado no centro de Bangkok, Tailândia, com muitas árvores, um lago e antigas oficinas de reparos dos trilhos ferroviários de 1900. Isso é Makkasan. Ou será, até que se tome uma decisão sobre o seu futuro, já que seus donos querem convertê-lo em um conjunto de arranha-céus, com lojas, escritórios e hotéis de várias estrelas.

No entanto, muitos cidadãos estão convencidos de que Makkasan tem um grande potencial para ser um parque e um museu de trens. Motivados pela campanha "Makkasan Hope", cerca de 22 mil pessoas assinaram uma petição online exigindo que o Estado realize este sonho comum.

Infográfico: A expansão urbana e seu efeito sobre nossa saúde

Nossos projetos de cidade estão contribuindo para que sejamos mais obesos e tenhamos mais problemas de saúde?

Este infográfico feito por Chris Yoon (abaixo) coloca esta questão a partir de um estudo realizado pelo Centro de Pesquisas Pew em algumas cidades norte americanas, chamado "Medindo os efeitos da expansão urbana na saúde: uma análise nacional".

Aproximações a uma metástase urbana / Igor Fracalossi

I

Existem seis critérios básicos para a identificação do câncer de pele de acordo com o método ABCDEF1: Assimetria; Bordas irregulares; Cores variadas entre marrom, vermelho e preto; Diâmetro maior que 6 mm; Evolução na elevação em relação ao nível da pele adjacente, ou nos outros critérios; e F) funny looking (aspecto engraçado).

Observando as torres: Como a cidade tende a crescer

A cidade, em seu processo de crescimento permite reconhecer várias etapas. A primeira é a expansão: a cidade cresce transformando o solo rural em urbano. A segunda é a consolidação, onde se ocupam alguns lotes, se abrem algumas ruas, se constroem as casas, se estendem as redes urbanas. Em uma terceira etapa é possível identificá-la com aquela da densificação: as áreas consolidadas começam a crescer em altura.

“Gentrificação Latinoamericana”: uma oportunidade para a inclusão?

5 paisagens x 50 anos: Córdoba / Espanha

As origens do Zoning / Guillermo Tella

5 paisagens x 50 anos: Alicante / Espanha

Este vídeo faz parte da exposição 5 paisagens x 50 anos, um tour visual que relata as transformações morfológicas experimentadas no desenvolvimento urbano da Espanha nos últimos 50 anos. O registro instiga a reflexão sobre o crescimento das áreas urbanas de cidades espanholas como Madrid, Barcelona, Alicante, Murcia e Córdoba no meio século de maior dinamismo demográfico e econômico da história do país. O vídeo de Madrid já foi publicado, nesta oportunidade apresentamos o de Alicante, onde é possível comprovar a pegada territorial dos processos de desenvolvimento social e econômico que se sucederam na cidade.

Pro-Cre-ando Cidades

Uma rachadura na cidade: rupturas e continuidades / Buenos Aires - Argentina

5 paisagens x 50 anos: Madri

Vídeo: O crescimento urbano explosivo de Las Vegas

Shangai está afundando devido ao peso de seus arranha-céus