1. ArchDaily
  2. Arte De Rua

Arte De Rua: O mais recente de arquitetura e notícia

Vozes Contra o Racismo: outras narrativas sobre o território paulista

CCJ © Coletivo Coletores Cohab © Coletivo ColetoresCasa de Cultura Tremembé © Coletivo Coletores"Brasil Terra Indígena" de Denilson Baniwa no Monumento das Bandeiras © Coletivo Coletores+ 46

Outros corpos, espaços e linguagens, que são invisibilizados ou simplesmente parecem não caber na atual cidade de São Paulo, estão sendo projetados em sua paisagem. "Vozes Contra o Racismo" é uma mostra e proposição que insere novos imaginários para a cidade que está em constante disputa de narrativas. Através do evento, até o dia 24 de agosto, a rua deixará de ser apenas um espaço de trânsito para abrigar também obras de arte, os edifícios se tornarão telas e monumentos serão apagados para servir de suporte a expressões artísticas que apresentam rumos que normalmente são invisibilizados pela história.

Strook cria intervenções coloridas com madeira reciclada

Pallets, portas, tábuas de pisos, móveis, todos descartados, convertem-se nas coloridas geometrias dos murais de Steffan de Croock na Bélgica. O artista, também conhecido como Strook, conserva a cor e a textura das peças de madeira resgatadas, as cortando em formas geométricas e as unindo para formar rostos colossais.

"Todo o processo de fazer uma obra de arte é muito interessante. A busca pela madeira, cortá-la e fazer as peças, a colocação e a construção", disse Strook. "Gosto muito de trabalhar com a madeira descartada. É como a pegada do tempo: cada peça tem sua própria história e se reúne numa nova composição e forma uma nova história".

Veja mais fotos e conheça mais sobre dois de seus recentes projetos: "Elsewhere" e "Wood & Paint", a seguir.

Elsewhere. Image © www.strook.euWood & Paint. Image © www.strook.euWood & Paint. Image © www.strook.euWood & Paint. Image © www.strook.eu+ 30

Artista francês cria cenas imaginárias em edifícios parisienses

Uma grade curvada se transforma em guarda-chuva para um pastor e suas ovelhas e uma construção se torna uma fortaleza de guardas armados com esfregões nas intervenções artísticas do francês Charles Leval, mais conhecido como Levalet. Buscando inspiração nas ruas de Paris, Levalet é conhecido por seus desenhos site-specific que interagem de modo lúdico com a arquitetura do entorno. "A topografia é muito importante para mim, é por isso que eu sempre analiso um lugar antes de trabalhar nele." disse Levalet em uma entrevista para o Underground Paris. "Tento misturar o mundo da representação com o mundo real ao brincar com a coesão física das situações que eu crio. A arquitetura é o suporte da minha obra, então meu trabalho consiste em encenar situações com fotografias."

Veja, a seguir, uma seleção de trabalhos de Levalet. Para conhecer mais sobre o artista e suas intervenções, acesse sua página oficial e seu Facebook.

Minotaure. Imagem © LevaletEnergy drink. Imagem © LevaletPastorale. Imagem © LevaletPortes ouvertes. Imagem © Levalet+ 15

Arte urbana: Bambi, a versão feminina de Banksy?

O estêncil é uma intervenção de arte urbana que leva muito pouco tempo para ser realizada. Esta consiste em pintar sobre um muro uma silhueta feita sobre uma matriz. Apesar de suas origens remontarem a Roma antiga, foi durante os anos 60 que alcançou maior visibilidade, particularmente nos Estados Unidos.

Na década de 80, este tipo de arte urbana começou a aparecer nas ruas parisienses graças a Blek le Rat, o “pai do estêncil”. Hoje, um dos principais expoentes desta arte é o britânico Banksy.

Com sua identidade oculta e sendo muitas vezes procurado pela polícia - que muitas vezes apaga suas obras -, Banksy tem realizado trabalhos em Nova Iorque e Londres. Seguindo este estilo, nos últimos anos surgiu Bambi, que já é considerada por alguns como a “versão feminina de Banksy”.

Arte urbana: Bambi, a versão feminina de Banksy?Arte urbana: Bambi, a versão feminina de Banksy?Arte urbana: Bambi, a versão feminina de Banksy?Arte urbana: Bambi, a versão feminina de Banksy?+ 15

A rua é de todos - Dia do Graffiti no Bixiga

No dia 7 de Abril, domingo, acontece o Dia do Graffiti no Bixiga, uma data já tradicional para o bairro do Bixiga em São Paulo. A iniciativa é parte do movimento OCUPAÍ BIXIGA, uma organização de moradores e frequentadores da região com o intuito de desenvolver atividades culturais como forma a tornar o bairro um pólo de efervescência cultural. Neste dia, como nas edições anteriores, um mural será transformado por artistas em uma obra coletiva.

Arte e Arquitetura: Escif