Julien Lanoo

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

O cobre pode ser reciclado infinitamente: 8 projetos com revestimento sustentável

Estima-se que o cobre tenha sido o primeiro metal a ser encontrado pelos homens e utilizado na fabricação de ferramentas e armas. Isso ocorreu no último período da pré-história, há mais de 10.000 anos atrás, na chamada Idade dos Metais, quando os grupos, até então nômades, começaram a se tornar sedentários, dominando a agricultura e iniciando os primeiros aglomerados urbanos. O cobre, desde então, tem sido explorado para usos muito diversificados. De objetos de decoração, joias, peças automotivas, sistemas elétricos e até amálgamas dentárias, entre muitos outros, o material possui uma demanda enorme. Na arquitetura, os revestimentos de cobre são bastante apreciados por conta de sua estética e grande durabilidade. Mas um fator que cabe ser mencionado é que o cobre pode ser reciclado infinitas vezes, praticamente sem perder suas propriedades.

Automação no canteiro de obras

Há anos, o setor da construção civil vem enfrentando uma escassez de mão de obra especializada, algo que tem impulsionado o desenvolvimento de novas tecnologias e sistemas automatizados de construção. A recente crise sanitária apenas exacerbou essa tendência, fazendo com que muitas empresas de automação—que antes se dedicavam principalmente à fabricação de automóveis—voltassem sua atenção à indústria da construção civil. Neste contexto, espera-se que a automatização dos meios de produção na engenharia e na arquitetura cresça até um 30% ao longo dos próximos anos. No artigo a seguir procuramos explorar as atuais capacidades desta tecnologia e as futuras possibilidades que ela ainda poderá trazer para os processos de construção, além de como tem sido integrada na atual prática e as possíveis mudanças que ela poderá nos trazer no futuro.

Elytra Filament Pavilion ICD-ITKE University of Stuttgart. Image Courtesy of ICD-ITKERobotic Collaboration. Image Courtesy of ETH ZurichRobotic Collaboration. Image Courtesy of ETH ZurichElytra Filament Pavilion ICD-ITKE University of Stuttgart. Image © Julien Lanoo+ 10

Ponte Nó da Sorte / NEXT architects

© Julien Lanoo          © Julien Lanoo          © Julien Lanoo          © Julien Lanoo          + 15

Changsha Shi, China
  • Arquitetos: NEXT architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  185
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016

Museu Louvre Lens / SANAA

© Julien Lanoo© Julien Lanoo© Julien Lanoo© Julien Lanoo+ 30

  • Arquitetos: SANAA
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2006
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: AMAG, Cofrino, Cricursa, Goppion, Polypane Glasindustrie NV, +1

Albergue Bamboo China / Studio Anna Heringer

© Jenny JI© Jenny JI© Jenny JI© Julien Lanoo+ 33

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1153
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016

Fotografia de arquitetura e escala: a figura humana como ferramenta de análise

Incorporar a figura humana na fotografia de arquitetura é uma das formas mais eficazes de ajudar o espectador a decifrar a escala de uma obra. Com ela, não apenas é possível transmitir noções das medidas dos elementos fotografados, mas também criar interessantes relações que podem favorecer a composição de uma imagem. Com isso em mente, compilamos a seguir uma seleção de nossas fotografias favoritas que têm na escala humana seu principal elemento compositivo. 

© LCLA Office© Jihun Bae© Rasmus HjortshøjCortesia de AirMesh Pavilion+ 25

Palco Haduwa / [applied] Foreign Affairs, Instituto de Arquitetura, Universidade de Artes Aplicadas de Viena

© Julien Lanoo© Julien Lanoo© Julien Lanoo© Julien Lanoo+ 53

100 Espaços públicos: de pequenas praças a parques urbanos

© DuoCai Photograph
© DuoCai Photograph

© Gianluca Stefani© Thomas Zaar© Tomasz Zakrzewski© Sebastien Michelini+ 112

A chave para projetar ou recuperar com sucesso os espaços públicos de uma cidade é criar estratégias que favoreçam seu uso e os capacitem como ponto de encontro. Independentemente da escala, entre alguns dos aspectos mais importantes estão: o desenho informado pelas necessidades das pessoas; a consideração da escala humana; e uma mistura de usos que permita multifuncionalidade e flexibilidade e proporcione conforto e segurança. 

Para lhe inspirar a projetar lugares de encontro e lazer, de praças a parques, de mirantes a playgrounds infantis, reunimos a seguir 100 espaços públicos de todas as escalas. 

Ressignificando o passado: 7 projetos de reabilitação de edifícios habitacionais do pós-guerra

No ano passado, o Prêmio Mies van der Rohe foi outorgado a um projeto de reforma de um edifício de habitação social, trazendo à tona a relevância da reabilitação física e moral dos blocos habitacionais construídos no período do pós-guerra em praticamente todas as cidades da Europa.

A versatilidade dos muros de gabião: de obras de infraestrutura a mobiliários urbanos

Muito utilizados em obras de infraestrutura, os muros de gabião são constituídos por gaiolas metálicas conformadas por malhas hexagonais de fios de aço galvanizados, de modo que resistam às intempéries por um extenso período de tempo, livres de oxidação. Internamente são preenchidos por pedras de diferentes tamanhos, tornando-se uma estrutura permeável.

Bosque Altozano Club House / Parque Humano. Image Cortesia de Parque HumanoBAH Restaurante Parkshopping / Tellini Vontobel Arquitetura. Image © Cristiano BauceRestauración Paisajística del Vertedero de Residuos de la Vall d'en Joan / Batlle i Roig Arquitectes. Image © Jordi SurrocaMirador Asomo al Vacío. Image Cortesia de Loreto Mellado Medel+ 62

Hospital de Psiquiatria Infantil de 12 Leitos em Bures-sur-Yvette / a+ samueldelmas

© Julien Lanoo© Julien Lanoo© a+ samueldelmas© Julien Lanoo+ 14

  • Arquitetos: a+ samueldelmas
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1428
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: OPTIGREEN, Schuco, Sto

Estações de trem: exemplos em planta e corte

Estações de trem: exemplos em planta e corteEstações de trem: exemplos em planta e corteEstações de trem: exemplos em planta e corteEstações de trem: exemplos em planta e corte+ 31

Estações de trem são programas complexos que devem resolver não apenas a partida e a chegada dos comboios, mas também a circulação de passageiros, oferecer uma variedade de serviços e garantir a conexão entre os sistemas de transporte de uma cidade ou região. Profissionais de diferentes partes do mundo desenvolveram soluções diversas para este programa; veja, a seguir, 10 delas acompanhadas por seus desenhos. 

Louvre Lens / SANAA

© Julien Lanoo© Julien Lanoo© Julien Lanoo© Julien Lanoo+ 30

  • Arquitetos

  • Localização

    99 Rue Paul Bert, 62300 Lens, França
  • Área

    28000.0 m2
  • Ano do projeto

    2012
  • Fotografias

    Julien Lanoo

Arquitetura escolar: 70 exemplos em plantas e cortes

Escolas e instituições de ensino são estruturas complexas de projetar. Elas devem oferecer uma diversidade de espaços para aprendizado, mas também considerar atividades esportivas e recreacionais. Além de possuírem, geralmente, grandes dimensões, o maior desafio no projeto de edifícios escolares é conceber espaços que fomentem apropriações positivas pelas crianças. A seguir, compilamos 70 projetos escolares acompanhados de seus desenhos que podem servir de inspiração para seus próximos projetos educacionais.

Colégio Maxime Javelly / Céline Teddé & Jérôme Apack architectes

© Julien Lanoo© Julien Lanoo© Julien Lanoo© Julien Lanoo+ 21

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  612
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Omnium, Projisol, Régnier, Segip, Spinelli

Escola em Port / Skop

© Simon von Gunten© Simon von Gunten© Simon von Gunten© Simon von Gunten+ 13

  • Arquitetos: Skop
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  3570
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Axitec, Glutz, Huber Fenster AG, O. Küttel, Kriens, Switzerland, Schule & Raum, Mühlethurnen, Switzerland, +1

Ilot A3, Tour de Logements / Herzog & de Meuron

© Maxime Delvaux© Maxime Delvaux© Jonathan Letoublon© George Dupin+ 25

  • Arquitetos: Herzog & de Meuron
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  5751
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017