Iwan Baan

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Arquitetura e assistência: reformulando a pesquisa sobre assentamentos informais

A quase sete quilômetros do verde do Parque Uhuru, no centro de Nairóbi, fica o assentamento informal de Kibera. É uma área cujo caráter urbano é composto por telhados de ferro ondulados, paredes de taipa e uma complicada rede de postes de energia. Kibera, neste momento, é um lugar bem conhecido. Muito já foi escrito e pesquisado sobre essa “cidade dentro de uma cidade”, desde suas questões de infraestrutura até sua navegação na pandemia do COVID-19.

Assentamentos informais em Arequipa, Peru. Imagem © Silvia Pascual via ShutterstockAssentamentos informais em San Juan de Lurigancho, Lima, Peru. Imagem © Marco Rosales via ShutterstockDistrito de Khayelitsha - Cidade do Cabo. Imagem © Olga Ernst under the Creative Commons Attribution-Share Alike 4.0 International license.Cidade de Kuku - Cidade do Cabo, África do Sul. Imagem © Future Cape Town+ 12

Projetado para desmontar: a arquitetura de exposições e instalações temporárias

A arquitetura em seu sentido mais amplo se preocupa com a criação de estruturas que são permanentes, cimentando-se no contexto cultural e histórico maior de sua humanidade, porém, onde inserimos a criação de estruturas projetadas com a intenção de serem desmontadas. Qual o significado e valor podem ter estas estruturas, sabendo que nunca foram projetadas para durar, mas para simplesmente ocupar o espaço por um momento?

Sociedade de Design de Shenzhen / MVRDV. Imagem © Zhang ChaoPlaneta Vermelho / 100architects. Imagem © Amey KandalgaonkarPavilhão Sarbalé Ke / Kéré Architecture. Imagem © Iwan BaanSociedade de Design de Shenzhen / MVRDV. Imagem © Zhang Chao+ 33

O futuro da arquitetura contemporânea chinesa: cultura cívica para uma nova sociedade?

Um novo tipo de arquitetura que se distingue por características regionais únicas surgiu em meados da década de 1990, quando, na China, os arquitetos começaram a projetar independentemente dos institutos administrados pelo governo. Os principais arquitetos chineses desta época conseguiram coletivamente produzir um corpo de trabalho arquitetônico único quando muitos edifícios construídos ao redor do mundo não estavam mais enraizados em seu lugar e cultura.

Em China Dialogues, Vladimir Belogolovsky traça um panorama da arquitetura chinesa através das palavras de seus principais participantes, levantando o véu sobre uma prolífica nova geração de arquitetos, cada um compartilhando uma compreensão altamente intelectualizada e conceitual da profissão. Seguindo o curso de 21 entrevistas acompanhadas por mais de 120 fotografias e desenhos de projetos lindamente executados em todo o país desde o início dos anos 2000, o China Dialogues apresenta o processo de pensamento dos principais arquitetos do país, fornecendo uma visão de suas ideias e intenções invulgarmente reveladoras e sinceras.

MAD Architects, Opera Harbin, Harbin, China, 2015. Imagem © Adam MorkVector Architects, Yangshuo Sugar House Hotel em Li River próximo a Guilin, China, 2017. Imagem © Shengliang SuLi Xiaodong Atelier, Livraria Liyuan, Beijing, China, 2011. Imagem © Li Xiaodong AtelierStudio Zhu Pei, Museu Jingdezhen Imperial Kiln, Jingdezhen, Jiangxi, China, 2020. Imagem © schranimage+ 12

O que o futuro e a crise climática reservam para as cidades costeiras?

As cidades litorâneas sempre foram um ponto de atração para moradores, turistas e empresas. Além das características estéticas, a proximidade com o mar tornou estas cidades um foco de transporte marítimo com a construção de portos, bem como polos de atividades recreativas e aquícolas. No entanto, nas últimas décadas, essas regiões têm sido ameaçadas pelo aumento dos níveis de água, inundações e ciclones recorrentes, juntamente com outros desastres naturais que puseram em perigo suas comunidades, colocando sua população, ecossistema e ambiente construído em risco.

Aarhus Harbor Bath / BIG. Imagem © Rasmus Hjortshøj - COASTUNESCO remove o status de Patrimônio Mundial de Liverpool. Imagem cortesia de Broadway Malyan, © webbaviation.co.ukRequalificação Urbana da Colina Sagrada do Senhor do Bonfim / Sotero Arquitetos. Imagem © Leonardo FinottiCidades Esponjas da China. Imagem © Turenscape via Euronews+ 8

OMA, Herzog & de Meuron e ELEMENTAL projetam três novos museus no Catar

Seguindo o ambicioso projeto de promover ainda mais institutos culturais no país, a Xeica Al Mayassa bint Hamad bin Khalifa Al Thani, diretora da Qatar Museums anunciou que os escritórios OMA, Herzog & de Meuron, e ELEMENTAL irão projetar três novos museus em Doha que abordam os temas da arte islâmica, arte contemporânea, e evolução da indústria automobilística, respectivamente.

Qatar National Library / OMA. Image © Iwan Baan – OMAQatar National Library / OMA. Image © Iwan Baan – OMAQatar National Library / OMA. Image © Iwan Baan – OMA National Museum of Qatar / Atelier Jean Nouvel. Image © Iwan Baan+ 5

Por que Francis Kéré ganhou o Prêmio Pritzker?

Francis Kéré, 2022 Pritzker Prize Laureate . Image © Lars Borges
Francis Kéré, 2022 Pritzker Prize Laureate . Image © Lars Borges

Na última terça-feira, 15 de março, Francis Kéré se tornou o primeiro arquiteto africano a ganhar o Prêmio Pritzker, a honraria mais importante da arquitetura.

A escolha de Kéré não é apenas simbólica em um momento de demandas identitárias, onde as instituições que compõem o mainstream enfim começam a representar mais fielmente as realidades sociais, culturais e sexuais que compõem nossas sociedades, mas também confirma a abordagem mais recente do júri do Prêmio Pritzker.

Gando Primary School / Kéré Architecture. Image © Siméon DuchoudGando Primary School Extension / Kéré Architecture. Image © Erik Jan OuwerkerkSerpentine Pavilion / Kéré Architecture. Image Courtesy of Kéré ArchitectureStartup Lions Campus / Kéré Architecture. Image Courtesy of Kéré Architecture+ 8

Entendendo as escalas de emissões de carbono: quem causa os maiores impactos?

A pegada de carbono e emissões de CO2 são assuntos importantes em nossas conversas sobre como criar um futuro mais sustentável. Ao longo do tempo, diferentes empresas, organizações e indivíduos prometeram alterara seus estilos de vida e hábitos para realizar mudanças que mostrem que eles são dedicados a combater as mudanças climáticas. Especialmente no setor de design, no qual edifícios geram quase 40% das emissões anuais de CO2 entre operações diárias e construção/demolição, os arquitetos há muito tempo sentem a pressão de explorar novas maneiras e provar que estão fazendo sua parte.

Quando examinamos diferentes escalas de emissões, uma pergunta normalmente vem à tona: como podemos medir diferentes níveis de impacto? É nossa responsabilidade individual reciclar e nunca mais usar canudos de plástico? Será que isso tem um grande impacto?  Será que mais fabricantes de carros precisam encontrar alternativas para automóveis abastecidos por gasolina? Será que os arquitetos precisam apenas encontrar materiais sustentáveis? Quais são medidas factíveis que provocam um impacto verdadeiro? 

Casa Pátio 5280 / Barkow Leibinger

© Iwan Baan© Iwan Baan© Iwan Baan© Iwan Baan+ 31

  • Arquitetos: Barkow Leibinger
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  315
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  Artemide, Barkow Leibinger, Boise Cascade, Davidson Custom Builder, Door Tech, +25

“Arquitetura é mais que arte e muito mais do que edifícios”: uma conversa com Francis Kéré

Conheça o vencedor do Prêmio Pritzker de Arquitetura, Francis Kéré, em uma entrevista ao Louisiana Channel em que ele conta sobre sua visão de arquitetura. Como a nota oficial do Prêmio Pritzker de Arquitetura diz "por meio de edifícios que demonstram beleza, modéstia e invenção, e pela integridade de sua arquitetura e gesto, Keré assume graciosamente a missão deste prêmio", de maneira contínua "empoderando e transformando comunidade através do processo da arquitetura".

Burkina Institute of Technology (BIT) / Kéré Architecture. Image Courtesy of Francis KéréPrimary School in Gando Extension / Kéré Architecture. Image © Erik-Jan OuwerkerkSarbalé Ke Pavilion / Kéré Architecture. Image © Iwan BaanStartup Lions Campus / Kéré Architecture. Image Courtesy of Francis Kéré+ 21

Francis Kéré: conheça a obra construída do vencedor do Pritzker 2022

Diébédo Francis Kéré fundou seu escritório, Kéré Architecture, em Berlim, Alemanha, em 2005, após o início de uma trajetória defendendo a construção de uma arquitetura educacional de qualidade em seu país de origem, Burkina Faso. Desprovido de salas de aula e condições de aprendizagem adequadas quando criança, e enfrentando a realidade da maioria dos jovens estudantes do país, seus primeiros trabalhos foram o resultado da busca por soluções tangíveis para os problemas que a comunidade enfrentava.

© Erik Jan OuwerkerkCourtesy of Kéré Architecture© Jaime Herraiz© Erik Jan Ouwerkerk+ 56

Leitores do ArchDaily decidem quem deveria ganhar o Prêmio Pritzker 2022

Como parte de nossa tradição anual, perguntamos aos nossos leitores quem deveria ganhar o Prêmio Pritzker 2022, a premiação mais importante no campo da arquitetura.

Legado Olímpico: reuso, adaptação e design para cidades

Poucos eventos culturais unem o mundo todo como as Olimpíadas. Hoje, atletas de todo o mundo continuam participando de diversas competições após a pandemia de Covid-19. Os Jogos Olímpicos são considerados a principal competição esportiva do mundo, com mais de 200 nações participantes. Devido a isso, coloca-se em pauta o papel da arquitetura e do design no desenvolvimento urbano das cidades-sede após os jogos.

© Hanneke WetterCortesia de Japan Sports Associate© Iwan BaanCortesia de Populous+ 7

Conheça os pavilhões das 5 últimas edições da Serpentine Gallery

2019 Serpentine Pavilion por Junya Ishigami'. Imagem © Laurian Ghinitoiu
2019 Serpentine Pavilion por Junya Ishigami'. Imagem © Laurian Ghinitoiu

Recentemente, a Serpentine Gallery revelou o projeto do Serpentine Pavilion de 2022 chamado Black Chapel, com curadoria de um artista pela primeira vez, Theaster Gates. Desde o seu lançamento em 2000, o Serpentine Pavilion tem oferecido a arquitetos emergentes e de renome uma plataforma de experimentação, tornando-se uma importante mostra da arquitetura contemporânea. Do "símbolo de união" de Francis Kéré até a "colina de rochas" de Junya Ishigami e a "parede descompactada" do BIG, conheça as últimas cinco edições do Serpentine Pavilion.

2016 Serpentine Pavilion por BIG. Imagem © Iwan Baan2018 Serpentine Pavilion por Frida Escobedo. Imagem © Laurian Ghinitoiu2021 Serpentine Pavilion por Counterspace Studio. Imagem © Mark Hazeldine2017 Serpentine Pavilion Francis Kéré. Imagem © Laurian Ghinitoiu+ 6

Columbia Business School / Diller Scofidio + Renfro + FXCollaborative

© Iwan Baan
© Iwan Baan

© Iwan Baan© Iwan Baan© Iwan Baan© Iwan Baan+ 48

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  45700
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2022
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  Terrazzo & Marble

Fé e luz: a arquitetura judaica

Poucas religiões têm tanta história e simbolismo quanto o judaísmo. Como a religião monoteísta mais antiga do mundo, remonta a cerca de quatro mil anos. No judaísmo, a arquitetura e as casas de culto servem como locais não apenas para serviços litúrgicos, mas também para reuniões e estudos. Hoje, os arquitetos estão repensando o projeto de sinagogas e espaços de encontro comunitário para celebrar o judaísmo, a reflexão e a comunidade.

© Iwan Baan© LGM Studio - Luis Gallardo© Norbert Miguletz© Aryeh Kornfeld+ 11