Laura Sáenz

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE AUTOR

Clássicos da Arquitetura: Biblioteca Virgilio Barco / Rogelio Salmona

Localizada na localidade de Teusaquillo, na região nordeste de Bogotá, conforma um complexo integrado pelo Parque Metropolitano Simón Bolívar e o Parque da Biblioteca Virgilio Barco. A consolidação do centro de desenvolvimento social, recreacional e cultural implanta desde a biblioteca uma abordagem particular entre a obra construída e o entorno natural da capital. Através da sua rota revela gradualmente a solução de um programa proposto para conformar um conjunto cultural e paisagístico omitindo a sua posição dentro da cidade.

Reconhecida como uma das obras emblemáticas de Rogelio Salmona, suas formas circulares abertas ao entorno atraem, mensalmente, entre 60 e 65 mil visitantes. No início iria receber o nome de Biblioteca Parque Simón Bolívar, devido a sua proximidade ao parque metropolitano, mas devido ao patrocínio que recebeu do ex-presidente colombiano Virgilio Barco, este terminou sendo tendo seu nome.

Paz, a mensagem de esperança de Outsiders Krew em Bogotá

Em um ano marcado pelo Plebiscito pela Paz e o posterior cenário de pós-conflito na Colômbia, hoje a comunidade do bairro Mariscal Sucre em Bogotá se enaltece ante a cidade e o país graças ao mural que integra suas fachadas. Por meio da palavra PAZ, o bairro sobressai de seu contexto informal e marginal, para incluir-se na paisagem urbana composta por morros, por meio dessa obra de arte urbana.

Este é o resultado do trabalho de Outsiders Krew no setor nordeste da capital, nas costas dos morros sobre a Avenida Circunvalar. Em sua segunda visita, os artistas conseguiram estabelecer uma ligação com o bairro vizinho, Chapinero Alto, e com a própria cidade. Sua disposição estratégica formou a palavra PAZ sobre uma rica paleta de cores (verde, violeta, rosa e azul) e a soma de todas as suas fachadas na inclinação significativa da ladeira.

© Outsiders Krew© Outsiders Krew© Outsiders Krew© Outsiders Krew+ 15

Os erros da arquitetura moderna segundo o cineasta Jacques Tati

Na maturidade da sua carreira, o diretor francês Jacques Tati apresentou ao mundo, em 1967, uma obra magistral onde a arquitetura moderna foi a protagonista. Com o humor refinado que lhe era característico, “Play Time” desata uma crítica absoluta sobre o progressismo mecanicista que estava sendo consolidado a nível mundial. A modernidade havia chegado na cidade de Paris com a promessa de melhores condições para o homem e o desenvolvimento do seu entorno; porém, agora era ele quem não se encaixava naquela utopia. O diretor francês conseguiu recriar o modelo que cativou o mundo e a inegável ineficiência que o conduziu a um crescente desmembramento das cidades e de suas histórias.

© Play Time (1967) - Sony Pictures© Play Time (1967) - Sony Pictures© Play Time (1967) - Sony Pictures© Play Time (1967) - Sony Pictures+ 31

Víctor Enrich 'fotografa' o Guggenheim de Nova Iorque na periferia de Bogotá

Em seu mais recente projeto fotográfico, o catalão Víctor Enrich desloca o Guggenheim de Nova Iorque de Manhattan para o bairro de Rafael Uribe Uribe, no sul de Bogotá, através de práticas de justaposição que não apenas reforçam suas habilidades digitais, como também manifesta uma crítica em relação ao contraste entre América do Norte e América Latina.

Em sua passagem por Bogotá em 2015, Enrich deu início a este registro fotográfico, cuja ideia surgiu quando ainda cursava a Universidade Nacional da Colômbia. 

Espaço e alteridade: a imagem de Bogotá através do tempo

Corrida Sétima.. Imagem Cortesia de Simón Fique
Corrida Sétima.. Imagem Cortesia de Simón Fique

Os efeitos produzidos pela passagem do tempo sobre as cidades deixam complexos rastros de uma história que sedimenta na fotografia parte da nossa memória. Laura Sáenz e Simón Fique, arquitetos de Bogotá, empreenderam uma pesquisa que pretende reconstruir, por meio do registro fotográfico, as transformações arquitetônicas e espaciais de Bogotá. 

Sob o nome "Espaço e alteridade: a imagem de Bogotá através do tempo", este projeto parte da identificação da capital colombiana como uma das mais importantes na América Latina, e graças ao prolífico patrimônio visual e artístico, é possível compreender o reconhecimento da rápida transformação que sofreu depois da época da violência, em meados do século XX. 

Parque da independencia. Imagem Cortesia de Simón FiquePraça de Bolívar. Imagem Cortesia de Simón FiquePraça de Bolívar. Imagem Cortesia de Simón FiquePraça de Bolívar. Imagem Cortesia de Simón Fique+ 19

MVRDV projeta pavilhão dos Países Baixos na Feira Internacional do Livro de Bogotá

Para a Feira Internacional do Livro de Bogotá (FILBO), cuja inauguração ocorreu no dia 19 deste mês, o escritório MVRDV protagonizou uma mostra de criatividade sem precedentes através de uma série de conferências realizadas na capital colombiana e do projeto do pavilhão dos Países Baixos, convidado de honra desta edição.

Contando com a presença dos líderes do MVRDV, o país convidado promove este mês diversas palestras, conferências, exposições e seminários conjuntamente com a Embaixada do Reino dos Países Baixos, a Faculdade de Artes da Universidade Nacional da Colômbia, a Universidade dos Andes, a Sociedade Colombiana de Arquitetos e a Universidade Jorge Tadeo Lozano.

Medellín recebe prêmio internacional por sua transformação urbana

No dia 16 de março, em Singapura, foi concedido à cidade de Medellín (Colômbia) o Lee Kuan Yew World City Prize, prêmio internacional mais importante de urbanismo e desenvolvimento do mundo, cujas edições anteriores premiaram cidades como Bilbao (Espanha, 2010), Nova Iorque (Estados Unidos, 2012) e Suzhou (China, 2014), ano em que Medellín recebeu uma menção especial.

Neste ano, Medellín competiu com outras 38 cidades, das quais receberam menção honrosa Auckland (Nova Zelândia), Toronto (Canadá), Viena (Áustria) e Sidney (Austrália).

O Lee Kuan Yew World City Prize bienal internacional recebe seu nome do primeiro ministro de Singapura que nos anos 1960 contribuiu notavelmente para transformação da cidade, que passou rapidamente de uma colônia subdesenvolvida a uma cidade de nível mundial.

UVA El Paraíso / EDU - Empresa de Desarrollo Urbano de Medellín. Imagem © Alejandro ArangoBiblioteca Parque Espanha / Giancarlo Mazzanti. Imagem © Sergio GómezCAI Periférico Medellín / EDU. Imagem Cortesia de EDUMuseu Casa da Memória / Juan David Botero. Imagem © Isaac Ramírez Marín+ 5

O papel da arte urbana no Corredor Cultural da Calle 26 em Bogotá

Desde 2011 temos visto iniciativas que buscam melhorar a qualidade dos espaços públicos da cidade de Bogotá, Colômbia, através de manifestações culturais que têm sido denominadas "arte urbana".

Após estabelecer as regras que regem estas práticas artísticas, os coletivos artísticos puderam começar a experimentar a cidade não apenas a partir de suas características urbanas, mas também da importância iconográfica de sua imagem. Incorporando o cidadão, estas intervenções artísticas perderam o caráter de vandalismo com o qual eram anteriormente associadas. 

'El beso de los invisibles' en la Calle 26, Bogotá. Image via TuHotelBogota.covia TuHotelBogota.covia TuHotelBogota.covia TuHotelBogota.co+ 12