Diversidade é o tema de abril no 27º Congresso Mundial de Arquitetos

Diversidade é o tema de abril no 27º Congresso Mundial de Arquitetos

O 27º Congresso Mundial de Arquitetos realiza, de 19 a 22 de abril, a Semana Aberta Diversidade e Mistura UIA2021RIO. Serão três debates e a Live da Semana – em que as principais questões abordadas nos debates são aprofundadas por especialistas e eles também respondem a perguntas enviadas pelo público.

O primeiro debate de abril, no dia 19 às 9h, reúne as arquitetas Gabriela de Matos (Brasil) e Zaida Muxi (Argentina) em torno do tema Gênero e Cultura.

Gabriela é criadora do projeto Arquitetas Negras, que mapeia a produção de arquitetas negras brasileiras. Em 2020, foi eleita Arquiteta do Ano pelo Departamento Rio de Janeiro do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RJ). Ela explora a questão racial de forma interseccional ao debate de gênero, de arquitetura e de cidade. Tem especialização em Sustentabilidade e Gestão do Ambiente Construído e é Vice-presidente do IAB-SP.

Zaida Muxi foi uma das primeiras das questões de gênero aplicadas à arquitetura e urbanismo. Em Barcelona, onde vive desde 1990, formou um coletivo (Col Lectiu Punt 6) e uma rede de pesquisas (Un día, una arquitecta) sobre o tema. É autora dos livros Mujeres, casas y ciudades - Más allá del umbral e, junto de Josep Maria Montaner, Arquitectura y Política. 

A mediação desse encontro fica por conta da arquiteta Tainá de Paula, co-presidente do IAB-RJ, atualmente exercendo mandato de vereadora do Rio de Janeiro.

O segundo debate, no dia 20 de abril, também às 9h, será com a espanhola Fuensanta Nieto e com Marcelo Ferraz, de São Paulo, Brasil. Eles falam sobre Cidadania e Patrimônio. A mediação cabe à arquiteta Aline Cruz, editora do Arquicast, plataforma de podcasts sobre Arquitetura, parceira do UIA2021RIO.

Fuensanta é uma das mais destacadas arquitetas espanholas da atualidade, fundadora com Enrique Sobejano da Nieto Sobejano Arquitectos, que tem escritórios em Madri e Berlim. Sua carreira é marcada pela conquista de obras de vulto em concorrências públicas. É autora de projetos para foi uma das primeiras estudiosas das questões de gênero  aplicadas ao urbanismo e à arquitetura. Em Barcelona, onde vive desde 1990,  formou um coletivo ( Col Lectiu Punt 6) Um día, una e uma rede de pesquisas (   ) sobre o tema. icônicos como o San Telmo, em San Sebastian, o Centro de Arte museus   Contemporânea, em Córdoba, o museu Madinat al-Zahra, também em   Córdoba, o Palácio de Congressos de Zaragoza – todos esses na Espanha – e   o anexo do Joanneum Museum, em Graz, na Áustria.

Marcelo Ferraz, natural de uma cidade pequena em Minas Gerais, foi colaborador de Lina Bo Bardi por 15 anos e de Oscar Niemeyer, em 2002. Também foi diretor do Instituto Lina Bo e Pietro Maria Bardi e do programa Monumenta, do Ministério da Cultura, para recuperação de cidades históricas. É um dos fundadores do escritório Brasil Arquitetura.

O terceiro debate, sobre o tema Globalidade e Singularidade, traz, no dia 21 de abril, às 9 horas, Juan Román (Chile) e Rusty Smith (Estados Unidos).

Juan Román é um dos criadores da Escuela de Talca, reconhecida por formar profissionais capacitados para responder aos desafios e mudanças culturais da atualidade. Cada aluno apresenta ao final do curso um projeto para a região do Vale Central do Chile. Em 2015, Juan Román recebeu o Prêmio Mundial de Arquitetura Sustentável da Locus Foundation, em Paris, França. Em 2016, foi curador do Pavilhão Chileno na 15a Bienal de Veneza, onde apresentou a exposição “Contracorrente”, com 15 projetos de estudantes de Talca para áreas rurais.

Rusty Smith tem uma trajetória semelhante: é diretor associado do Rural Studio, programa de construção de Design da Auburn University, no Alabama (EUA). Essse programa oferece aos estudantes de Arquitetura uma experiência prática na região rural de Black Belt. O Rural Studio ficou conhecido ao fomentar o conceito de “reciclar, reutilizar e refazer” e já conquistou importantes premiações como a Citação Presidencial do Instituto Americano de Arquitetos, o Prêmio Whitney M. Young Jr. de Responsabilidade Social e o Prêmio Global da UNESCO para Arquitetura Sustentável.

A moderadora será Kristine Stiphany, arquiteta e professora assistente de urbanismo na Texas Tech University.  

Depois, no dia 22, às 11 horas, haverá a Live de Semana, quando serão aprofundadas as principais questões abordadas nos debates. O moderador da live será o presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil, Igor de Vetyemy, que é também o Comissário Geral do UIA2021RIO.

Os congressistas têm acesso a todo o conteúdo da Semana mesmo depois das apresentações – eles ficarão disponíveis por dois anos na plataforma exclusiva do UIA2021RIO.

Na plataforma também estarão outros conteúdos exclusivos, como as ArchiTalks, que, em abril, serão 13, com nomes de peso como:

  • Adriano Mascarenhas (Brasil) 
  • Bruno Lima (Brasil)
  • Cazu Zegers (Chile)
  • Celso Rayol (Brasil)
  • Fernanda Barbara (Brasil)
  • Yolande Daniels (EUA)
  • Li Xinggang (China) 
  • Lua Nitsche (Brasil) 
  • Mario Figueroa (Brasil)
  • Peter Rich (EUA)
  • Rocco Yim (China)
  • Tang Yan (China)
  • Tia Kansara (Reino Unido)

Para acompanhar a Semana Aberta do UIA2021RIO, clique aqui.

Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "Diversidade é o tema de abril no 27º Congresso Mundial de Arquitetos" 10 Abr 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/959674/diversidade-e-o-tema-de-abril-no-27o-congresso-mundial-de-arquitetos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.