O pensamento arquitetônico de Grafton Architects, vencedoras do Pritzker 2020

O pensamento arquitetônico de Grafton Architects, vencedoras do Pritzker 2020

Yvonne Farrell e Shelley McNamara, co-fundadores da Grafton Architects, receberam ontem o Prêmio Pritzker 2020. As primeiras mulheres a serem reconhecidas conjuntamente pela premiação, receberam também a Royal Gold Medal 2020 do RIBA.

Nesta última ocasião, fizeram uma palestra na qual falam sobre alguns de seus projetos e o modo como pensam o campo arquitetônico, transpassando outras disciplinas como música, psicologia e poesia, que levam até o pensamento projetual de sua prática. Aqui, destacamos algumas importantes citações inspiradoras desta palestra que ajudam a refletir o papel de arquitetos e urbanistas na sociedade contemporânea.

Imaginação na Arquitetura

"(...) Queremos descrever a imaginação como a força central da arquitetura. A responsabilidade é a âncora ética dessa profissão incrível. Responsabilidade social, o impacto do que fazemos, como participamos, como conspiramos, como fazemos surgir as perguntas sobre qual ingrediente extra podemos imaginar que funciona, que enriquece a vida de outras pessoas, que ajuda a Terra a reter sua beleza". (41:01)

Sketch of Universita Luigi Bocconi / Grafton Architects.
Sketch of Universita Luigi Bocconi / Grafton Architects.

Crise Climática

"Neste momento de mudanças climáticas, vivemos um tempo para nos preocuparmos profundamente com o nosso mundo. Que consertemos o que está quebrado, que reutilizemos sempre que possível, que nos tornemos hiperconscientes. É fundamental estarmos conscientes do uso de materiais em tudo o que construímos". (43:03)

Waterloo Lane Mews / Grafton Architects. Image © Ros Kavanagh
Waterloo Lane Mews / Grafton Architects. Image © Ros Kavanagh

Arquitetura como geografia

"Nossa convicção trata a arquitetura como uma nova geografia desenvolvida através de um corpo de trabalho e reflexão. O que está acontecendo no mundo à nossa volta à medida que cada vez mais o mundo natural desaparece, o que fazemos como arquitetos realmente transforma o modo como vivemos. Uma escala na qual é possível considerar a arquitetura como geografia, não como objetos individuais. Bonito ou não, a enorme quantidade de arquitetura de edifícios agora está na escala da geografia da Terra. Isto é, uma terra modificada". (58:32)

Department of Mechanical & Manufacturing Engineering. Imagem © Ros Kavanagh
Department of Mechanical & Manufacturing Engineering. Imagem © Ros Kavanagh

O tempo na arquitetura

"Um dos componentes em nossa busca por maneiras de fazer o trabalho é uma discussão sobre fragmentos, no sentido de que a arquitetura é a estrutura da vida e, para que possamos criar novas estruturas, precisamos encontrar maneiras de traduzir a experiência sensorial de vida na arquitetura. Essa série de experiências sensoriais são construídas através de fragmentos ao longo do tempo, mas também estamos interessados ​​nela como uma ideia da história, porque é algo sobre o qual falamos muito em nosso trabalho: que a história não é linear. E quanto mais velhos ficamos, mais nos aproximamos do tempo e há algo muito importante nisso, nos levando a não enxergar a diferença entre o passado e o futuro. Jung tem uma bonita frase na qual ele discorre sobre a psique inconsciente e que não é apenas o imensamente antigo que é capaz de crescer num futuro igualmente remoto. Então esse é um dos tipos de fenômenos maravilhosos da arquitetura: essa coisa de tempo, passado, presente e futuro". (1:15:53)

Kingston University Town House / Grafton Architects. Image © Ed Reeve
Kingston University Town House / Grafton Architects. Image © Ed Reeve

Arquitetura e ritmo

"Edith Sitwell diz algo maravilhoso sobre a poesia - ela diz que 'o acordar é um dos principais tradutores entre sonho e realidade na poesia' - e esse tipo de comentário realmente nos informa, encoraja e inspira na criação arquitetônica, saber que outras disciplinas têm essas mesmas palavras e estruturas e, suponho, que desafios também, em termos de poesia ou música que os arquitetos têm. E durante o projeto manipulamos notas ou ritmos para tornar cada parede diferente - não por si, mas simplesmente para adotar uma linguagem de repetição que se difere da igualdade". (1:26:08)

Engineering and Technology University / Grafton Architects + Shell Arquitectos. Image Courtesy of Shell Arquitectos
Engineering and Technology University / Grafton Architects + Shell Arquitectos. Image Courtesy of Shell Arquitectos

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Victor Delaqua. "O pensamento arquitetônico de Grafton Architects, vencedoras do Pritzker 2020" 04 Mar 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/934946/o-pensamento-arquitetonico-de-grafton-architects-vencedoras-do-pritzker-2020> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.