Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Antes e depois: o projeto gráfico na arquitetura construída

Antes e depois: o projeto gráfico na arquitetura construída

A percepção do espaço e a forma como um edifício se faz presente em seu entorno sempre são preocupações primordiais no momento de conceber um projeto arquitetônico. Para uma melhor resolução destes interesses, um projeto gráfico pode se tornar um grande aliado do arquiteto, tornando o volume concebido num marco que pode ser ainda mais legível pelos transeuntes.

Nesta ocasião, reunimos quatro exemplos de projetos que receberam intervenções gráficas realizadas pelo Nitsche Arquitetos, a fim de explorar o modo como o uso de cores e diferentes grafismos podem potencializar ainda mais a linguagem arquitetônica.

Edifício João Moura

"O terreno está localizado na Rua João Moura no fundo do vale por onde passa a Av. Sumaré. A Rua João Moura é importante ligação entre os bairros da Vila Madalena e Pinheiros. Para quem passa na Av. Sumaré o edifício terá uma presença marcante. Por esse motivo procuramos dar atenção especial à fachada lateral norte e entendê-la como um grande painel, composto por aberturas e por anteparos coloridos."

Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos

Empena Viva

"Especialmente no Minhocão as empenas cegas formam um impressionante conjunto de “telas em branco”, como se o elevado fosse uma grande galeria suspensa em escala metropolitana. O projeto, encomendado especialmente para a Virada Cultural 2015, potencializou esta possibilidade com a pintura da Empena de 10 andares e 10 metros de largura do Edifício Paulo Theodoro, na Avenida General Olimpio da Silveira, 327, Avenida sob o Minhocão."

Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos

Desconstrução Civil

"Trata-se de um residencial estudantil, cujas fachadas são marcadas pelo ritmo ordenado e repetitivo de varandas, solução cada vez mais comum entre os novos lançamentos do mercado imobiliário. A intervenção toma partido deste ritmo marcado, pautando o edifício com uma simples pintura preta e branca. Em um primeiro momento o desenho reforça esta ordem construída, destacando as linhas horizontais. Porém, conforme a pintura avança sobre as fachadas, a continuidade desta ordem é radicalmente transformada. As linhas em diferentes orientações dão a impressão de uma superfície amassada, quebrada, desconstruída. Ironicamente a pintura nega o seu próprio suporte e subverte a arquitetura do edifício."

Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos

Lidiane I

Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Cortesia de Nitsche Arquitetos
Sobre este autor
Cita: Victor Delaqua. "Antes e depois: o projeto gráfico na arquitetura construída" 14 Mai 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/916363/antes-e-depois-o-projeto-grafico-na-arquitetura-construida> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.