Série de ilustrações "Architecture - Strictly Minimal" reduz edifícios ao essencial

Série de ilustrações "Architecture - Strictly Minimal" reduz edifícios ao essencial

O design de cartazes sobre obras de arquitetura já está se tornando uma espécie de tradição na Fakultet savremenih umetnosti de Belgrado. Os alunos do curso de design de interiores desenvolveram uma uma série de ilustrações chamada "Architecture - Strictly Minimal" como parte da disciplina de arquitetura e design contemporâneos. Seguindo um modelo padrão de apresentação, cada um dos alunos foi convidado a criar um cartaz que retratasse a sua obra favorita de arquitetura. A linguagem minimalista foi utilizada intencionalmente como um meio de simplificar a representação das obras de arquitetura. A estratégia de design procura revelar a essência de cada projeto, potencializando a sua capacidade de comunicação.

© Milena Živković – San Cataldo Cemetery by Aldo Rossi© Teodora Bogoeski – Heydar Aliyev Centre by Zaha Hadid© Irina Đorđević – Linked Hybrid by Steven Holl© Marija Zorić – Chapelle Notre Dame du Haut by Le Corbusier+ 11

* Este artigo faz parte do nosso tema do mês de fevereiro: representação na arquitetura

© Marija Zorić – Chapelle Notre Dame du Haut by Le Corbusier
© Marija Zorić – Chapelle Notre Dame du Haut by Le Corbusier

A série de cartazes de arquitetura, Architecture - Strictly Minimal, foi concebida pela Faculdade de Arte Contemporânea de Belgrado como um desafio voltado aos alunos da escola de Design. Isso tem se tornado uma prática permanente em nossa escola, a qual dedica boa parte de seus recursos para explorar e fomentar o papel da arte e do design na cultura digital. A partir disso, a série Strictly Minimal busca induzir os alunos a refletir sobre a capacidade de comunicação das formas arquitetônicas, e como a simplificação de sua representação pode potencializar ainda mais esta capacidade de diálogo entre a materialidade das obras e as imagens que elas são capazes de produzir.

© Milena Živković – San Cataldo Cemetery by Aldo Rossi
© Milena Živković – San Cataldo Cemetery by Aldo Rossi

Temos nos perguntado com frequência: onde é que a arquitetura se encaixa neste “novo” contexto digital? O que temos percebido, além das profundas mudanças que tem assombrado a nossa disciplina da arquitetura - sobretudo a partir dos anos setenta - é uma constante indagação sobre o papel da arquitetura e de suas formas de representação. Pensemos na obra de Aldo Rossi por exemplo e em como sua prática profissional esteve permeada por esta crescente inquietação. Ora questo è perduto, uma de suas gravuras recentemente apresentada no museu da Escola Politécnica de Lausanne, nos mostra uma assombrosa paisagem onde edifícios em ruínas encontram-se representados na mesma escala que talheres ou bules, como se eles fizessem parte de uma mesma categoria de objetos. É óbvio que tudo isso é fruto da inventiva imaginação de Rossi, mas sem dúvida, há algo evidente no universo da arquitetura que o induziu a tais reflexões. Aprendendo com Las Vegas é outro exemplo interessante para esta discussão, um livro que nos convida a compreender a arquitetura como uma matriz de comunicação um tanto ambígua e engraçada ao mesmo tempo, a essência da pós-modernidade pelos olhos de Venturi. Assim como foi identificado por Dell Upton, um movimento  reducionista na arquitetura, aonde ela passaria a ser vista como a própria representação de si mesma, negando, acima de tudo, a sua própria materialidade.(Dell Upton, "Sinais Tomados pelas Maravilhas", em Relearning from Las Vegas, ed. Aron Vinegar e Michael J. Golec (Minneapolis: University of Minnesota Press), 158.)

Podemos dizer que a série criada pelos alunos da Escola de Belgrado faz parte desta mesma linha de raciocínio. Ela envolve uma obra de arquitetura, escolhida pelo aluno, que é então reduzida a forma mais simples possível, uma representação de sí mesma. Assim, a linguagem reducionista do design de cartazes (como qualquer outra forma de representação), falha inevitável e propositadamente em abranger toda a complexidade da coisa em sua dinâmica social, política e cultural. Mas este é o próprio propósito do design. O objetivo da série é muito menos ambicioso que isso - ela foi concebida para produzir imagens atraentes que, no entanto, nos apresenta uma qualidade outra, especial e inseparável da obra que representa. 

© Đina Švraka – Nakagin Capsule Tower by Kisho Kurokawa
© Đina Švraka – Nakagin Capsule Tower by Kisho Kurokawa

Este posicionamento crítico faz com que os cartazes da série Strictly Minimal, de uma certa forma - e guardadas as devidas proporções -, sejam comparáveis aos "anúncios de arquitetura" de Bernard Tschumi. À primeira vista, eles parecem coisas bem diferentes. Mas se pararmos para analisar as palavras de Tschumi, em relação à Villa Savoye para pegarmos apenas um exemplo, é impossível representar a simplicidade de uma obra "externamente" - mas ao mesmo tempo, é exatamente isso que faz dela tão atraente. Tschumi pode, a partir deste ponto de vista, ser encarado como um arquiteto-publicitário, aquele que busca em seu campo de trabalho uma característica única que possa ser transformada em uma imagem desejo para o seu observador-consumidor. E é precisamente ai que os designs da escola de Belgrado se encaixam, embora utilizem uma linguagem um pouco diferente. Selecionamos aqui alguns trabalhos desenvolvidos pelos alunos, uma pequena parte de um número infinitamente maior, o resultado da constante pesquisa de nossos alunos pela simplificação das formas da arquitetura e de suas formas de representação. Um esforço que, esperançosamente, gostaríamos de ver refletido e discutido em nossa própria disciplina da arquitetura.

Left Aleksandra Madi – La Muralla Roja by Ricardo Bofill. Right ©Jelena Kovačina – Jewish Museum Berlin by Daniel Libeskind
Left Aleksandra Madi – La Muralla Roja by Ricardo Bofill. Right ©Jelena Kovačina – Jewish Museum Berlin by Daniel Libeskind

ARCHITECTURE – STRICTLY MINIMAL (seleção de trabalhos):

Escola: Faculdade de Arte Contemporânea de Belgrado
Disciplina: Arquitetura e Design contemporâneos
Professor: Aleksandar Kušić
Alunos:
Jelena Kovačina – Jewish Museum Berlin by Daniel Libeskind;
Jelena Mitić – Cuadra San Cristóbal by Luis Barragán;
Đina Švraka – Nakagin Capsule Tower by Kisho Kurokawa;
Irina Đorđević – Linked Hybrid by Steven Holl;
Aleksandra Madi – La Muralla Roja by Ricardo Bofill;
Tamara Lučić – Modern Art Museum of Fort Worth by Tadao Ando;
Milena Živković – San Cataldo Cemetery by Aldo Rossi;
Vanja Lazović – Parc de la Villette by Bernard Tschumi;
Marija Zorić – Chapelle Notre Dame du Haut by Le Corbusier;
Sofija Matković – Turning Torso by Santiago Calatrava;
Anđela Đorđević – Wall House 2 by John Hejduk;
Teodora Bogoeski – Heydar Aliyev Centre by Zaha Hadid

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Kusic, Aleksandar. "Série de ilustrações "Architecture - Strictly Minimal" reduz edifícios ao essencial " [Architecture - Strictly Minimal Series] 06 Mar 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/912538/serie-de-ilustracoes-architecture-strictly-minimal-reduz-edificios-ao-essencial> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.