O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Como evitar que Amsterdã se transforme em um hotel? FairBnB pode ser a resposta

Como evitar que Amsterdã se transforme em um hotel? FairBnB pode ser a resposta

Como evitar que Amsterdã se transforme em um hotel? FairBnB pode ser a resposta
Como evitar que Amsterdã se transforme em um hotel? FairBnB pode ser a resposta, © <a href='https://www.flickr.com/photos/chenguang/76465850/'>Chen Guang [Flickr]</a>, bajo licencia <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/2.0/">CC BY-NC 2.0</a>. ImageZapatos de madera, símbolos del turismo del souvenir en Ámsterdam
© Chen Guang [Flickr], bajo licencia CC BY-NC 2.0. ImageZapatos de madera, símbolos del turismo del souvenir en Ámsterdam

Intitulado originalmente como "FairBnB o cómo remediar que Ámsterdam se convierta en un hotel", neste artigo, o co-fundador de City Makers e membro da plataforma Fair City em Amsterdã, Sito Veracruz, mergulha no dilema urbano que enfrenta a cidade holandesa ante a pressão turística estimulada por plataformas como o Airbnb e o consequente aumento do valor da habitação para residentes.

Amsterdã é uma das poucas cidades onde alugar apartamentos através da Airbnb e outras plataformas similares é legalizado e regulamentado. É possível alugar um apartamento completo por 60 dias por ano sem registro. Também é legal alugar um ou dois quartos na casa sem um limite de tempo, para o qual você só precisa cumprir certos requisitos e informar a Câmara Municipal.

A cidade está entre as 10 principais cidades com mais acomodações oferecidas no site Airbnb, com 17.000 apartamentos listados, e pode se vangloriar de ser uma das poucas cidades do mundo que obtém um retorno econômico direto desses aluguéis. O acordo assinado entre Amsterdã e a Airbnb em 2014 inclui a obrigação da empresa de cobrar o imposto de turismo (5% do valor total de cada reserva) que reportou à cidade receitas de 5,5 milhões de euros no ano passado.

Manifestação da Fair City em Amsterdã. Image © Fair City
Manifestação da Fair City em Amsterdã. Image © Fair City

Então qual é o problema? Bem, como se temia, o aumento desse tipo de oferta fez com que os preços da habitação subissem em um mercado que já estava saturado por si só. Nesse sentido, as empresas ING e ABN Amro confirmaram um maior aumento de preços no mercado imobiliário derivado desse tipo de aluguel. Além disso, o aumento de alojamentos turísticos em áreas que já tiveram pressão turística provocou o desconforto dos vizinhos com turistas.

A partir da plataforma Fair City Amsterdam - que reúne várias associações de bairro e defensores do "direito à cidade" - consideramos que, além de controlar a legalidade desse tipo de apartamento, é necessário trabalhar com alternativas mais respeitosas e responsáveis. e justas para a cidade. Valorizamos os esforços do Conselho Municipal para perseguir aluguéis informais continuamos a exigir um sistema de registro que facilite essa tarefa de controle. No entanto, acreditamos que não é suficiente.

O que é o FairBnB?

<i>Recht op Stad</i>, "direito à cidade" em holandês. Image © Fair City
Recht op Stad, "direito à cidade" em holandês. Image © Fair City

FairBnB é uma iniciativa que busca facilitar o aluguel de férias entre indivíduos que cumpram os princípios da economia colaborativa e seja o mais positivo possível para os residentes. Não pedimos a proibição da atividade, mas uma regulação e articulação que minimizem o impacto negativo desse tipo de aluguéis e que, por sua vez, beneficiem as pessoas e as áreas da cidade a que a descentralização do turismo pode ser positiva .

O problema com as principais plataformas, como Airbnb, está claro: ao não compartilhar com a administração os dados de reserva de seus clientes, é impossível aplicar a legislação vigente. Portanto, acreditamos que temos que dar um passo adiante e trabalhar em uma plataforma alternativa através da qual as acomodações de férias P2P são gerenciadas de forma participativa e em colaboração com a cidade.

Uma plataforma FairBnB permitiria o aluguel online de apartamentos e quartos para curta duração, como é o caso das plataformas existentes, mas com três diferenças importantes:

Somente seriam listados os apartamentos que atendessem aos regulamentos vigentes devem ser listados.

Onde há regulamentação, apenas as acomodações que atendam a ela devem ser listadas. Não pode ser aceitável que plataformas, como Airbnb, permitam propagandas manifestamente contrárias às regulamentações locais e que sejam colocados obstáculos para descobrir quem aproveita a oportunidade de especular e explorar habitação turística comercial de forma encoberta.

A quantidade de alojamentos turísticos deve ser equilibrada pela cidade, a fim de minimizar seu impacto.

A enorme concentração de leitos turísticos em certas áreas causa graves impactos sociais e econômicos sobre eles. A descentralização espacial do turismo só pode ser alcançada com medidas de fomento, de modo que tanto a Câmara Municipal como a plataforma FairBnB devem aplicar medidas que incentivem a acomodação em áreas com menos pressão no turismo. Claro, trata-se de equilibrar a pressão, não a multiplicar, então esses incentivos devem ser combinados com cotas e medidas ilegais de controle de aluguel em áreas saturadas.

Uma plataforma FairBnB sem fins lucrativos e de propriedade de seus usuários.

A única maneira que uma plataforma de aluguel de férias se recusa a publicar um alojamento que não cumpra com os regulamentos locais é através de um código ético que coloque o compromisso com a cidade à frente dos lucros. Além disso, queremos envolver os vizinhos e democratizar a tomada de decisões em algo cujo resultado e gestão afetem todo o bairro. Por esse motivo, esperamos que a FairBnB se torne uma plataforma cooperativa global com nós locais. No momento, estamos em contato com diversas cooperativas e associações em Amsterdã para iniciar um projeto piloto a nível local.

Os mantendremos informados.


Sito Veracruz vive em Amsterdã desde 2012. É um consultor urbano, co-fundador da City Makers e um membro ativo da plataforma Fair City.

Cita: Veracruz, Sito. "Como evitar que Amsterdã se transforme em um hotel? FairBnB pode ser a resposta" [¿Cómo evitar que Ámsterdam se convierta en un hotel? FairBnB puede ser la respuesta] 16 Mar 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/890854/como-evitar-que-amsterdam-se-transforme-em-um-hotel-fairbnb-pode-ser-a-resposta> ISSN 0719-8906