O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Bibliotecas
  4. Finlândia
  5. 1949
  6. Clássicos da Arquitetura: Câmara Municipal de Säynätsalo / Alvar Aalto

Clássicos da Arquitetura: Câmara Municipal de Säynätsalo / Alvar Aalto

Clássicos da Arquitetura: Câmara Municipal de Säynätsalo / Alvar Aalto
Clássicos da Arquitetura: Câmara Municipal de Säynätsalo / Alvar Aalto, © Fernanda Castro
© Fernanda Castro

Ocupando o centro de uma pequena cidade agrícola na Finlândia, a Câmara Municipal de Säynätsalo pode parecer quase monumental demais para o seu contexto. Projetada por Alvar Aalto em 1949, a prefeitura é um estudo em oposição: elementos do classicismo e do monumental misturados com a modernidade e a intimidade para formar um novo ponto central coeso para a comunidade. Estes e outros aspectos do projeto inicialmente se mostraram divisivos, e a Câmara Municipal não esteve fora de controvérsias desde a sua criação.

Cortesia de Flickr user Leon Cortesia de Wikimedia user Zache © Wittenborn & Company Cortesia de Flickr user Leon + 13

A cidade de Säynätsalo, localizada em uma pequena ilha no lago Päijänne, no centro da Finlândia, foi estabelecida em 1945. Poucos anos depois, a comunidade organizou um concurso de arquitetura para encontrar um projeto para uma prefeitura, que era, até então, o lar de cerca de 3000 pessoas. O complexo cívico constituiria uma câmara do conselho, escritórios do governo local, uma biblioteca comunitária, apartamentos para funcionários e espaço de comércio que, em última instância, permitiriam que as funções da prefeitura se expandissem além de seus parâmetros originais. [1]

© Wittenborn & Company
© Wittenborn & Company
© Wittenborn & Company
© Wittenborn & Company

A proposta vencedora de Aalto para o projeto segue o tradicional modelo europeu de pátio e torre de um centro cívico. O complexo consiste em dois edifícios de tijolos estruturados em madeira: um bloco retangular da biblioteca e o edifício do governo em forma de U. Esses dois edifícios atuam como um muro de contenção que permitiu a Aalto preencher o pátio central com terra escavada da encosta do local; Assim, o pátio é levantado um pavimento acima da paisagem circundante. [2]

Cortesia de Wikimedia user Zache
Cortesia de Wikimedia user Zache

Essa diferença nas elevações cria duas experiências contrastantes do edifício, dependendo se o observador está no interior do pátio ou no exterior. Dentro do pátio, as fachadas da biblioteca circundante e os espaços de escritório tem a altura de apenas um pavimento; no entanto, observadores externos, em vez disso, vêem uma imponente fachada de dois andares, principalmente monolítica, de tijolos aparentes. [3] As duas escadarias que conduzem ao pátio do nível do solo também são divergentes no estilo. A escada do leste é formal e retilínea, com dois lances esculpidos impecavelmente a partir de granito. A escada ocidental é mais irregular e não é feita de pedra ou tijolo, mas de terra e com os degraus retidos por tábuas de madeira. [4]

Cortesia de Wikimedia user Zache
Cortesia de Wikimedia user Zache

O pátio em si só é parcialmente pavimentado, continuando a justaposição de tijolos e grama iniciados pelas duas escadas. As entradas aos escritórios cívicos e à biblioteca pública abrem para o pátio, permitindo que ele sirva não só como um espaço circulatório aberto, mas também como uma praça pública em benefício de toda a cidade. A sensação de acessibilidade pública é aumentada pelas extensas janelas do saguão e do corredor que alinham dois lados do pátio. A permeabilidade desses espaços conforma um forte contraste com a característica mais proeminente da prefeitura: a câmara do conselho. [5]

Cortesia de Flickr user Leon
Cortesia de Flickr user Leon

Diretamente em frente ao corredor envidraçado, ramificando-se do salão de entrada igualmente brilhante e arejado, está uma escada mais escura e estreita, alinhada com tijolos. Esta escada, que leva à câmara do conselho, rotaciona-se para trás em um patamar a meia altura, protegendo a câmara da vista do saguão; a escada também está escondida da vista exterior graças às janelas de clerestório orientadas para o leste. [6]

Cortesia de Flickr user Jonathan Rieke
Cortesia de Flickr user Jonathan Rieke

A entrada na câmara do conselho traz um no espaço de uma escala muito maior do que a da escada que leva a ele. O espaço é aproximadamente cúbico, com a distância do chão ao teto quase igualando o comprimento das paredes. O teto, cuja inclinação corresponde à do telhado, é visivelmente suportado por treliças de madeira que se destacam de dois feixes centrais; Estes suportes sustentam todo o telhado, negando a necessidade de estruturas pesadas embutidas que obstruiriam a ventilação entre as superfícies interior e exterior do telhado. [7] A câmara do conselho é iluminada naturalmente por uma janela frontal com persianas, com lâmpadas penduradas iluminando as mesas abaixo e as vigas de madeira acima delas. [8]

© Wittenborn & Company
© Wittenborn & Company

Foi a câmara do conselho que provocou a maior controvérsia quando Aalto propôs seu projeto ao povo de Säynätsalo. Os conselheiros municipais responsáveis pelo edifício não estavam convencidos de que uma cidade tão pequena como a deles pudesse justificar a construção de uma câmara de conselho de 17 metros de altura, especialmente devido ao alto preço do tijolo especificado para o projeto. Aalto, no entanto, respondeu: "Cavalheiros! A câmara municipal mais bonita e famosa do mundo, a de Siena, tem 16 metros de altura. Eu proponho construir uma que tenha 17 metros." [9]

© Wittenborn & Company
© Wittenborn & Company

O apelo de Aalto aos membros do conselho não foi o único aspecto de seu projeto que fez referência a precedentes históricos. Apesar da estética modernista, a Câmara Municipal de Säynätsalo foi fortemente influenciada pela arquitetura renascentista e medieval italiana. A torre não apenas alude a sua contraparte em Siena; Combinado com o arranjo do pátio abaixo, mas também a antecedentes como a Piazza San Marco em Veneza. A biblioteca e os programas cívicos voltados para uma praça central refletem um arranjo semelhante na Piazza Vecchia de Bergamo. [10] Detalhes menores também devem a sua inspiração para a Itália: as escadas de terra para a praça também se baseiam em um modelo italiano. [11]

Piazza San Marco, Veneza, Itália. Cortesia de Flickr user Scott Ingram
Piazza San Marco, Veneza, Itália. Cortesia de Flickr user Scott Ingram
Piazza Vecchia, Bergamo, Itália. Cortesia de Flickr user Bas Wallet
Piazza Vecchia, Bergamo, Itália. Cortesia de Flickr user Bas Wallet

A Câmara Municipal de Säynätsalo passou por importantes trabalhos de restauração, que começaram em 1995. O município de Säynätsalo tornou-se parte da cidade de Jyväskylä em 1993, com sua prefeitura se tornando um marco legalmente protegido no ano seguinte. A restauração preservou o edifício em sua forma e materiais originais o máximo possível; somente os componentes danificados foram substituídos, com as peças simplesmente degradadas pelo tempo deixadas da mesma forma. O trabalho foi concluído a tempo para o centésimo aniversário de Alvar Aalto em 1998, preservando seu centro cívico durante as gerações do futuro visitarem e admirarem. [12]

Referências

[1] Fleig, Karl. Alvar Aalto. New York: Wittenborn & Company, 1963. p137.
[2] Trencher, Michael. The Alvar Aalto Guide. New York: Princeton Architectural Press, 1996. p155.
[3] Trencher, p155-156.
[4] Quantrill, Malcolm. Alvar Aalto: A Critical Study. New York: New Amsterdam Books, 1983. p131-134.
[5] Treib, Marc. “Aalto’s Nature.” In Alvar Aalto: Between Humanism and Materialism, edited by Peter Reed. New York: Museum of Modern Art, 1998. p60.
[6] Trencher, p156-57.
[7] Fleig, p144.
[8] Trencher, p157.
[9] Treib, p60.
[10] Trencher, p155.
[11] Quantrill, p134.
[12] “Renovation of Säynätsalo Town Hall 1995-1998.” City of Jyväskylä. Acesso em 16 de Fevereiro de 2016. http://www.jyvaskyla.fi/saynatsalo/english/townhall/renovation.

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: Fiederer, Luke. "Clássicos da Arquitetura: Câmara Municipal de Säynätsalo / Alvar Aalto" [AD Classics: Säynätsalo Town Hall / Alvar Aalto] 14 Ago 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/877675/classicos-da-arquitetura-camara-municipal-de-saynatsalo-alvar-aalto> ISSN 0719-8906